Punta Del Este: a cidade em três tempos e para todos os gostos

Para quem pretende aproveitar um feriado prolongado ou um fim de semana esticado, o Turismo preparou um rápido roteiro de visitas - de três dias - para conhecer o essencial e o que é novo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/08/2015 09:00 / atualizado em 21/08/2015 13:34

Leilane Menezes , João Henrique do Vale /Estado de Minas

 

Leilane Menezes/CB/D.A Press

 

Conhecida por belas praias e baladas no verão, Punta del Leste é destino muito procurado por artistas, jogadores de futebol, políticos e o público em geral nesta época do ano. No frio, com os ventos fortes no inverno, a cidade fica vazia. Mas se engana quem pensa que não há o que fazer. Com poucos viajantes no balneário, é possível curtir com tranquilidade os pontos turísticos.

Dia 1

Governo do Uruguai/Divulgação
 

É possível fazer um city tour completo em uma tarde. O frio dá charme especial ao passeio pela Praia Mansa, que pode ser feito a pé ou de bicicleta (o Conrad oferece-as gratuitamente). Venta bastante, e por isso é bom se agasalhar bem. Nessa altura do passeio, encontramos o Porto Nossa Senhora de Candelária, um bom local para apreciar a paisagem e tomar chimarrão. O local conserva uma das antigas tradições da cidade, os peixeiros, que vendem seus produtos próximos às águas e alimentam os leões-marinhos que ficam por perto à espera.

 

Os animais, que são protegidos na cidade, alegram-se com os olhares dos turistas e brincam quando recebem o peixe. Ali, pode-se contratar passeio até a Ilha dos Lobos, onde é possível ver de perto centenas de leões-marinhos. Depois desse passeio, vale a pena entrar para o meio da cidade e conhecer a Igreja de La Candelária, uma construção charmosa que chama a atenção pela simplicidade. Em seguida, na Praia Brava, fica a escultura Los Dedos, levantada em 1982 pelo artista Mario Irrazábal, durante uma oficina de escultura moderna ao ar livre. A mão significa a presença do homem na natureza.

 

Wikimedia/Divulgação

 

Finalizar a tarde com uma visita a Casapueblo é imperdível. Acompanhar a cerimônia de celebração ao pôr do sol, com áudio do poema de Vilaró ecoando pela casa-escultura, talvez seja a parte mais marcante de uma viagem a Punta del Este, em qualquer época do ano. O artista construiu a casa com as próprias mãos — além da ajuda de amigos —, à beira de um penhasco com vista estonteante para o mar de Punta Ballena. É possível conhecer mais sobre a vida e a arte do poeta, além de comprar lembranças. O café do local vende empanadas e alfajores. A Casapueblo também oferece hospedagem.

Dia 2

Leilane Menezes/CB/D.A Press

 

Em tempos frios, nada mais agradável do que experimentar vinhos produzidos nas redondezas, harmonizados com pratos temperados com azeites também cultivados 100% na região. Em Colinas de Garzón, fazenda aberta ao público, o visitante é tratado com excelência.

É possível percorrer o campo de oliveiras, colher azeitonas frescas e também amêndoas. O visitante pode conhecer a fábrica-butique de azeite de oliva extravirgem e provar o produto, servido em três versões (cada uma delas ideal para um tipo de acompanhamento). Ao final, uma degustação de queijos, aperitivos, vinhos e azeites completa a experiência. O passeio custa US$ 50 por pessoa. Para dar mais conforto aos turistas, a empresa não aceita mais de 20 visitantes por grupo. As visitas são feitas de quarta-feira a domingo em dois horários: às 11h e às 14h. A ida até a fazenda deve ser negociada com um taxista local ou serviço de transporte. Para os que gostam de aventuras, também são oferecidos passeios de balão e de bicicleta. O tour pode ser reservado pela internet, no site oficial, ou por meio dos concierges dos hotéis.

 

Facebook/Reprodução

 

A Fazenda Garzón tem 5 mil hectares, sendo mil usados para a plantação de oliveiras. Outros 280 hectares são reservados para parreiras e 150 para amendoeiras. A propriedade está localizada em Pueblo Gárzón, distrito de Punta del Este, onde moram aproximadamente 600 habitantes, entre trabalhadores rurais, artistas e chefs de cozinha. A propriedade pertence ao argentino Alejandro Bulgheroni, que começou com a produção de amêndoas em 2001 e depois passou a investir na fabricação de azeites. Mais tarde, resolveu apostar nos vinhos.

 

Hoje, a Colinas de Garzón é considerada a maior empresa de azeite de oliva do país. O charme do passeio se inicia no trajeto entre Punta del Este e a fazenda. O trajeto passa próximo ao tradicional Bairro Beverly Hills, onde cada mansão toma conta de um quarteirão, e a famosa Ponte Leonel Vieira, que encanta com sua forma diferente, com três ondulações.

Dia 3

Leilane Menezes/CB/D.A Press

 

Uma pequena queijaria artesanal, a Nonno Antonio, tem se tornado um dos mais elogiados programas da região, atraindo cada vez mais visitantes. Os queijos são feitos com leite de vaca, cabra ou misto. Há 17 anos, Marisa Carvalho recebe pequenos grupos, diariamente, para degustação do que é produzido ali.

Antes de comer, o visitante aprende sobre o processo artesanal de fabricação do alimento. A paixão com que a proprietária explica sobre o método usado é contagiante. O pão e o vinho servidos também são produção própria. Um tiramisu feito com o mascarpone Nonno Antonio já ficou famoso entre os que visitaram o local e é altamente recomendado. É um passeio para ser curtido sem pressa, já que, após a degustação, a natureza convida ao passeio pela área verde da fazenda.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.