Diversão abaixo de zero na Argentina: onde encontrar neve e boa comida

Além do Chile, as estações de esqui da Argentina oferecem diversão garantida. São oito centros que misturam as experiências na neve e trazem, ainda, conforto na hospedagem e boa gastronomia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/06/2015 10:01 / atualizado em 26/06/2015 19:57

De Mendoza à Terra do Fogo, a Argentina conta com oito estações de esqui preparadas para atender às expectativas dos turistas mais exigentes. Natureza exuberante, infraestrutura completa, profissionais bem treinados, ótima qualidade de neve e pistas para todos os níveis e idades são garantia de diversão para toda a família. Com a temporada de inverno chegando, as opções abrigam do viajante que procura paz e tranquilidade ao que quer mais agito e movimento. O Turismo selecionou as estações mais bacanas para você enfrentar novos desafios nessas férias!



As estações

Secretaria de Turismo da Argenti/EM/D.A Press

Cerro Bayo
  • Temporada: de junho a setembro
  • Número de pistas: 20
  • Como chegar: de avião chega-se ao Aeroporto Internacional de San Carlos de Bariloche. De lá, são 85 quilômetros de transporte terrestre até Villa La Angostura
  • Situado a nove quilômetros da cidade de Villa La Angostura, na província de Neuquén, na Patagônia, Cerro Bayo é cercada por natureza exuberante. Ao norte do Parque Nacional de Nahuel Huapi e vizinha de San Martín de Bariloche, suas pistas abrigam das crianças aos esquiadores mais experientes. Boa estrutura de hospedagem e gastronomia. Entre as atividades mais procuradas estão as caminhadas com raquetes pelo bosque, com uma hora de duração e grupos de, no máximo, 10 pessoas.
Leo Bacari/EM/Divulgação/D.A Press

Caviahue
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 20
  • Como chegar: A estação fica a 350 quilômetros de Neuquén, que tem opções de transporte do aeroporto ao centro de esqui
  • Ao pé do vulcão Copahue e a 1.647 metros acima do nível do mar, Caviahue, situada na província de Neuquén, é uma pequena vila com cerca de 900 habitantes. Além da segurança e tranquilidade típicas, o centro de esqui tem boas opções de hotéis e restaurantes. Caviahue tem uma das temporadas de inverno mais longas da América Latina. Uma das curiosidades é o passeio de trenó puxado por cães, além das belezas naturais, como bosques de araucárias, lagos, rios e cachoeiras.
Eduardo Szklarz/Divulgação

Chapelco
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 31
  • Como chegar: de avião, pelo Aeroporto de San Martín de Los Andes. De lá, existem várias opções de transporte para a estação
  • A 20 quilômetros de San Martín de los Andes, capital turística da província de Neuquén, Chapelco é um dos destinos mais famosos da região da Patagônia. Com vista para o Lago Lácar, a estância oferece ampla opção de hospedagem. A cozinha típica é atração à parte, com forte influência da Europa central trazida pelos imigrantes. Pistas para os mais variados níveis garantem a diversão para o mais variado público, além da possibilidade de passeios com trenó puxado por cães.
Lowidpr/Divulgação

La Hoya
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 24
  • Como chegar: de avião, parte-se de Buenos Aires até o aeroporto de Esquel, que tem opções de transporte terrestre até a estação
  • Em plena Patagônia, o centro de esqui La Hoya é diversão certa para quem quer praticar esportes de inverno ou desfrutar a natureza. A cidade de Esquel, a 12 quilômetros da estação, fornece boa estrutura, com hotéis, albergues, bares e restaurantes. O Parque Nacional Los Alerces é outra atração da região. Com um clima mais propício à família, pela tranquilidade e segurança, La Hoya não deixa de atender bem os esquiadores mais experientes.
CVC/Divulgação

Cerro Catedral (Bariloche)
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 53
  • Como chegar: de avião, pelo Aeroporto Internacional de San Carlos de Bariloche
  • Centro de esqui mais antigo da Argentina e, provavelmente, o mais famoso da América do Sul, Cerro Catedral fica a apenas 19 quilômetros de San Carlos de Bariloche, na província de Río Negro. Bem no centro do Parque Nacional de Nahuel Huapi, o cenário bucólico é rodeado por lagos e montanhas. A infraestrutura de serviços hoteleiros, gastronômicos e para a prática dos esportes de inverno é comparável às melhores estações de esqui do mundo. E as opções de estada vão desde albergues a hotéis cinco estrelas.
Secretaria de Turismo da Argenti/EM/D.A Press

Cerro Castor (Ushuaia)
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 26
  • Como chegar: Cerro Castor encontra-se a 26 quilômetros de Ushuaia, que conta com aeroporto e porto turístico
  • Vizinho da cidade mais austral do planeta (Ushuaia, capital da província Tierra del Fuego), o centro de esqui Cerro Castor, a cada ano, chama mais a atenção de turistas de todo o mundo. No extremo sul da Cordilheira dos Andes, a estação tem ótima qualidade de neve, garantida durante toda a temporada. Pistas modernas, escola de esqui e snowboard e toda a estrutura hoteleira e gastronômica de Ushuaia fazem de Cerro Castor um ótimo destino para aproveitar integralmente a chegada do inverno no Hemisfério Sul.
Las Lenas/Divulgação

Las Leñas
  • Temporada: de junho a outubro
  • Número de pistas: 30
  • Como chegar: A maneira mais fácil é pegar voo de Buenos Aires para a cidade de Malargüe
  • Uma dos mais famosos e modernos centros de esqui da América Latina, Las Leñas, na província de Mendoza, é rodeado por várias cadeias de montanhas e proporciona o cenário perfeito para a prática dos esportes de neve. Muito bem estruturado, o Valle de Las Leñas tem variada gama de hotéis e restaurantes, além de garantir a diversão de esquiadores e snowboarders de todos os níveis. Um dos destaques é o esqui adaptado, com profissionais habilitados, que garante o acesso à experiência do esporte aos portadores de necessidades especiais.
Sectur Argentina/EM//D.A Press

Penitentes

  • Temporada: de junho a setembro
  • Número de pistas: 25
  • Como chegar: de avião, por Mendoza. No aeroporto, pegue transporte para a estação
  • Localizada no vale do Monte Aconcágua, montanha mais alta do Hemisfério Sul, com seu pico a 6.962 metros acima do nível do mar, o centro de esqui Los Penitentes é batizado pelas formações rochosas únicas, que lembram monges. As mais de 20 pistas da estância proporcionam lazer e aventura para esquiadores principiantes e experientes, adultos e crianças. A estrutura para o turista na estação é completa, com algumas opções de hospedagem, bares e restaurantes. Além das atrações locais, como o Parque Provincial Aconcágua, Los Penitentes é próxima de Mendoza (168 quilômetros), capital da província.

Para o alto e avante

Esquiar é uma experiência bem legal. Mas, para isso, é preciso chegar ao topo das pistas. Fique atento com os meios de elevação que as estações oferecem

  • Ski-lift: É o meio de elevação individual onde os esquiadores são puxados por uma espécie de gancho, com os esquis deslizando no chão
  • Chairlift: teleférico aberto, que leva de duas a seis pessoas
  • Bondinho: meio de elevação fechado, onde os esquis são colocados para fora da cabine
  • Funicular: cabine grande, que sobe longas distâncias e tem capacidade para transportar muitas pessoas
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.