Publicidade

Estado de Minas CAIA NA FOLIA

A maior festa popular do Brasil enfeita e colore o país de alegria

Carnaval vem aí, prepare a fantasia, o abadá, o confete e a serpentina e escolha entre as programações mais animadas em cidades próximas ou distantes da capital


postado em 13/01/2016 19:47 / atualizado em 14/01/2016 13:59

(foto: Fernando Maia/Riotur)
(foto: Fernando Maia/Riotur)

A festa mais popular do país tornou-se, ao longo do tempo, símbolo da cultura brasileira, mas não surgiu aqui. A palavra carnaval vem do latim carnis levale, que significa retirar a carne. Isso tem a ver com o jejum de 40 dias feito pelos cristãos após a festa, até a chegada da Páscoa. Enquanto não começa a renúncia aos prazeres, foliões passeiam pelas ruas ao som de marchinhas, como “Ó abre-alas”, consagrada na voz de Chiquinha Gonzaga no século XIX. Axés, frevos, maracatus e sambas também se incorporaram à manifestação cultural e, com suas especificidades, alegram o Brasil, de norte a sul.

Depois de celebrar o Natal e esperar com ansiedade pela chegada de 2016, há quem diga que o ano só começa quando o carnaval termina. Se é assim, por que não aproveitar a data para viajar pelo país entre o quinto e o nono dias de fevereiro? Para muitos brasilienses, a tendência é essa. O Estudo de Sondagem do Consumidor feito pelo Ministério do Turismo mostra que 97% dos moradores de Brasília pretendem viajar para outros cantos do país nos próximos meses — o maior índice entre as capitais participantes do estudo.

 

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Este ano, o governo do DF decidiu investir apenas em infraestrutura para os blocos de rua. As escolas de samba não receberão recursos e o mais certo é que não façam sua apresentação. Por isso, a secretária Rosângela da Silva, 37 anos, e a cabeleireira Cátia Miranda, 44, vão desfilar em baterias de escolas do Rio de Janeiro. “A avenida do carnaval daqui é tão pequena e o nosso amor pela festa é tão grande que a gente acabava saindo em praticamente todas as escolas (da capital). Como os cariocas gostaram das nossas apresentações, fomos convidadas pelas Escolas Acadêmicos do Vidigal, Império Ricardense e Paraíso do Tuiuti para desfilar de novo”, relata Cátia. Por conta das limitações do mercado local, a cabeleireira confecciona suas próprias vestimentas. “Como sou destaque de chão, preciso de uma roupa mais incrementada. Sempre usei materiais baratinhos, mas agora resolvi investir de verdade e gastei cerca de R$ 10 mil com a fantasia. Tem que amar muito.”

Rosângela diz que a primeira escola em que ela e a amiga desfilaram foi a Águia Imperial, de Ceilândia, cidade onde moram. “Eu fui convidada e chamei a Cátia. A gente se apaixonou. O meu único vício é tocar na bateria. Eu até brinco com o mestre-sala da nossa agremiação (Acadêmicos da Asa Norte), de que ele vai ter que fazer uma bateria para idosos, porque eu quero continuar minha vida tocando”, brinca a secretária.

Se você decidir passar o carnaval fora do Planalto Central, confira a agenda de várias cidades onde o feriado é musical, colorido e cheio de graça. Falta menos de um mês, mas ainda dá para se programar e curtir a festa de Momo em grande estilo. 

 

(foto: Alexandre Macieira/Riotur - 8/2/15 )
(foto: Alexandre Macieira/Riotur - 8/2/15 )

 

Rio de Janeiro
A Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil, tem carnaval de longa tradição, homologado como o maior do mundo pelo Livro dos Recordes, em 2004. Antes do início da festa, o Terreirão do Samba, próximo ao Sambódromo, tem eventos diários, com direito a pagode e samba de roda. Depois da abertura oficial, assistir aos desfiles das escolas de samba na avenida Marquês de Sapucaí é programa obrigatório para entender por que o carnaval do Rio tem fama internacional. Os grupos especiais desfilam nos dias 7 e 8 de fevereiro. Prepare-se para se impressionar com os gigantescos carros alegóricos, a ginga das passistas, a tradição das alas das baianas e a beleza de cada uma das rainhas de bateria.

O show não para por aí. Os blocos de rua também são prestigiados. Mais antigo da cidade, o Cordão da Bola Preta desfila desde 1918 . “Quem não chora não mama/Segura, meu bem, a chupeta/ Lugar quente é na cama/ Ou então no Bola Preta” é a marchinha que levou, no último carnaval, cerca de 1 milhão de pessoas às ruas. O desfile do bloco começa na manhã do sábado de carnaval. Outras opções para se divertir são a Lapa — onde o espaço é da música experimental e o evento é gratuito — e o Baile Mágico no Hotel Copacabana Palace, o mais famoso do Rio, cheio de glamour e sofisticação.

 

Realeza

 

Na mitologia grega, Momo personificava a ironia e o sarcasmo. No Brasil, o personagem foi adaptado para as festas carnavalescas e acabou por tornar-se um de seus principais símbolos. Para ser digno de comandar o carnaval, o Rei Momo deve ser simpático e brincalhão. Em algumas cidades, é tradição que o governante entregue a chave da cidade a ele, para que tome conta do lugar, de forma simbólica, durante os dias de folia. Também é comum ver a côrte momesca (formada por rei, rainha e princesas) nos desfiles.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade