FITNESS

Mulheres que estão amamentando podem fazer atividades físicas

Amamentar não é empecilho para praticar atividades físicas. Com orientação do médico, é possível voltar à academia poucos dias depois de dar à luz

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/05/2017 08:00 / atualizado em 12/05/2017 16:40

Ed Alves/CB/D.A Press
As mamães de primeira viagem enfrentam muitas dúvidas referentes ao que pode ou não ser feito durante o pós-parto e a amamentação. Mas um dos questionamentos que acompanham até mesmo as mais experientes se refere às atividades físicas para as lactantes. O assunto ainda é tratado como tabu e, como há pouca informação, a ideia de que as mulheres que estão amamentando não devem se exercitar acaba se perpetuando. A verdade é que a malhação está liberada, desde que sejam tomados certos cuidados.


A personal trainer e mestre em fisiologia do exercício Gabriela Cangussú explica que um dos aspectos mais importantes para as lactantes que quiserem se exercitar é se manterem sempre muito bem hidratadas. “A amamentação está mais relacionada ao estado de hidratação da mulher do que ao exercício físico propriamente dito”, acrescenta.

O obstetra e coordenador do Ambulatório de Obstetrícia e Especialidades Ginecológicas do Hospital Santa Lúcia, João Serafim da Cruz Neto, corrobora a recomendação da personal. O médico explica que, no parto, a mulher chega a perder de 500ml a 1.500ml de sangue e desprende grande quantidade de água produzindo leite — que é 95% composto por água. “Independentemente da atividade física, a ingestão de água precisa ser maior. Quando se expõe ao exercício, perde-se ainda mais líquidos com o suor e com o aumento da filtração renal, correndo o risco de desidratar sem perceber”, esclarece.

O especialista afirma que a quantidade de água que a mulher precisa ingerir é variável e que o cálculo exato depende de cada pessoa, levando em consideração a quantidade de leite produzido e a intensidade do exercício. Gabriela recomenda que as lactantes que quiserem se exercitar aumentem a ingestão de líquido em, pelo menos, 20%.

O período ideal para começar os exercícios depois do parto depende de cada mulher. João Serafim explica que, no caso da cesariana, a cicatrização leva mais tempo e a liberação depende do quadro da paciente. A média, no entanto, é que, em cerca de 40 dias, a mulher submetida ao parto cirúrgico possa se exercitar. No caso do parto natural, que permite uma recuperação rápida, o tempo médio varia entre duas e quatro semanas. Os especialistas ressaltam ainda que o mais importante nesse aspecto é a liberação do médico.

O obstetra vai além e assegura que a lactante deve procurar um cardiologista antes de retomar as atividades. “É fundamental. A parte hormonal da parturiente fica muito alterada após o parto, e a avaliação cardiológica alerta para riscos como trombose, infarto e variações na pressão arterial”, avisa.

Após receber a permissão do profissional de saúde, o exercício no período pós-parto e de amamentação pode ser extremamente benéfico. “Melhora a sensação de bem-estar, a irrigação, a pressão arterial e ajuda a aliviar o estresse e a tensão”, afirma Gabriela Cangussú.

Quebrando tabu


A médica Beatriz de Araújo, 37 anos, estava de volta às atividades físicas 15 dias após o nascimento do segundo filho, Gabriel Araújo Lima, de 1 ano e 6 meses. “Acho importante falar sobre o assunto, pois é um tabu que está sendo quebrado. Podemos fazer atividade, é só se cuidar direitinho”, afirma. Beatriz manteve as atividades físicas durante as duas gestações e também no pós-parto e na lactância. Na primeira gravidez, optou por um treinamento específico para gestantes. Na segunda, manteve o treino na academia, reduzindo as cargas e a intensidade. Às vésperas do parto, optou pelo pilates.

Enquanto amamentava, Beatriz escolheu atividades de baixa intensidade e ficou longe dos aeróbicos mais vigorosos. “A amamentação é muito importante para mim e eu me preocupava quanto à desidratação. Busquei exercícios mais leves, para não suar muito, e bebi muita água”, explica.

A médica ressaltou que, para as lactantes, o intuito do exercício não pode ser o emagrecimento. “Ele me fez muita falta durante o período que fiquei sem me exercitar. Quando recebi liberação médica e senti que estava pronta, eu voltei. Mas é fundamental se alimentar bem e não restringir a dieta.”

Beatriz mencionou ainda o cuidado que teve com outros aspectos relacionados ao pós-parto, como a diástase e o assoalho pélvico. “Dependendo dos movimentos, existe o risco de aumentar a diástase. Eu passei longe dos abdominais durante esse período. É importante buscar orientação de um personal que tome esses cuidados”, completa.

Dúvidas frequentes

  • Depois da atividade física, a mulher deve esperar quanto tempo antes de amamentar?
Ao fazer atividades físicas, a irrigação se concentra no músculo trabalhado e pode dificultar a amamentação. A perda de líquidos também pode atrapalhar. O ideal é amamentar antes da atividade ou cerca de meia hora depois.

  • A mulher pode tomar suplementos durante a amamentação?
Normalmente, gestantes e lactantes fazem reposição vitamínica e proteica e devem manter os cuidados nutricionais. Caso queiram ingerir substâncias específicas relacionadas ao exercício, devem buscar orientação médica.

  • A lactante pode malhar o peitoral?
Não há contraindicação. Os músculos se localizam abaixo das glândulas mamárias e não afetam a produção de leite.

Fontes: João Serafim da Cruz Neto, obstetra e coordenador do Ambulatório de Obstetrícia e Especialidades Ginecológicas do Hospital Santa Lúcia, e Gabriela Cangussú, personal trainer e mestre em fisiologia do exercício
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.