OLIMPÍADAS

Percorra os caminhos do fogo da Tocha Olímpica pelas cidades brasileiras

Até agosto do ano que vem, ela passará por 300 cidades brasileiras e pernoitará em 83. O Turismo selecionou seis desses destinos e mostra que, além das capitais, há muito o que se conhecer no país

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/11/2015 09:00 / atualizado em 27/11/2015 15:39

Vanderlei Almeida/AFP - 10/5/13

Imagine um roteiro que começa com ecoturismo no Centro-Oeste, passa por praias de água doce, no Norte, e salgadas, no Nordeste. Para quem curte um friozinho, a rota também inclui paradas no Sul e, para os apreciadores de cultura, vários museus em cidades históricas do Sudeste. Parece uma expedição pelo Brasil, mas são os cenários dos 300 municípios pelos quais a Tocha Olímpica vai passar até a abertura dos Jogos Olímpicos, em 6 de agosto de 2016, no Rio de Janeiro. De norte a sul do país, ela pernoitará em 83 destinos. Para os turistas que se aventurarem pelos caminhos do fogo olímpico, atrações não vão faltar.

O Ministério do Turismo está de olho nos impactos positivos desses eventos, tanto em capitais quanto no interior. Por meio da assessoria, o MTur informou que as Olimpíadas são uma chance de colocar o país em evidência na mídia internacional, nos corações e na memória de turistas de todos os continentes. Para atrair viajantes, o MTur aposta na isenção do visto —  o documento não será exigido até setembro de 2016, graças ao Projeto de Lei nº 3161/15, aprovado no Congresso Nacional.

Tanto quem vem de fora quanto quem já gosta de passear pelo país terão uma desculpa para arrumar as malas e fugir dos roteiros tradicionais de viagem. A Tocha Olímpica passará por capitais, mas também vai brilhar em cidades do interior. Confira seis destinos selecionados pelo Turismo por onde vale a pena passar, com ou sem o fogo olímpico em mãos:

 

Prefeitura Municipal de Dourados/Divulgação

Dourados (MS)
Com mais de 200 mil habitantes, a cidade é chamada de Portal do Mercosul por ser polo regional de serviços e agropecuária. A localização geográfica é privilegiada, próximo à divisa entre as bacias dos rios Paraná e Paraguai. Assim como no resto do estado, a bebida típica de Dourados é o tereré, mistura de água gelada com erva-mate. Em agosto, não perca o Festival Gastronômico Sabores de Dourados, evento cuja estrela é a gastronomia da região. Durante o mês em que a Tocha passa por lá, a prefeitura promove competições esportivas para integrar a comunidade, inclusive a indígena. A Reserva Indígena de Dourados, única no mundo a reunir três etnias (Guaraní, Caiuá e Terena) em um mesmo espaço, vale a visita. São 12 mil índios em três aldeias, localizadas nos arredores da cidade. A visitação depende de autorização da Funai.

Carlos Silva/ImaPress - 23/7/04

Santarém (PA)
Toda a biodiversidade da Amazônia pode ser observada em Santarém, antiga aldeia dos índios Tapajós. Hoje terceira cidade mais populosa do Pará, tem mais de 290 mil habitantes e ostenta áreas de floresta tropical, igapós (vegetação submersa), cerrado e, além disso, o encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas, que pode ser visto no mirante de Santarém. Em agosto ou no resto do ano, as praias e pequenas ilhas da região são as estrelas do roteiro de qualquer viajante. Alter do Chão, a 38 quilômetros de Santarém, foi eleita a praia de água doce mais bonita do mundo em 2012. Depois de fazer um passeio de barco e dar um bom mergulho por ali, experimente o tambaqui grelhado, especialidade local. Para saborear frutas típicas, o Mercado Municipal é o point.

Fiscal Ambiental/Reprodução

Mossoró (RN)
Salinas que mais parecem pirâmides e festas juninas que duram um mês inteiro: essa é Mossoró, segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, com mais de 280 mil habitantes. Lá, não deixe de viajar no tempo com a Estação das Artes, antiga estação ferroviária que virou espaço cultural. Aproveite o embalo e entre no Museu Lauro da Escóssia para saber tudo sobre Lampião e seu bando, expulsos da cidade em 1927. Se tiver tempo, dê uma esticadinha até o Lajedo de Soledade, parque arqueológico que fica a 75 quilômetros do centro. Lá você verá fósseis da era glacial e pinturas rupestres encrustadas em um belo conjunto de rochas calcárias. Para curtir águas salgadas, a praia da Areia Branca, a cerca de 50 quilômetros da cidade, é a queridinha dos turistas.

