Looks atemporais marcam passarelas do defile do Rio Moda Rio

Saias midi, plataformas fechadas, cintura marcada e decotes generosos nas costas chamaram atenção no desfile

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/06/2016 17:06

Agência Fotosite/Divulgação


O primeiro desfile do Rio Moda Rio na última quinta-feira (16/6) foi no Museu de Arte do Rio, com vista para a Praça Mauá, Museu do Amanhã e para o mar, o que empolgou os convidados que assistiram à apresentação da coleção da Maria Filó.

Comemorando os 18 anos da marca, Roberta Ribeiro e sua equipe apresentaram 18 estampas em looks femininos, totalmente conversíveis das passarelas para as ruas e com a renda e o tricô característicos da Maria Filó.

Saias midi, plataformas fechadas, cintura marcada e decotes generosos nas costas chamaram atenção. As estampas florais e românticas dominaram as peças. As transparências, vistas em quase todos os desfiles, apareceram discretas, trazendo um tom de sensualidade.

Em seguida, de volta ao Píer Mauá, foi a vez de Mara Mac surpreender. Com um desfile equilibrado entre o conceitual e o comercial, apostou na proposta cultural prometida no Rio Moda Rio.

As peças foram inspiradas nos oceanos, no fundo do mar e na areia das praias. Vieram em tons de azul, verde e matizes terrosas. Vieram fluidos, cheios de transparências e caudas longas.

As modelos desfilaram os looks em uma passarela coberta de folhas secas, ao som de uma mensagem na qual foram apresentados diversos dados da sociedade moderna. Quantos e-mails são enviados por dia, quantos celulares são produzidos por dia, quantos carros são vendidos foram algumas das informações colocadas lado a lado com estatísticas relacionadas à fome no mundo e mortes ocasionadas pelas mazelas da sociedade atual, como a miséria.



Em um dia de grifes comandadas por mulheres poderosas, Isabela Capeto apresentou sua coleção logo após Mara Mac. No São Paulo Fashion Week, a estilista trouxe uma proposta inspirada no filme Alice Através do Espelho e trabalhou com o conceito de tempo.

O tempo também apareceu como tema das peças desfiladas no Rio Moda Rio. De acordo com a estilista, as roupas são atemporais e o tempo que ela leva na criação de suas peças está relacionado à qualidade do trabalho apresentado.

Os brilhos, as aplicações e o tule dão um ar de fantasia para os vestidos. A maioria com a cintura marcada e com as costas em evidência. Com um ar mais despojado, as peças jeans com bordados divertidos como bocas e arco-íris fizeram sucesso apresentadas junto aos vestidos mais formais.

O desfile de Andrea Marques foi uma ode à cidade do Rio de Janeiro. Estampas inspiradas nos calçadões e nos pássaros cariocas coloriram vestidos e macacões soltos no corpo, mas com a cintura marcada. A pantalona e as túnicas ajudaram na sensação de fluidez que a coleção trouxe.Plumas e flores em aplicações deram o tom mais romântico.

Encerrando um line-up todo comandado por mulheres, Alessa divertiu os convidados com um desfile animado ao som de hits de Rita Lee. O tom descontraído fazia o contraponto às estampas clássicas inspiradas papéis de parede de William Morris, do movimento Art Nouveau.

A combinação entre o tradicional e o moderno também foi flagrada nos hoodies, casaquinhos mais leves que imitam a modelagem do moletom. Com capaz e estilo de rua, os recortes cool ganharam ares sofisticados com a estamparia clássica.

Tênis, pochetes, guarda-chuvas e mochilas também entraram no universo da Art Nouveau. Vestidos longos com caudas esvoaçantes e saias cheias de movimento apareceram aos montes no penúltimo dia de desfiles.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.