Astrologia

A vez do Sol

Ano regido pelo astro-rei vai iluminar as consciências e exigir coragem, flexibilidade e sinceridade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/03/2016 08:00 / atualizado em 24/03/2016 17:56

Começou na madrugada de 21 de março o ano solar com a entrada do signo de Áries, o primeiro do zodíaco. Para a astrologia clássica, o início do ano se dá somente agora porque usa um método muito antigo, que vem dos caldeus (povo que viveu por volta dos anos 600 a.C.), para ler os céus e determinar uma sequência de planetas para cada novo intervalo de 365 dias. Além do Sol e da Lua, que são considerados luminares, os planetas até Saturno estão dentro do mapa astrológico e cada um tem um ano. Enquanto 2015 teve regência de Marte, o planeta da força, do poder, da competitividade, da agressividade e da iniciativa, 2016 será governado pelo astro-rei.

"Na astrologia, o sol tem como característica a consciência. Representa a luz, o dia. Estaríamos em um ano em que a energia do Sol vai nos conduzir para uma experiência maior de consciência sobre as nossas vidas, traz uma clareza que, de alguma forma, não estávamos percebendo nos ciclos anteriores", explica o astrólogo e coordenador do curso de astrologia da Unipaz Maurice Jacoel. Segundo ele, o sol também é responsável por momentos de valorização, brilho, irradiação de amor e menor dependência negativa em relação ao outro.

Ed Alves/CB/D.A Press
 

Mas, da mesma forma que há luz, há sombra. É preciso lembrar que existem outros sóis ao redor. "O lado negativo é que as pessoas tendem a se colocar no centro das coisas, como a única verdade, a única referência, a única certeza. Assim se assume uma postura autoritária de ser o único a ter razão", conta Maurice. Na vida pessoal, é importante olhar para si mesmo e perceber situações do dia a dia em que costumamos agir com muito radicalismo e autoritarismo. O astrólogo lembra que o Sol não é o único, é uma estrela dentro de um universo que tem brilho, força e carisma, é um centro de atenções, mas precisa se perceber dentro de um conjunto maior, que é o cosmos. Sem essa percepção, ele perde a clareza, o que tem de melhor. "Há uma tendência a uma reação exagerada, a se ofender com facilidade. Para os signos que tem o sol muito forte no mapa — como leão e áries —, o ego, o sentimento de autoimportância e de orgulho podem ficar muito fortes", explica o astrólogo Tato Neves.

"O Sol faz com que tudo fique às claras. Vamos saber quem é quem, quem joga no time de quem. Tudo vai vir à tona", conta Tato. Ele explica que, com tudo à mostra, vem um novo ritmo, uma nova composição, uma nova ordem. "Estamos tendo essa transformação radical, com muito radicalismo incluso e este momento exige algo criativo. Mas, com Plutão em capricórnio, estamos vendo todos os nossos fundamentos caindo por terra e esse novo andamento criativo é exigido. Os conflitos ainda vão se acirrar, as coisas ainda não chegaram ao ponto extremo, de mudança."

 

NASA's/Reprodução

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.