ÁFRICA

Aproveite Marrakesh e siga para regiões pouco exploradas do Marrocos

Em cinco dias, viva a agitação da cidade mais movimentada do país, aproveite o sol sempre brilhante, o colorido das ruas e lojas, e vá para as Montanhas Atlas para relaxar em meio ao sossego e às paisagens deslumbrantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/05/2016 10:00 / atualizado em 13/05/2016 14:47

Marrocos/Divulgação

Mesquitas suntuosas, belas paisagens, gastronomia rica e cultura singular fazem do Marrocos um destino que agrada a quem viaja à procura do exótico. O país tem traços árabes, mas carrega influências europeias em seu DNA. O cenário desértico e o sol sempre brilhante são o cartão de visita conhecido em todo o mundo.

 

Passear pelas cidades mais movimentadas —  Marrakesh, Tânger, Fez, Casablanca e Essaouira —  é um aperitivo para os desbravadores de terras menos conhecidas. Nas Montanhas Atlas, região pouco explorada do norte da África, cidades pequenas e hotéis de luxo fazem valer a jornada. O roteiro perfeito é de cinco dias.

 

Marrakesh não é a capital — quem ocupa o posto é Rabat —, mas o turismo de lá é mais aquecido. Para aproveitar todas as atrações, a dica é ficar por pelo menos três noites. A praça Jemaa El-Fna é passagem obrigatória. Ali, os turistas se deliciam com suco de laranja e frutas desidratadas e veem domadores de cobras e macacos.

 

O segundo item do roteiro é um passeio sem rumo. Nas ruelas da Medina (em árabe, cidade antiga), bom mesmo é se perder. Gente circulando, artesãos e um pouco de tudo no quesito compras é o que se encontra ali. Caso fique com saudade de casa, vá até o Jardim Majorelle, espaço com plantas nativas dos cinco continentes. Visite também o Palácio Bahia, a Koutoubia, os Túmulos Saadianos e o Museu Dar Si Said.

 

Hotel La Mamounia/Divulgação

Quando a noite cair, nada como diminuir o ritmo em grande estilo. O hotel La Mamounia é o mais luxuoso das redondezas —  um oásis em meio à agitação de Marrakesh. Inaugurado em 1923, onde ficava um antigo palácio, o local abriga jardins, spa e o restaurante Le Morocain, um dos mais renomados da cidade.

 

Sossego

Kasbah Tamadot/Reprodução

As últimas 48 horas de viagem são bem gastas em Asni, cidade formada por um conjunto de aldeias perto do vale de Moulay Brahim, a 50km de Marrakesh. O destaque da programação urbana é o zoco, mercado que atrai gente de toda parte. Frutas, cabras e ovelhas são negociadas no local. O que leva os turistas a Asni, porém, são as atrações naturais. Cumes com mais de 3 mil metros de altura ficam a poucos quilômetros da cidade. Comunidades tradicionais cercadas de muralhas avermelhadas dominam todo o vale.

 

O ritmo de vida dos nativos berberes e dos turistas é regido pelo sossego. No hotel Kasbah Tamadot, a decoração e os serviços de spa se unem à vista para as montanhas com muito estilo. Os hóspedes ficam em kasbahs, que significam residência majestosa. As 27 acomodações — 18 suítes e 9 tendas de luxo — são protegidas por muros fortificados. O hotel fica isolado, em meio às montanhas. De longe, parece miragem.

 

» Serviço

Interpoint Viagens e Turismo

O roteiro de 3 noites em Marrakesh, 2 noites em Asni, com café da manhã diário, traslados e passeios privativos custa 2.480 dólares por pessoa

 

Hotel La Mamounia

Diárias a partir de R$ 2 mil

 

Hotel Kasbah Tamadot

Diárias a partir de R$ 3 mil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.