Muito estilo, pouco tamanho - Revista do Correio - Correio Braziliense

COMPORTAMENTO

Muito estilo, pouco tamanho

Duas meninas precoces se tornaram um fenômeno nas redes sociais com um guarda-roupa incrivelmente chique

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/05/2015 08:00 / atualizado em 28/05/2015 17:28

Carolina Samorano



Alguns minutos no Instagram são suficientes para que, clique depois de clique, se encontre uma dezena de perfis de fashionistas que usam a rede social para compartilhar seu estilo. O que não é tão comum, no entanto, é se apaixonar pelo guarda-roupa de uma criança de 6 anos e fazer dele uma fonte de inspiração. Pois Olivia Lee, uma menina que mal descobriu o significado da palavra "moda", moradora do condado de Monterey, na Califórnia, e sua irmã, Willow, de apenas 3 anos, têm conseguido com maestria encantar fashionistas crescidas posando com headbands, maxicolares e bandanas de estilo boho — o hippie chique que tem tudo a ver com o clima californiano e que muitos adultos frequentadores do Coachella não conseguem incorporar com tanta naturalidade.

Liv, a mais velha, domina a arte das poses mais do que muitas modelos profissionais. É ela quem aparece nas fotos usando os chapéus de feltro da mãe e acessórios de cor turquesa. Willow, a caçula, só agora começa a entender o que combina com o que, mas os laços na cabeça e os vestidos que ela usa são suficientes para encantar os mais de 5 mil seguidores. A ideia de fotografar as mocinhas veio da mãe, Katie Morgan, 28 anos, que já mantinha antes um blog onde postava fotos de suas roupas e da rotina em família, o A lil bit fancy (www.lilbitfancy.com). O gosto das filhas por moda, acredita Katie, foi consequência natural.



"Eu tive um blog por muito tempo, mas acabei achando muito mais divertido vestir as garotas e tirar foto delas para inspirar as mães a pensarem fora da caixa em termos de roupas de criança", conta Katie. Não se sabe ainda se pelo estilo das meninas ou pelo tamanho miniatura das mais precoces it-girls da rede, a página no Instagram delas virou um sucesso. Além disso, o diário fashion serve também para acompanhar o crescimento das meninas e a evolução do seu senso estético. "É muito engraçado, porque agora elas estão começando a reparar quando as coisas não ‘combinam’. E as duas amam acessórios. Liv sempre usa uma headband ou um colar, e Willow não sai de casa sem uma bolsa. É muito adorável assisti-las escolhendo suas roupas", continua a mãe.

Segundo a mãe, Liv e Willow podem escolher as próprias roupas se quiserem. Willow, a mais nova, se contenta quase sempre com um vestido. Liv já tem mais consciência do próprio estilo. "Ela definitivamente é minha pequena beleza boho. Ela ama turquesa, como eu, e quer usar todos os meus chapéus. É muito divertido vê-la começar a criar sua personalidade para roupas", comenta Katie. Com a paixão em comum entre mães e filhas, as sessões de foto para a página no Instagram se transformaram também em um momento de confraternização.

"Elas amam, e as fotos não duram mais do que 15 minutos. Elas são tão boas nas poses que eu comecei a apenas registrá-las fazendo o que quiserem. A Liv ama ver suas fotos no blog e sempre pergunta quantas curtidas ela recebeu. A Willow não entende direito ainda, mas ama se reconhecer nas imagens."
O perfil no Instagram rendeu, além dos admiradores, parcerias com algumas marcas de acessórios e roupas que as meninas aparecem vestindo nas fotos. Além disso, Katie acabou criando há pouco tempo sua própria linha de pulseiras feitas à mão para crianças, à venda pela internet e que leva o nome do blog. "Mas nós amamos mesmo a Zara. Eu queria que algumas roupas de crianças coubessem em mim!", diz.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.