VIETNÃ

História vietnamita: país conta com várias opções para turistas

Museus de Hanói guardam inúmeras peças da história do país, principalmente as ligadas à guerra. Partindo daqui, é possível contratar tours que levam às baías de Halong Bay e Tam Coc

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/08/2015 19:00 / atualizado em 12/08/2015 19:01

Bertha Maakaroun

Bertha Maakaroun/Divulgação

A partir de Hanói, cidade com 7,8 milhões de habitantes, incluindo a região metropolitana, a trilha da história recente do Vietnã se inicia no Mausoléu de Ho Chi Minh, localizado na Praça Ba Dinh. Após derrotar os japoneses, Ho Chi Minh proclamou a independência nacional em 2 de setembro de 1945. Assim como Lênin e Mao Tsé Tung, o corpo do líder vietnamita Ho Chi Minh jaz embalsamado e protegido por um caixão de vidro. Milhões de pessoas visitam, anualmente, o local onde “Tio Ho”, como é carinhosamente chamado pelos nativos, leu a Declaração da Independência, que criou a República Democrática do Vietnã.

Ho Chi Minh desejava ser cremado, mas as liderança comunistas da época decidiram preservar o seu corpo como uma forma de eternizar suas ideias e fortalecer o vínculo com a população, que, na ocasião, ainda estava submetida às agruras da guerra contra os americanos. As visitas têm entrada entre as 8h e as 11h, de terça a quinta-feira; aos sábados e domingos, a última entrada ocorre às 10h15. E são suspensas, em média, dois meses ao ano, quando o corpo segue para Moscou para novos procedimentos destinados à sua conservação. Para visitar, a dica é chegar cedo, pois as filas são longas. Como nos demais mausoléus, não é permitido fazer fotos e deve-se usar roupas apropriadas.

Wikimedia/Divulgação

Liberdade
Do mausoléu ao palácio presidencial são cinco minutos de caminhada. O líder socialista de origem muito humilde nunca se adaptou ao luxo e regalias do poder. Ho Chi Minh cultivou a simplicidade e o bom humor. As duas casas onde viveu em períodos diferentes estão expostas no complexo. Carismático, o líder defendia a busca da felicidade e a liberdade. Uma frase consegue resumir o espírito revolucionário de Minh: “Mesmo com as mãos e pés atados pude sentir o cheiro das flores, ouvir o canto dos pássaros e ver as belas cores da manhã”. As casas onde viveu foram preservadas dos bombardeios americanos durante a guerra.

Passear pelo Bairro Antigo, em Hanói, é viajar no tempo colonial. O Museu de História guarda rico acervo de peças do Império Khmer e do Reino dos Champa, assim como de outras civilizações anteriores aos viets. Uma visita ao Museu da História Militar, onde todas as relíquias das guerras vietnamitas estão em exposição, também é interessante.

Pontos altos


Halong Bay
Patrimônio da Humanidade, a bela baía abrange área de 1.500 quilômetros quadrados, e apresenta mais de 1,6 mil formações cársticas (relevo que se assemelha a ruínas) em formatos exóticos e de vegetação nativa intocada. Entre as ilhas estão abrigadas as mais belas e cênicas vilas de pescadores do mundo. No meio do caminho sempre é possível encontrar pessoas vendendo frutas, água e guloseimas (foto). A melhor forma de conhecer as ilhas da baía é por meio de um cruzeiro, que parte de Hon Gai Harbour, a 147 quilômetros de Hanói.

Bertha Maakaroun/Divulgação


Templo da Literatura Van Mieu
Este é o mais bonito e antigo complexo arquitetônico de Hanói. Construído em 1070 durante a Dinastia Ly, foi fundado para difundir as ideias do filósofo chinês Confúcio. Era um local de estudos e reflexão e educou durante sete séculos os mandarins do Vietnã, por isso considerado a primeira universidade vietnamita. Construído no estilo chinês, combina cinco pátios com construções de interior ricamente decoradas. O altar de Confúcio é um dos mais belos, assim como seus pátios ajardinados e o Poço da Clareza Celestial.
Dennis Jarvis/Divulgação


Museu da Prisão de Hoa Lo
La Maison Centrale é o que sobrou do complexo da prisão de Hoa Lo, erguida pelos colonos franceses em 1896 para encarcerar os seus desafetos políticos, especialmente aqueles que lutavam pela independência da Indochina. Tinha capacidade para abrigar até 500 homens e mulheres, mas ultrapassou a população projetada e os espaços onde os homens e mulheres eram trancafiados até hoje impressionam.
Wikimedia/Divulgação

 

Na gastronomia
No Vietnã, você terá a oportunidade de saborear pratos surpreendentemente deliciosos e únicos, a preços bastante razoáveis —entre US$ 15 e US$ 20 por pessoa em restaurantes finos. Há uma ampla gama de cardápios, inclusive de culinária internacional. No Norte, carnes exóticas, como a de cachorro, são iguarias, e toma-se vinho de cobra. A Região Central tem tradição vegetariana e a sofisticada cozinha real de Hue. As regiões ao Sul são mais ricas em produtos tropicais. São pratos tradicionais do país a sopa de macarrão com carne (Pho), salsichas de porco (Gio Lua), bolinhos de peixe (Cha ca) e rolinhos primavera (Nem Ra), envolvidos em folhas verdes e mergulhados em molho agridoce. Alguns pratos levam frutos do mar como lagostas, peixes, caranguejos e lulas.

 

Saiba mais

Visto
Viajar ao Vietnã requer organização e planejamento. Para começar, o cidadão brasileiro precisa de visto para entrar no país. Com sede em Brasília, a embaixada do Vietnã é a autoridade responsável pela emissão. O passo a passo para a obtenção está disponível no site www.vietnamembassy-brazil.org. Em geral, a embaixada solicita um prazo de cinco dias úteis para processar o pedido, após o recebimento dos documentos — que podem ser enviados pelos Correios. Mas antes você precisará preencher o formulário on-line no endereço visa.mofa.gov.vn/Homepage.aspx (marque a opção inglês no alto da página). Também é exigido o pagamento de uma taxa, por meio de transferência bancária, que varia de R$ 150 a R$ 320, dependendo do tempo de viagem e número de entradas.

Como chegar
A porta de entrada é por Hanói ou Ho Chi Minh (antiga Saigon). As companhias brasileiras não voam até o Sudeste asiático. Sem considerar o tempo de escalas a viagem dura em média 24 horas. O preço da passagem vai depender de promoções ou do período da viagem. Se adquirida com antecedência, custará entre US$ 2 mil e US$ 3 mil.

Melhores épocas
O território de 331,1 mil quilômetros quadrados apresenta regiões montanhosas e densas florestas tropicais. A melhor época para visitar é durante o inverno (dezembro, janeiro e fevereiro), quando o clima é mais seco e agradável. É obrigatório apresentar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela até 10 dias antes da viagem.
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.