Brasil é o país da América Latina com mais ameaças de invasões virtuais

Metade dos usuários sofreram tentativas de ataques nos últimos 12 meses. País fica em 59º no ranking mundial e em primeiro na América Latina

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/08/2015 15:21 / atualizado em 27/08/2015 17:07

Thaís Cunha /Correio Braziliense , Enviada Especial

REUTERS/Jim Urquhart


Santiago -
O Brasil está no topo do ranking de ameaças da América Latina de 2015. De acordo com dados da empresa de segurança Karspesky, divulgados nesta quinta-feira (27/8), em evento no Chile, o país teve mais de 164 milhões de incidentes nos últimos 12 meses, em 50,2% dos usuários.

Em toda a América Latina, até o fim de julho deste ano, foram mais de 398 milhões de incidentes que comprometeram a segurança dos usuários. Um total de 20,1 por segundo. Entre os ataques, o Windows é o sistema operacional mais utilizado, mas o Mac não está totalmente imune. Celulares e tablets também estão na mira dos bandidos.

De acordo com Cláudio Martinelli, diretor geral da empresa de segurança Kaspersky no Brasil, o país é o mais vulnerável aos mais diversos tipos de ameaça. "É um povo muito conectado, posta muito em redes sociais e é viciado em eletrônicos. Temos uma massa de alvos em potencial muito grande e muito desprotegida", explica.

Martinelli também ressalta que os brasileiros também são os que mais usam a conta bancária pela internet, além de ter um amplo sistema de imposto de renda on-line.

Ataques além do computador
Um computador blindado com o antivírus do momento não está livre de sofrer invasões capazes de roubar dados bancários do usuário. É possível encontrar na internet, livremente, roteadores e modems desprotegidos para invadir um dispositivo doméstico.

"Bandidos conseguem encontrar essas falhas com facilidades, roubam o código e podem abrir páginas falsas de bancos, cartões e redes sociais", alerta Fábio Assolini, analista de segurança, investigação e análises da Kaspersky. De acordo com ele, os roteadores têm sistema operacional fraco, o que permitiu o ataque massivo de 4,5 milhões de modems entre 2011 e 2012.

A invasão, de acordo com o especialista, pode ser facilitada pelo provedor de internet. "Funcionários podem receber suborno para passar informações sobre sua conexão aos ladrões. Assim, eles redirecionam o site do seu banco a um espelho capaz de roubar suas informações", denuncia Assolini.

Para saber se o seu sistema está comprometido, Fábio recomenda que os usuários prestem atenção a fatores como excesso de propagandas sobre sites de notícias ou redirecionamentos no celular Android que pedem para você instalar uma atualização.

A repórter viajou a convite da Kaspersky
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.