Casa

Poltronas do papai ganham novo design unindo conforto e beleza

Conhecidos como "poltronas do papai", esses móveis são boas pedidas para decorar ambientes e proporcionar conforto especial a ele e a toda a família

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/08/2017 08:00 / atualizado em 03/08/2017 18:33

 
Divulgação
 
Esqueça aquele móvel robusto, cheio de espuma, com poucas cores e sem muito design. A nova ideia por trás das poltronas de descanso, também conhecidas como poltronas do papai, ganha espaço nas mais variadas decorações e ambientes. Agora, elas aliam beleza e conforto e, de um jeitinho bem especial, completam e deixam os espaços mais refinados. “O design é uma realidade atual. Essas poltronas estão mais despojadas e acompanham o estilo da nova geração dos pais”, afirma o dono da Movin, Sidney Moreira.
 
Divulgação
 
O objeto traz versatilidade — por normalmente ser regulável — e, para sua escolha, é preciso estar atento ao sistema de apoio, ao tipo de estofado e ao uso de pufes. Quanto à disposição, não existem muitas recomendações. Alguns profissionais optam em colocar a cadeira em ponto de destaque, em um local de iluminação especial, mas também é possível deixá-la mais neutra, apenas como parte comum de um cômodo.
 
Divulgação
 
O importante, segundo a arquiteta Larissa Dias, é que elas devem ficar em um ângulo adequado de visão,  de onde seja possível assistir à televisão ou fazer uma leitura, por exemplo. “Não devemos nos esquecer de também procurar conforto nos outros sofás, que permitam posições diferentes. Assim, podemos acolher pessoas em várias ocasiões.”

No quarto, na sala de estar ou em um cantinho para leitura, essas peças podem ser facilmente combinadas quando ajustadas ao leiaute já existente. “Os móveis do mesmo espaço devem sempre dialogar. A poltrona deve ter uma referência, um tom ou um semitom que a ligue ao restante do ambiente. Caso contrário, a sensação é de que fica algo inacabado”, explica a designer de interiores Ângela Borsoi.
Divulgação
Divulgação
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.