MODA

Minas Trend leva cor e maximalismo à passarela

Natalia Pessoa, Plural e Mollet são destaques do primeiro dia de desfiles do evento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/10/2017 17:48 / atualizado em 04/10/2017 18:10

Minas Trend/Divulgação
Belo Horizonte – A 21ª edição do Minas Trend, semana de moda de Minas Gerais, iniciou a sequência de desfiles com propostas maximalistas, coloridas e artísticas para o inverno 2018. Na terça-feira (4/10), o centro de eventos Expominas recebeu mais de nove marcas na passarela, em seis desfiles.


Maximalismo

Em estreia na semana de moda mineira, o Sindijoias Gemas/MG apresentou um desfile coletivo com as marcas Caleidoscópio, Carlos Penna, Claudia Arbex, Hector Albertazzi, Lázara e Marieta Rigoni. Os acessórios, entre joias e bijuterias, mostraram um identidade maximalista, original e, sem dúvidas, bem brasileira. Os maxibrincos e maxicolares indicam fortemente uma tendência para o próximo inverno.

Sindjoias/Divulgação

Urbanismo

O designer Lucas Magalhães apresentou uma coleção urbana, cheia de texturas, técnicas e cores. Inspirado nas relações humanas e na interação entre as pessoas nos dias atuais, ele investiu em peças com estampas digitais e bordados computadorizados em pelos sintéticos, tafetás e gazes plissadas. Em clima colaborativo, o inverno 2018 de Magalhães colocou na passarela camisas FM86, sapatos Nuu Shoes, bolsas Lucchetto e bijoux Carlos Penna.

Lucas Magalhães/Divulgação

Oversized

Vencedora do prêmio Ready to go, organizado pelo Sindicato das Indústrias do Vestuário de Minas Gerais (Sindivesti-MG), a estreante Mollet apresentou uma coleção invernal em que predominam o preto, o branco, o cinza e o vermelho — cor tendência já anunciada em temporadas passadas. O excesso de volume e peças desestruturadas, com uma pegada street, foram destaques no desfile. O maximalismo apareceu nos acessórios, principalmente nos brincos.

Mollet/Divulgação

Tropicalismo

O inverno de Natalia Pessoa apareceu supercolorido. A designer brincou com as temporadas e trouxe estampas tropicais para a coleção, em tecidos mais pesados e quentes — como a estação pede. Brilhos, listras, quadriculados e babados são algumas das apostas da marca. Rosa e vermelho apareceram com frequência, assim como cinza, preto, verde e prata metalizado.


Bucolismo

Pautada pela necessidade de desaceleração da rotina, a marca Plural, liderada por Gláucia Fróes, buscou inspiração nas texturas e nos processos artesanais. Tricôs de pontos largos, franjas, pinturas manuais, estampas criadas a partir de carimbos de frutos e galhos e serigrafia se misturaram para gerar um clima escapista e uma coleção bucólica. Para o próximo inverno, a Plural aposta em tweed encerado, jacquards, veludo molhado em cores mais neutras como preto, off-white, cinzas e verde erva-mate.

Decorativismo

Por meio do tema Art bloom, a mineira Unity Seven trabalhou o inverno 2018 em cima da arte das flores. Em vestidos longos e contemporâneos — DNA da marca —, trabalhou-se o decorativismo e romantismo nas estampas e nos shapes. Cores suaves como amarelo, azul e rosa bebê foram apresentadas na coleção.

Unity Seven/Divulgação


Siga a @revistadocorreio no Instagram para ficar por dentro das novidades do Minas Trend em tempo real.
 
 * Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.