Decolar.com agora oferece venda de passagens de ônibus no Brasil

Um dos objetivos é atender a procura por destinos que não contam com aeroportos. São mais de três mil cidades atendidas pelo transporte rodoviário reunidas no site

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2015 16:30 / atualizado em 05/08/2015 16:48

Breno Fortes/CB/D.A Press
 

Para a maioria das pessoa, o avião é o melhor meio de transporte na hora de viajar, principalmente por levar os passageiros mais longe em menos tempo. Mesmo assim, os ônibus não perderam sua função e, apenas em junho deste ano (véspera de férias), a intenção dos brasileiros de utilizar o serviço rodoviário cresceu 39,5%, de acordo com o boletim mensal do Ministério do Turismo (MTur).

 

Para acompanhar essa demanda, a agência de viagens on-line Decolar.com passou a vender, em julho, passagens de ônibus para diversos destinos brasileiros. O gerente Cross Selling (área responsável pela novidade), Fernando Tanaka, explica que a ideia é oferecer o máximo de possibilidades aos clientes. Além de passagens aéreas, até então, o site já fornecia os serviços de reserva de diárias de hotéis, pacotes de viagem, tickets e transfers, aluguel de carros, cuzeiros, aluguel de imóvel por temporada e seguro viagem.

 

Para vender os bilhetes, a Decolar.com fez parceria com o site Clickbus, que alimenta o portal com 50 empresas de ônibus, que cobrem mais de 3 mil destinos. Segundo Tanaka, a ferramenta está no ar há um mês e, até agora, vendeu cerca de mil passagens de ônibus, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. "Como ela ainda é nova e estamos trabalhando em seu funcionamento, não investimos em divulgação. Portanto, as vendas, até agora, foram orgânicas."

 

Cidades sem  aeroportos

 

Um dos motivos que levaram o Decolar.com a oferecer o serviço é a alta do dólar, que fez aumentar a venda de passagens aéreas e pacotes para destinos nacionais no site. "Percebemos que faltava atender destinos secundários no país, isto é, cidades que não têm aeroportos", disse o gerente. No caso de quem pega um avião até Brasília ou mora aqui, por exemplo, é necessário outro transporte para ir até locais turísticos próximos, como Pirenópolis, Chapada dos Veadeiros e Caldas Novas - aliás, na pesquisa do MTur, os brasilienses são os segundos no ranking dos que mais pretendem viajar de ônibus, atrás, apenas, dos paulistas.

 

Além disso, Tanaka afirmou ser importante contemplar as pessoas que não gostam de voar ou não podem por causa dos preço - se você não comprar com antecedência ou em promoções, voar pode sair caro. "Dependendo do destino e do horário da viagem, ônibus pode valer mais a pena, não só pelo valor. Se você vai de São Paulo ao Rio e pega uma hora de trânsito para chegar ao aeroporto, mais uma hora de espera por lá, já que essa é a antecedência exigida, mais uma hora de voo, mais uma hora para aterrissar e pegar a bagagem e mais uma hora de trânsito no destino, é cansativo. No ônibus, você gasta seis horas de viagem apenas descansando em poltronas muito mais confortáveis."

 

Quanto à qualidade do transporte, Tanaka acredita que a maioria das empresas no Brasil são satisfatórias, principalmente as que oferecem ônibus leitos e wi-fi. "O que falta melhorar são as rodoviárias, as estradas e o serviço de telefonia, para que o a internet sem fio funcione durante todo o caminho."

 

Para conhecer o serviço, clique aqui.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.