Em Brotas, no interior de São Paulo, a aventura é conhecer o céu

Um dos principais destinos de ecoturismo do país também tem atrativos para quem quer ficar longe da adrenalina. No interior de São Paulo, a cidade de clima tranquilo tem atrativos pelo dia e, principalmente à noite. Coisa de outro mundo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/04/2015 16:30

Karina Fusco , Especial para o Correio

Fundação CEU/Divulgação

Há cerca de duas décadas, a cidade de Brotas, no interior de São Paulo, ostenta o título de um dos destinos mais procurados por fãs de ecoturismo. A fama não é injusta, pois no município de cerca de 22 mil habitantes, é possível praticar rafting — com opção noturna para quem quer mais emoção —, tirolesa, canyoning, boia cross, rapel, arvorismo, trekking e ainda fazer passeios de quadriciclos, em jeeps off-road e a cavalo, saltar em queda livre ou simplesmente fazer caminhadas até belas cachoeiras, onde resistir a um banho em águas cristalinas é bem difícil.

Mas o que poucos sabem é que Brotas também tem atrativos para quem prefere sossego, inclusive para quem quer distância das águas do Rio Jacaré-Pepira. A atração de destaque na cidade, que fica a 156km da capital paulista e a 860km de Brasília, é a Fundação Centro de Estudos do Universo (CEU), um centro de astronomia onde crianças, jovens e adultos mergulham em um mundo de curiosidades sobre estrelas, planetas, galáxias e missões espaciais, conduzidos por astrônomos — a maioria com formação pela Universidade de São Paulo (USP), câmpus de São Carlos —, que levam os visitantes pelas atrações e com maestria dão explicações e respostas para todo tipo de pergunta.

Professores

 

Você pode estar pensando que astronomia não é sua praia e que nem mesmo a beleza de um eclipse é capaz de lhe atrair ao tema. Mesmo assim, vale a visita para constatar como o local é interessante, ao menos turisticamente. Todos os que cedem não se arrependem, pois de uma maneira divertida aprendem muito sobre Galileu Galilei, Edwin Hubble ou Cláudio Ptolomeu. E aqueles que têm mil curiosidades sobre o assunto não correm o risco de sair de lá insatisfeitos. “As perguntas mais comuns são: o que aconteceria se caíssemos em um buraco negro, qual é a maior estrela conhecida e quando poderemos viajar para outros planetas”, revela o professor João Marcos Correia.

Os astrônomos professores que recebem os turistas, além de absoluto domínio sobre os assuntos que são abordados no auditório, no planetário, no observatório e nas salas de exposição, têm características comuns aos grandes nomes citados nas histórias que eles contam. A maioria mantém barbas, o que faz com que se pareça fisicamente com os astrônomos famosos por suas descobertas.

 

Viajando por outras galáxias 

 

Karina Fusco/Divulgação

Quem se hospeda no Brotas Eco Resort, o primeiro hotel da cidade, fundado em 1979 com o nome de Peraltas — atualmente é a denominação do Acampamento —, tem o privilégio de visitar a Fundação CEU durante o dia – para os turistas abre apenas à noite — e ter uma prévia de que a atração é mesmo imperdível.

Um dos cantinhos para onde os turistas são conduzidos é a caverna cenográfica, na qual é possível conhecer melhor e até tocar em rochas de diferentes regiões do Brasil e também em fósseis. Do lado de fora, impossível não parar para observar a réplica de cerca de cinco metros do esqueleto de um Alossauro, um dinossauro feroz.

À noite, quando as poucas luzes da Fundação CEU se acendem, afinal, elas não podem ofuscar a atividade de observação do céu com telescópios, as portas são abertas aos turistas, que costumam lotar o lugar aos fins de semana. Após a sessão de observação, utilizando equipamentos de última geração como um Meade de 14 polegadas, e um breve passeio por todos os atrativos, os visitantes são convidados a seguir até o planetário 3D digital e assistir a uma apresentação sobre o nosso palco celeste.

Se o tempo fechar e as atividades no observatório não renderem, um excelente documentário sobre viagens espaciais é exibido. E quanto mais as horas passam, menor é a vontade de que a imersão nesse outro mundo acabe.

Lagarto diferente
O Alossaurus viveu no fim do período Jurássico em vários continentes e na América do Sul. De acordo com as projeções a partir de estudos fósseis, os exemplares da espécie mediam, em média, nove metros de comprimento e atingiam até cinco metros de altura. Provavelmente foram os maiores dinossauros carnívoros. Tinham como características principais a mandíbula cheia, com dentes afiados e duas cristas sólidas na cabeça (acima e na frente de cada olho). Apesar do tamanho e do peso (chegavam a pesar até 3,5 toneladas), eram ágeis e perigosos.

 

Centro de muitos sabores 

 

Museu da Cachaça/Divulgação

Para observar a vida tranquila que os brotenses levam, basta dar uma volta no centro da cidade. Entre as agências de ecoturismo, há bares, restaurantes, lojas de artesanato e de comidinhas bastante convidativos. A arquitetura dos casarões antigos também chama a atenção. Em um deles está a Casa da Cachaça, um verdadeiro atrativo turístico para quem gosta de fazer compras e provar sabores peculiares, como a cachaça de banana, o licor Leite de Onça, que lembra uma Amarula, a cerveja Brotas Beer, o salame apimentado, queijos temperados e a cocada ao leite cortada em pedacinhos ou pedações.

Sob o comando do proprietário, Luciano Malagutti, que faz questão de mostrar aos turistas seu minialambique no quintal da propriedade e convidar para tomar um cafezinho coado na hora sobre o fogão de lenha, os funcionários oferecem um atendimento de excelência.

Impossível não se encantar com o local e não sair de lá com algumas sacolas nas mãos. Dali, vale atravessar a rua para conhecer a bela Igreja Nossa Senhora das Dores. E se após esse rápido passeio na região central, você decidir que quer ao menos dar uma espiada nos atrativos naturais da chamada capital paulista do turismo de aventura, siga até o bairro do Patrimônio, que fica a 23km do centro, onde está a maioria das cachoeiras. Quem sabe numa próxima ocasião uma aventura leve ou moderada não ganhem espaço no seu roteiro de passeios em Brotas.

 

Programe-se

 

Fundação CEU
www.fundacaoceu.org.br
Funcionamento: fins de semana e feriados, das 20h às 22h30.
Ingressos: R$ 55 por pessoa
Capacidade: 140 pessoas
Mais informações: (14) 3653-9995

Casa da Cachaça
www.casadacachacabrotas.com.br
Funcionamento: todos os dias das 9h às 18h
Mais informações: (14) 3653-2273

» Onde se hospedar

Brotas Eco Resort

www.brotasecoresort.com.br
Diárias a partir de R$ 582, para casal, com meia pensão
Informações e reservas: (14) 3653-9999 ou 0800 722 7022

Hotel Fazenda Areia que Canta
www.areiaquecanta.com.br
Diárias a partir de R$ 582, para casal, com pensão completa
Informações e reservas: (14) 3653-1382 ou 3653-2465

Pousada Villa do Conde
www.villadoconde.com.br
Diárias a partir de R$ 240, para casal
Informações e reservas: (14) 3653-1133 ou 3653-5091

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.