ROTEIROS FLUVIAIS

De botos-cor-de-rosa a aldeias, passeios de tirar o fôlego no Rio Negro

Ilhas e natureza exuberante são as maravilhas que o turista recebe como bônus ao navegar pelo rio que mais parece mar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/01/2016 08:05 / atualizado em 03/01/2016 16:16

Daniel Ferreira/CB/D.A Press

Um passeio imperdível é seguir até o Lago Acajatuba e conhecer os famosos botos-cor-de-rosa. Eles nadam livremente e os viajantes podem brincar com os animais, que são os maiores golfinhos de água doce. Alguns machos podem atingir mais de 2,5 metros. Um tratador, que mora com a família numa casa flutuante, garante a segurança dos turistas. Aliás, conhecer esse tipo de habitação também é uma experiência única.

 

Uma visita à comunidade dos índios Tatuios e Baniuas, no Alto Rio Negro, é sempre acompanhada de um convite para interagir com eles. Os mais animados podem participar de um ritual de dança, se deixar “maquiar” com as tintas usadas pelos indígenas e se divertir com uma verdadeira volta no tempo. Na aldeia, o viajante poderá conhecer instrumentos musicais, objetos do cotidiano, artesanato e as moradias rústicas, passear de canoa pelos igarapés ou relaxar em praias de areias brancas.

 

Os mais aventureiros poderão viver fortes emoções com atividades de tirar o fôlego. À noite, uma boa pedida é uma expedição para a focagem de jacarés. No período de vazante do rio (de outubro a janeiro), também pode-se incluir na programação a pesca da piranha, espécie de peixe carnívoro de água doce, que é vista em cardumes e temida pelo ataque rápido e dilacerante. Uma aventura desafiadora.

 

Para fechar os prazeres de experimentar uma viagem pelo rio, é preciso falar da gastronomia única da região, com delícias preparadas com o pirarucu, o pescado mais famoso da região Norte, que se assemelha ao bacalhau e pode ser preparado de várias formas. No Rio Amazonas vivem mais de 2 mil espécies de peixes.

 

A culinária amazônica é uma das mais ricas do país e mistura frutas e ervas, numa combinação exótica com forte influência indígena. A alimentação geralmente está incluída nos serviços dos cruzeiros. Desbravar os rios a bordo de um iate, portanto, pode ser comparado a um passeio hospedado em um resort que se move. Embarque nessa e aproveite.

Lenda

Amazon Yacht Cruises/Divulgação

A cultura popular considera o boto cor-de-rosa um amigo dos moradores da região. Reza a lenda que ele costuma salvar pessoas em caso de afogamento e também seria uma espécie de anjo da guarda, que mostra aos pescadores por onde conduzir suas canoas com segurança durante as tempestades. Porém, o lado mais marcante da personalidade do boto é revelado no período junino, quando ele se transforma em um jovem alto e bonito, que usa chapéu branco para esconder o rosto e disfarçar o nariz grande. O boto seduz e conquista as jovens solteiras, passam uma noite de amor e costuma engravidá-las. A lenda é usada para justificar uma gravidez fora do casamento.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.