AMÉRICA DO SUL

No Peru, seis locais para conhecer e se divertir com as crianças

De Huaca Pucllana a Machu Picchu, passando por Paracas, Arequipas e Puno. O berço da civilização inca também tem inúmeros passeios para a criançada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/01/2016 09:00 / atualizado em 30/12/2015 17:20

Machu Picchu Brasil/Divulgação

Conhecido por suas ruínas, sítios arqueológicos, rica gastronomia e cultura, o Peru talvez seja o mais exótico entre os países da América do Sul. Por toda a sua beleza e pela proximidade, o berço da civilização inca tem atraído cada vez mais a atenção dos brasileiros. Sentiu vontade de atravessar a fronteira e conhecer nossos vizinhos? Opções de passeios não faltam e o Turismo dá uma ajuda para você levar seus filhos pequenos. Confira seis dicas para escolher e não se arrepender.

Huaca Pucllana
REUTERS/Mariana Bazo

Construído por povos pré-Incas, Huaca Pucllana está situado em Miraflores, bairro residencial da capital do país, ao lado de edifícios residenciais modernos e inúmeros restaurantes. Centro cerimonial mais importante da cultura pré-hispânica de Lima, possui uma construção de formato piramidal de mais de 20m de altura erguida com adobe — grandes tijolos de argila. Quem optar por ficar na capital ainda poderá levar os pequenos para visitar o trecho à beira-mar. O malecón, como é chamado o calçadão da praia, conta com pista de caminhada, ciclofaixas, parques com brinquedos infantis, quadras, pista de skate e, principalmente, muito verde e uma vista incrível do Oceano Pacífico.

Paracas
Walter Ribeiro/CB/Divulgação/D.A Press

A três horas de Lima, Paracas tem a principal área de proteção ambiental marinha do país: a Reserva Nacional de Paracas. Com 335 mil hectares,  preserva mostras representativas dos ecossistemas marinho-costeiros do país. Além da grande diversidade biológica, podem ser apreciados na reserva diversos sítios arqueológicos da cultura pré-inca. É o local ideal para observadores de aves, de onde é possível avistar pelicanos, pinguins, flamingos, entre outras. Os pequenos também vão adorar as praias de Paracas. A Playa Roja, a única peruana com areia vermelha, é um paraíso. O pôr do sol estonteante também promete tirar o fôlego dos viajantes.

Arequipa
Silvia Pavesi/Esp. CB/D.A Press

Está a mais de 2 mil metros de altitude. Consideradas Patrimônio da Humanidade, as edificações da cidade peruana foram construídas à base de silla, pedra porosa de tonalidade branca de origem vulcânica, que concede à cidade o apelido de “Cidade Branca”. Vulcões como o Misti e o Chachani atraem a atenção da criançada. Os mais profundos cânions da terra, o Cotahuasi e o Colca, também fazem parte do roteiro. Do cânion de Colca, que tem profundidade de 3.400 metros, é possível observar o Condor, maior ave do mundo.

Puno
REUTERS/Enrique Castro-Mendivil

Considerada a capital folclórica do Peru, Puno é uma cidade no extremo sul do país, às margens do Lago Titicaca. Os pequenos mais aventureiros vão adorar. Afinal, não é sempre que se pode admirar o lago mais alto da América do Sul e do mundo, no topo da maior cordilheira das Américas. Entre o Peru e a Bolívia e a 3.811 metros acima do nível do mar, turistas encontram na região paisagens, costumes, acontecimentos e belezas que não podem ver em nenhum outro lugar, como suas mais de 40 ilhas. Entre elas, as nove que formam o arquipélago de Uros, que são artificiais, feitas de uma planta nativa chamada totora.

Parque Huajsapata
Fica em uma colina de 45m de altura. Com vista para Puno e o Lago Titicaca, o local tem dois grandes tobogãs que as crianças vão adorar. No pico da colina, ponto também ideal para soltar pipas, uma estátua branca de Manco Capac, mítico fundador de Cusco, que dizem ter surgido a partir do lago, é uma atração à parte.

Machu Picchu
AFP PHOTO/Cris BOURONCLE

Para finalizar a aventura, visite um dos principais cartões-postais do Peru e do mundo. Machu Picchu não é um programa para ficar de fora. Rodeada de mistérios, montanhas e ruínas datadas do século 15, a cidade inca, evacuada durante a invasão espanhola, foi esquecida por anos até ser redescoberta em 1911. Mas, antes de programar sua viagem, lembre-se: boa parte das atrações mais procuradas está situada a mais de 3 mil metros de altitude. O ar rarefeito e o clima seco podem causar cansaço, falta de ar e dores de cabeça, provocando o famoso Mal de Atitude, ou Soroche. As crianças, ainda mais sensíveis, podem sofrer esses efeitos e, por isso, é importante consultar um médico antes de viajar. Na chegada, a dica é dormir bem e descansar no primeiro dia, e sempre caminhar devagar.  Tomar o famoso chá de coca ou mastigar suas folhas, muitas vezes disponíveis no hotel, ameniza os males provocados pela altitude.

 

Serviço
Mais informações e venda de pacotes: www.machupicchubrasil.com.br
Telefone: (11) 2528-2456

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.