Site que une ricaços a 'ambiciosas' agora vai checar antecedente criminal

Por uma bolada de R$ 999 por mês, uma rede social verifica ainda se os usuários têm nome limpo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/07/2016 20:20 / atualizado em 06/07/2016 21:30

Reprodução/Internet


Um controverso site que aproxima pessoas ricas e bem sucedidas a jovens e bonitas, ganhou uma nova ferramenta. Agora, a categoria "Elite" permite que os usuários 'ainda mais bem sucedidos' tenham os seus antecedentes criminais verificados se pagarem R$ 999 por mês.

Segundo Jennifer Lobo, CEO da rede, no momento do cadastro, o interessado paga a quantia e fornece documentos como RG e passaporte. "Temos um processo interno para tirar as verificações de antecedentes criminais estaduais e federais. Se os resultados voltarem negativos, o membro recebe um selo 'Elite'", explica. Antes, a rede social era voltada exclusivamente para homens mais velhos e ricos, os Sugar Daddies, que procuravam jovens bonitas, as Sugar Babies. Mas, desde maio, mulheres ricas, as Sugar Mommies, também podem procurar parceiros jovens e bonitos, também definidos como Sugar Babies. 

Além de verificar os antecedentes criminais, a categoria 'Elite' também checa se o usuário tem o nome limpo na Justiça. Segundo uma pesquisa feita pelo site, dos 28 mil Sugar Babies inscritos, 32% mostraram interesse em sair com uma pessoa que tenha seus antecedentes verificados. "É como um camarote, somente pessoas verdadeiras, os mais adeptos ao estilo de vida Sugar, vão participar", explica Lobo.

Leia mais notícias em Tecnologia

Apesar de só haver três membros "Elite" em Brasília, a Capital Federal tem um número significativo de inscritos. Em todo o DF, a rede social tem cerca de 1 mil Sugar Babies e 600 Sugar Daddies cadastrados. No começo deste ano, a renda média autodeclarada dos homens ricos de Brasília, segundo dados do próprio portal, era de R$ 37 mil mensais, enquanto o patrimônio médio era de R$ 6,3 milhões.

Reprodução/Internet

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.