ESTADOS UNIDOS

Um dia na imensidão: saiba o que fazer em 24 horas no Grand Canyon

No Grand Canyon, não falta o que fazer e, por isso, dá para ficar muitos dias explorando o parque. Mas se você tem apenas 24 horas para conhecê-lo, veja como aproveitar o tempo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/07/2015 15:10 / atualizado em 24/07/2015 15:26

Laisa Queiroz /

Laísa Queiroz/Arquivo Pessoal


“Uma vista de tirar o fôlego.” A frase clichê, tão utilizada por turistas (e jornalistas de turismo) para descrever destinos é empregada, muitas vezes, de forma exagerada. Mas, no caso do Grand Canyon, ela se aplica literalmente — se não tiver vertigem, experimente esticar o pescoço lá de cima da borda e olhar até o fundo do precipício.

Patrimônio Mundial da Unesco, o cânion, de 446km de extensão, localizado no estado do Arizona, tem mais de 2 bilhões de história geológica, que levou à bela exibição de rochas gigantescas cortadas pelo Rio Colorado. A profundidade chega a 1.600m. A partir de 1870, ele começou a ser explorado, cientificamente, pelo major John Wesley Powell. Entretanto, já era habitado, não se sabe exatamente desde quando, por nativos norte-americanos, como os hopi.

Para quem gosta de ecoturismo, o ideal é passar vários dias dentro do parque, que tem várias entradas e, em cada uma, diversas trilhas para fazer com calma. Se você procura conforto, vale a pena se hospedar nos hotéis que ficam dentro do parque. Aos que preferem uma viagem mais aventureira e econômica, há a opção de acampar.

Laísa Queiroz/CB/D.A Press


Mas se você não tem muito tempo, não há problema. O passeio de um dia é muito comum entre os turistas que estão em Las Vegas, que não é tão perto do cânion quanto muita gente pensa e, inclusive, fica em outro estado (Nevada). No entanto, acordando cedo, dá para ir e voltar no mesmo dia.

O primeiro passo é decidir por qual borda você vai conhecer o parque.  A mais famosa é a oeste, aquela onde tem a plataforma de vidro. Mas, para quem prefere uma visão mais selvagem do cânion  (e ainda “perto” de Vegas, a 450km), a melhor opção é a sul.

Dá para alugar um carro ou ir de excursão. Todos os dias, há diversos ônibus de várias empresas saindo de Las Vegas para o Grand Canyon. Uma dica importante: compre o passeio pela internet. As operadoras de turismo locais cobram, nos guichês espalhados pela cidade, de 40% a 50% a mais.

Mother Point

O ônibus turístico te deixa no Centro de Visitantes. Em menos de cinco minutos de caminhada, você já chega no Mother Point, em cima das montanhas, de onde a vista é espetacular: um mar de cânions, aparentemente sem fim. De lá, você pode caminhar pela borda a distância que quiser, de acordo com o tempo que tem disponível.

Para quem pode ficar no local por apenas duas horas não compensa fazer nenhuma trilha. No Grand Cânyon, alguns ônibus levam os visitantes de um mirante a outro, para economizar tempo. Nesse caso, pegue a rota Kaibab/Rim (laranja). Depois, pegue o mesmo ônibus na rota contrária para voltar.

Se tiver por volta de quatro horas, faça uma caminhada pela South Kaibab Trailhead, volte de ônibus (o mesmo descrito acima) e, por fim, desça o cânion por dentro pela trilha Bright Angel, a mais curta. O interior do local é onde você pode aproveitar o silêncio e tirar ótimas fotos — mas fique de olho no relógio.

Se puder passar o dia inteiro lá, fique à vontade e escolha a trilha que mais lhe interessar. Para quem puder gastar um pouquinho mais, vale a pena fazer o passeio no jipe (da Pink Jeep Tours, que utiliza apenas veículos cor de rosa) pela borda sul, passando pelos mirantes. Ou ainda passar meia hora sobrevoando os desfiladeiros de helicóptero, e, assim, perceber ainda mais a grandeza do Grand Canyon.

 

Wikimedia/Divulgação


Muito além do gigante


Embora o Grand Canyon tenha se tornado — não sem motivo — a obra da natureza mais conhecida dos Estados Unidos, muitos outros parques localizados nos estados de clima mais desértico também merecem a sua atenção. Confira algumas sugestões:

Antelope Canyon
Distãncia de Las Vegas: 457km
Um dos cãnions mais fotografados do Sudoeste americano, o Antelope é uma formação estreita, que apresenta uma paisagem belíssima quando bate a luz do sol nas rochas. O ideal é caminhar por dentro dele. Fica no Arizona, em terras do povo navaja.

Vale do Fogo
Distãncia de Las Vegas: 80km
O parque estadual fica em Nevada e tem 141km². Cenário de filmes, como Transformer e Satar Trek, destaca-se pela coloração avermelhada das rochas e dunas. Na pré-história, era habitado pelos Anasazi.

Hoover Dam
Distãncia de Las Vegas: 48km
Trata-se de uma represa construída em 1931, em meio ao Black Canyon, na divisa entre os estados de Nevada e do Arizona. Cortada pelo rio Colorado, armazena 35 bilhões de metros cúbicos de água. Normalmente, os ônibus turísticos que vão para o Grand Canyon passam por lá.

Red Rock Canyon
Distãncia de Las Vegas: 30km
Localizada em Nevada, a área de conservação é um bom local para observar a fauna e a flora do deserto de Mojave. Entre as principais atividades escolhidas pelos visitantes, estão caminhada, escalada, andar à cavalo e fazer piqueniques.

Wikimedia/Divulgação

The Wave
Distãncia de Las Vegas: 419km
A estonteante formação rochosa faz jus ao nome: o terreno tem o formato de ondas e ainda apresenta uma grande variedade de cores. Está próximo à fronteira entre Utah e Arizona.

Bryce Canyon
Distãncia de Las Vegas: 431km
Não é apenas um cânion. Parece mais um anfiteatro natural que surgiu depois da erosão, com diversos pilares pelo deserto. O parque nacional fica no estado de Utah e tem 145km².

Zion Canyon
Distãncia de Las Vegas: 268km
O nome deste cânion se deve aos colonos que ocupavam Utah séculos atrás. Mormons, quando chegaram ao vale de 593km², pensaram ter descoberto a terra prometida. Ali, o deserto se mistura ao bosque e à floresta temperada.

Monument Valley
Distãncia de Las Vegas: 642km
Situado na reserva Navajo, foi muito usado em filmes de faroeste. Há um ponto, dentro do parque, chamado “as quatro esquinas”, que marca a junção das divisas dos estados de Utah, Colorado, Novo México e Arizona.

Vale da Morte
Distãncia de Las Vegas: 160km
A região árida faz parte do deserto de Mojave, na divisa entre a Califórnia e Nevada. O ponto mais baixo da depressão fica a 86m abaixo do nível do mar e, por isso, é notavelmente conhecido pelo calor. Também é o local da ocorrência do fenômeno natural de rochas deslizantes.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.