Beleza

O cinza dá o tom

Saiba como conquistar a cor que vem ganhando as madeixas das moderninhas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/06/2015 08:00 / atualizado em 26/06/2015 14:16

 Zuleika de Souza/CB/D.A Press.

 

Cabelo cinza não é mais exclusividade das vovós. A proposta despojada e irreverente, nova tendência entre as mulheres, deve ser equilibrada para não surtir efeito contrário. O que deve ser levado em consideração é a medida entre as cores a fim de evitar a impressão de envelhecimento. "Uma dica bacana é o processo de esfumaçamento da raiz com cores de loiros mais escuros, proporcionando a impressão de um procedimento técnico em vez da simples ação do tempo", afirma Rodolfo Marques, cosmetólogo e tricologista, especialista em recuperação e transformação capilar.

A estudante Luciana Cardim, 22 anos, tem o cabelo naturalmente escuro, mas já passou por diferentes cores. "Fui ruiva, loira, platinada, depois, pintei de rosa, roxo e, agora, parei no cinza", conta. Há um mês com a cor, a jovem afirma que o objetivo é deixá-lo ainda mais intenso. "Quero alcançar um tom mais chumbado." A inspiração veio das celebridades e das blogueiras conhecidas. "O melhor é que fica bom em qualquer tipo de pele, acho lindo na pele negra, por exemplo", explica.

Sobre os cuidados, ela conta que raramente vai ao salão de beleza por falta de opções. "Em Brasília, é muito difícil encontrar um estabelecimento especializado em cabelos coloridos. Além disso, é muito caro", afirma. Com ajuda das amigas e muita dedicação, a estudante cuida dos fios em casa mesmo. "Faço hidratação toda semana. Uso máscaras, ampolas e hidratantes caseiros. Toda semana, tonalizo a cor também", relata.

Luciana pretende ficar com a cor até o fim do ano e ainda não sabe qual será a próxima mudança. Sobre os comentários, ela conta que são inevitáveis. "As pessoas falam muito. Alguns fazem piada dizendo que é cabelo de vovó, mas a maioria acha muito legal, e chama a atenção na rua", explica. A estudante garante não se importar com as críticas aos fios ousados. "O importante é saber não se abalar. Até me chamaram para aparecer em um clipe por causa da cor do meu cabelo", conta.

 

A matéria completa para assinantes está aqui. Para assinar, clique aqui.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.