Microsoft e chinesa Baidu se unem para desenvolver carros autônomos

A empresa americana passa a integrar a aliança Apollo, de 50 companhias, plataforma aberta da Baidu, na qual a Microsoft quer compartilhar sua tecnologia em matéria de veículos autônomos com as empresas fabricantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/07/2017 17:07

A Microsoft vai colaborar com o grupo Baidu, conhecido como a "Google chinesa", para desenvolver tecnologias para veículos autônomos no mundo todo, anunciaram nesta terça-feira (18/7) os dois grupos num comunicado.
 
 
A empresa americana passa, assim, a integrar a aliança Apollo, de 50 companhias, plataforma aberta lançada em abril pela Baidu, na qual a Microsoft quer compartilhar sua tecnologia em matéria de veículos autônomos com as empresas fabricantes, aponta o documento divulgado pela Microsoft.

Ela vai levar à aliança sua tecnologia de "nuvem inteligente" chamada Azure, de serviços informáticos imateriais que exploram os avanços da inteligência artificial.

Essa aliança tem como objetivo desenvolver tecnologias automobilísticas independentes no mundo todo, aponta o comunicado.

"Nos anima muito a ideia de formar uma aliança com a Baidu, pois vai nos permitir dar um grande passo à frente para ajudar os fabricantes a se darem conta do potencial dos veículos autônomos", declarou Kevin Dallas, vice-presidente da Microsoft, no comunicado.

"Através da nossa nuvem inteligente, o aprendizado de máquinas" e outros avanços tecnológicos em inteligência virtual, "podemos acelerar o trabalho que já está iniciado para deixar os veículos autônomos mais seguros", completa. 

"Graças à Azure, nossos sócios de fora da China terão acesso a uma nuvem pública confiável, que vai permitir focar em inovação em vez de construir seu próprio sistema de nuvem", disse Ya-Qin Zhang, o diretor da Baidu, que já aprovou seu primeiro protótipo de veículo sem condutor no fim de 2015.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.