IFBA/Reprodução

Valença (BA)
Porta de entrada de Morro de São Paulo, um dos destinos mais desejados da Bahia, Valença é uma cidade pequena, mas encantadora. Com cerca de 100 mil habitantes e construções coloniais do século 18. A igreja de Nossa Senhora do Amparo é um dos cartões-postais: com azulejos portugueses, é dona de uma vista única das redondezas. Já a Matriz do Sagrado Coração de Jesus tem um belo acervo de imagens sacras dos séculos 18 e 19. Valença tem praias que ficam, em média, a 20 quilômetros de distância do centro. A mais famosa é a Ponta do Curral — paradisíaca e deserta, de areia clara, com vista para o farol de Morro de São Paulo. Guaibim é outra praia que, cheia de pousadas, quiosques e ondas, é ideal para praticar esportes náuticos. Para quem prefere água doce, banho de rio não vai faltar: na Área de Proteção do Candengo, há quatro quedas d’água para se refrescar em meio à Mata Atlântica.

Guia da Oktober/Divulgação

Blumenau (SC)
Casinhas de madeira, gastronomia de qualidade e cultura alemã são a assinatura de Blumenau, cidade com pouco mais de 330 mil habitantes localizada no Vale do Itajaí. Para conhecer as atrações do lugar, a dica é sair para uma caminhada. Os edifícios localizados em uma só rua, a XV de Novembro, por si sós já contam um pouco da história da colonização. Comece pela Estrada de Ferro e finalize no Museu da Família Colonial. Passe pelo Teatro Carlos Gomes (prédio da prefeitura), e prepare a câmera fotográfica quando vir os vitrais da Catedral de São Paulo Apóstolo. Para quem é fã de fermentados, o Museu da Cerveja é um daqueles lugares imperdíveis. Programe-se para ir à Oktoberfest, festival de tradições germânicas que ocorre em outubro.

Ricardo Beghini/EM/D.A Press

Nova Friburgo (RJ)
Colonizada por portugueses e suíços no século 18, a cidade tem pouco mais de 180 mil habitantes e fica a cerca de uma hora e meia de carro do Rio de Janeiro. O passeio clássico em Friburgo começa pelo bairro da Olaria e pela Ponte da Saudade, onde os turistas compram peças íntimas de qualidade a preços acessíveis. Isso mesmo: Nova Friburgo tem sua economia baseada, grande parte, na indústria de lingerie. Esse é um dos motivos de sua fama nacional. Na cidade, você vai encontrar artesanato, queijos, biscoitos deliciosos e diversas trilhas. Uma delas leva à cachoeira Indiana Jones, famosa por lembrar o cenário dos filmes de Steven Spielberg. Visite, também, o ateliê do Nêgo, que funciona ao ar livre. As obras do local, em pedra, são feitas a partir dos barrancos da estrada que liga Teresópolis e Friburgo. (Com informações de Rafaella Panceri)

 

Rio2016/Divulgação

Veja os 83 destinos finais da Tocha Olímpica em 2016:

1 - Brasília
2 - Anápolis
3 - Goiânia
4 - Caldas Novas
5 - Uberlândia
6 - Patos de Minas
7 - Montes Claros
8 - Curvelo
9 - Governador Valadares
10 - Itabira
11 - Belo Horizonte
12 - Juiz de Fora
13 - Cachoeiro de Itapemirim
14 - Vitória
15 - São Mateus
16 - Porto Seguro
17 - Vitória da Conquista
18 - Ilhéus
19 - Valença
20 - Salvador
21 - Senhor do Bonfim
22 - Petrolina
23 - Paulo Afonso
24 - Aracaju
25 - Maceió
26 - Caruaru
27 - Recife
28 - Campina Grande
29 - João Pessoa
30 - Natal
31 - Mossoró
32 - Fortaleza
33 - Sobral
34 - Parnaíba
35 - Teresina
36 - Imperatriz
37 - Palmas
38 - São Luís
39 - Belém
40 - Macapá
41 - Santarém
42 - Boa Vista
43 - Manaus
44 - Rio Branco
45 - Porto Velho
46 - Cuiabá
47 - Campo Grande
48 - Dourados
49 - Presidente Prudente
50 - Londrina
51 - Cascavel
52 - Foz do Iguaçu
53 - Pato Branco
54 - Passo Fundo
55 - Santa Maria
56 - Pelotas
57 - Porto Alegre
58 - Caxias do Sul
59 - Criciúma
60 - Florianópolis
61 - Blumenau
62 - Joinville
63 - Curitiba
64 - Ponta Grossa
65 - Itapetininga
66 - Bauru
67 - Ribeirão Preto
68 - Franca
69 - Campinas
70 - Osasco
71 - São Bernado
72 - São Paulo
73 - Santos
74 - São José dos Campos
75 - Angra dos Reis
76 - Volta Redonda
77 - Petrópolis
78 - Nova Friburgo
79 - Macaé
80 - Cabo Frio
81 - Niterói
82 - Nova Iguaçu
83 - Rio de Janeiro

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.