Bichos

Gripe também ataca os animais ao longo da vida

Comum entre os humanos e com grande incidência nos períodos mais frios e secos do ano, ela também preocupa os pets

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/12/2017 07:00

A gripe não atinge só homens e mulheres. Cães, cavalos, frangos, gatos, entre outros animais, podem ser infectados pelo vírus de formas distintas. Seres humanos não pegam gripe dos cães, porém, um pet pode passar para o outro. A gripe canina é uma doença respiratória contagiosa em cães.

A gripe em animais é causada por um vírus — o influenza subtipo H3N8 — que se aproxima do que causa a gripe em seres humanos, segundo o professor da Universidade de Brasília (UnB) Cristiano Barros de Melo. Doutor em medicina veterinária e agronomia, ele explica que esses vírus são mutáveis e geralmente são transmitidos a outros animais da mesma espécie por contato e principalmente aerossóis — substâncias gasosas.

O H3N8 é causador da gripe canina, traqueobronquite infecciosa canina  (tosse dos canis)  ou traqueíte. A tosse dos canis é uma das doenças mais comuns entre os cachorros. Mas existem outros agentes causadores, como os vírus parainfluenza tipo I e o parainfluenza tipo II, e uma bactéria, chamada Bordetella bronchiseptica. Os cães mais atingidos pelo vírus são os filhotes e os idosos.

Os pets apresentam sintomas similares aos dos homens: tosse seca, como se o animal estivesse engasgado, espirros, secreções nasais e expectoração (a expulsão, por meio da tosse, de secreções provenientes da traqueia, brônquios e pulmões). “Nos casos em que a doença se desenvolve mais rapidamente, no entanto, ela pode ocasionar outras enfermidades mais graves, como a pneumonia, por exemplo, que em animais é mais difícil de ser tratada e pode levar a óbito”, informa a médica veterinária Ana Catarina Valle.
Ed Alves/CB/D.A Press

Tutora do Tico, da raça lulu da Pomerânia ou spitz alemão, a gerente administrativa Jossela Albuquerque, 48 anos, conta que ele teve apenas uma gripe, aos sete meses de idade, após uma chuva. O tratamento foi por meio de homeopatia e vitamina C, para fortalecer a imunidade. “Durante a gripe ele ficou mais paradinho, espirrava e teve um pouco de tosse, mas a recuperação foi rápida”, diz ela. Jossela não tomou nenhum cuidado para ele não gripar. “Ele é um filhote e precisa gastar toda a energia.”

Não há um tratamento específico para a gripe em animais. As intervenções variam de acordo com o diagnóstico e o médico veterinário. Nebulização, uso de antibióticos, ingestão de líquidos, medicamentos de uso comum, homeopatia, imunoestimulantes para prevenção de infecções respiratórias e vitaminas são algumas das opções para enfrentar essa doença nos pets.

Ana Catarina alerta que a principal maneira de evitar a influenza nos bichinhos de estimação é uma alimentação adequada. Além disso, recomenda o uso das roupinhas para protegê-los do frio, principalmente os mais friorentos, já que não existe vacina específica para eles. “A alimentação deve ser correta, para que o organismo aproveite da melhor forma os nutrientes, fortalecendo o sistema imunológico. Além disso, não se pode deixar o animal sedentário, deve-se sempre incentivar as corridas e caminhadas, para que ele possa se exercitar e ter uma vida mais saudável”, orienta a veterinária.

A socióloga Joana Silva, de 34 anos, é dona do Billy, um pastor alemão de 4 anos de idade. Ela diz que já perdeu as contas das vezes que Billy ficou gripado e não sabia que proteger o pet do frio era um dos fatores de prevenção. “Como eu moro em casa, Billy sempre dormiu na área descoberta e sem roupa.” Mas os remédios que Billy tomou, segundo Joana, não eram muito fortes e ele não sofreu efeitos colaterais.

Sensibilidade

Os animais que mais são atingidos pela influenza são:
Os equídeos (cavalos, burros e jumentos)
Os duídeos (porcos, javalis etc.) 
Aves (galinhas, frangos, patos, marrecos etc.)

Vírus que atacam

Para cada espécie animal, existe uma combinação de vírus  H e N.
Os mais conhecidos pela população são o H5N1, mais comuns em aves, e o H1N1.
O H1N1 causou recentemente a doença que ficou conhecida como gripe suína, depois denominada gripe A.
Existem vacinas para algumas espécies de animais.
 
 
* Estagiária sob supervisão de Valéria de Velasco, especial para o Correio. 
Fonte: Professor Cristiano Barros de Melo
Tags: pets bichos
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.