ENCONTRO COM O CHEF

O que vamos beber hoje?

Tanto cervejas quanto vinhos podem harmonizar refeições. Dois sommeliers dão dicas imperdíveis para alcançar o equilíbrio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/04/2015 08:00 / atualizado em 28/04/2015 10:10

Entre um vinho e uma cerveja, qual você escolheria para harmonizar com seu prato preferido? A resposta é pessoal, mas, caso a sua curiosidade não seja restrita a apenas um tipo de bebida, saiba que uma mesma opção pode se adequar às duas opções. “Os apreciadores de bebidas como cervejas especiais e de vinhos se entendem, já que ambos fazem a análise sensorial. Pode-se equilibrar perfeitamente os prazeres, escolhendo um tipo de bebida para cada ocasião de consumo e estado de ânimo do consumidor”, garante Túlio Rodrigues, sommelier de cervejas e coordenador do curso de administração dos negócios da cerveja (FGV).


Diego Arrebola, considerado o melhor sommelier do Brasil pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS/ASI) e wine director da rede Pobre Juan, reforça o conceito de que todos os pratos podem ser bem apreciados com as duas bebidas, e lembra o quanto os consumidores daqui são apaixonados por cerveja. “Como o brasileiro é, em sua maioria, consumidor de cerveja, é muito mais fácil convencê-lo a provar uma cerveja especial do que um vinho.”
Pensando no desafio de agradar a diversos paladares, a Revista convidou Diego e Túlio para sugerirem a bebida de acompanhamento em três pratos: um peixe, uma carne vermelha e uma sobremesa.

Pobre Juan
Endereço: Iguatemi Shopping,
Lago Norte
Telefone: (61) 3577-5800

 

Alex Silva/Divulgação

 

Salmão com risoto de limão-siciliano:
Túlio Rodrigues
“Cervejas do estilo saison ou weissbier harmonizam. Peixes mais gordurosos, como salmão, pedem um pouco mais de força na cerveja, mas também nem tanto. E, no caso do acompanhamento de um risoto de limão, podemos continuar com a ideia da acidez também na cerveja, harmonizando com uma weissbier ou uma saison que tenha final mais seco.”

Diego Arrebola
“Uma garrafa de Pont de Gassac Blanc (da casa Mas de Daumas Gassac), de Languedoc (França). Um vinho branco fresco, equilibrado, mas com presença de boca e corpo, para balancear o peso do risoto, que confere maior intensidade ao prato.”

Bife ancho com papas souflée (corte especial do bife ancho, muito marmorizado):
Túlio Rodrigues
“Cervejas do estilo Vienna lager harmonizam. Assim como o porco, o boi tem muitas partes com características distintas, com diversas intensidades de sabor e de gordura. Para um bife ancho, prefira uma cerveja do estilo Vienna lager com mais malte para as partes mais magras. Brown ale para os cozidos, pale ale para as grelhadas, quadrupel e stout para as com molhos escuros.”

Diego Arrebola
“Vinhos Lybra (Quinta do Monte d’Oiro), de Lisboa (Portugal). Essa é uma carne muito saborosa e macia, com uma boa dose de marmoreio. Pede tintos com elegância, bom corpo e taninos equilibrados, como o português acima mencionado, que é baseado na casta Syrah, com pequena participação da tinta Roriz, nome da tempranillo no norte de Portugal.”

Churros espanhóis, acompanhados de doce de leite:
Túlio Rodrigues
“Cervejas do estilo dubbel harmonizam. Por serem muito açucarados, as sobremesas com doce de leite com notas carameladas e com muito açúcar vão bem com cervejas que tenham um dulçor um pouco mais pronunciado, com as dubbels com sabor de nozes e chocolate e pouco lúpulo, e as doppelbock, que têm características parecidas. A stout e a porter têm sabores mais acentuados de torra e equilibram o tostado com o doce.”

Diego Arrebola
“Uma garrafa de Graham1s LBV, da Graham’s, Porto (Portugal). A doçura e o intenso sabor do dulce de leche pedem um vinho igualmente intenso, e aqui os fortificados, como o Porto, entram bem, com boa intensidade aromática, doçura equilibrada e teor alcoólico um pouco maior.”


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.