Síndrome de Down

O poder da informação

A busca por fontes confiáveis e a troca de experiências são atitudes essenciais para entender essa realidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/06/2015 08:00

Gláucia Chaves

Saber que o bebê tão esperado tem síndrome de Down, a princípio, pode ser um choque, mas o sentimento costuma durar pouco. A busca por informação é — ou deveria ser — a primeira providência para entender um pouco mais sobre a realidade especial dos pequenos com a doença. Pensando nisso, especialistas, médicos e cerca de 130 familiares de pacientes organizaram a primeira edição da Jornada Científica Sobre Síndrome de Down, realizada no auditório do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) na última semana. O objetivo principal do encontro foi esclarecer familiares e profissionais da área sobre temas como hipotireoidismo, suplementação nutricional e aprimoramento cognitivo farmacológico.

O ponto de partida para a realização do evento — que teve apoio da organização não governamental Instituto Ápice Down —, de acordo com Moema Arcoverde, pediatra e coordenadora do Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down (CRIS Down) do Hran, foi o interesse das famílias. "Os médicos também tinham muito interesse em trazer informações verdadeiras, baseadas em evidências científicas e práticas para ajudar na assistência aos pacientes." As dúvidas surgem de acordo com cada etapa da vida da criança ou do adolescente, explica a especialista. "A prática de vida diária é que vai despertar as dúvidas, de acordo com as particularidades de cada um", reforça.


A matéria completa para assinantes está aqui. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.