MINAS GERAIS

A 600 km de Brasília, Conselheiro Mata é ideal para curtir a natureza

Com apenas uma rua principal, distrito de Diamantina chama a atenção pela tranquilidade e pelas belezas naturais, especialmente das maravilhosas quedas d'água

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/05/2016 09:00

Shirley Pacelli/EM/D.A Press

Quem não gosta de sair por aí passeando e conhecendo lugares bonitos, que são muitos na vizinha Minas Gerais, nem que seja somente por um fim de semana? Os destinos mais próximos da capital sempre são boa opção. Para aqueles que adoram unir natureza, tranquilidade, boa comida e um bom papo, Conselheiro Mata, distrito de pouco mais de 400 habitantes, encravado na Serra do Espinhaço, a 48 quilômetros de Diamantina, é o lugar ideal.

 

Além de bucólico, o lugarejo, com apenas uma rua principal, emoldurada por casinhas coloridas e convidativas, chama a atenção pela quantidade de cachoeiras de rara beleza. Sem falar do ponto alto, que é o Bar do Kussu, apelido que o dono herdou de um tio. Para quem aprecia uma boa prosa, Kussu sabe prender pela conversa e “causos” incríveis. Pronto para acolher o forasteiro, além de oferecer café da manhã e comida caseira farta e deliciosa, ele é dono de uma das duas pousadas da cidade (na Rua Principal). A outra é a Pousada Minha Casa, que fica na Rua de Trás. Ambas são simples, mas confortáveis. Mas, prepare-se! Lá, o celular não funciona direito, não tem posto de gasolina, nem lojas. O objetivo é desligar-se.

 

Ao chegar a Conselheiro, a primeira parada é a “venda”, onde tem de tudo, inclusive informações turísticas. Depois de devidamente informado, é hora de se ambientar e conhecer um pouquinho da cidadezinha, cuja rotina recentemente foi quebrada pela chegada de trabalhadores que estão construindo túneis para captação das águas do Rio Pardinho, que serão levadas por sete quilômetros até chegar a Monjolos, às pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), de responsabilidade da Sigma Energia S/A.

 

No início da rua, a visão mais bela é a da Igrejinha de Nossa Senhora das Dores, construída em 1912. Mais adiante, dá para ver a edificação da antiga escola-modelo, que funcionava como educação integral e movimentou a cidade por várias décadas, tendo sido fechada quando o estado encerrou o sistema de internato, em 2006. Segundo Kussu, foi uma época de ouro para Conselheiro Mata. Seu pai, dono de fazenda na época, matava dois bois por semana só para a escola. O tamanho do prédio impressiona. Pronto! Você já viu o que tinha para ser visto. Agora, #partiucachoeiras!

 

As cachoeiras são o maior espetáculo

Shirley Pacelli/EM/D.A Press

A cachoeira que fica mais perto é a das Fadas, a três quilômetros, e dá para ir a pé. Tem que entrar na rua à esquerda da igreja, passar pela escola e seguir em frente (tem placa indicativa). Percorra uma curta trilha com íngreme descida até o poço da cachoeira. Não tem muito espaço para tomar sol, mas a queda d’água vale por si só e o poço é excelente para um refrescante banho. A Cachoeira dos Anjos também fica próxima ao Centro, mas é melhor ir de carro. Ali há várias quedas d’água não muito grandes e ótimas piscinas naturais para brincar.

 

Mas a mais cobiçada mesmo é a do Telésforo. São 18 quilômetros do Centro até lá. Como está dentro de propriedade particular, é preciso pagar uma taxa para ultrapassar a porteira, que fica uns três quilômetros antes de chegar à cachoeira — percurso que, se tiver chovido por aqueles dias, tem que ser feito a pé. E, surpresa: Atravessando poças de água de até meio metro de altura. Superados os obstáculos, depara-se com uma das visões mais incríveis e inimagináveis. A cachoeira é simplesmente linda, assim como o rio, que é ladeado por areia branquíssima e finíssima. Um verdadeiro oásis no meio da mata e das montanhas. O banho de água doce é revigorante. Mas é preciso levar tudo, pois não há nenhuma estrutura, além de ser longe da cidade.

 

Nem é preciso falar que as outras cachoeiras também são lindas e, se você tiver mais um tempinho, vale a pena conhecê-las. Informe-se quando chegar ao distrito.

 

Pela estrada

Para chegar ao paraíso, de Brasília, siga no sentido Minas Gerais/Sete Lagoas, Curvelo, até Corinto. No trevo de Corinto, vá em direção a Santo Hipólito, Monjolos e Rodeador. O distrito seguinte já é Conselheiro Mata e a estrada é de terra, mas boa. São 280 quilômetros (cerca de três horas e meia). Ou então, pegue a via para Diamantina. Depois de passar pelo trevo de Gouveia e acessar a estrada que leva a Diamantina, deve-se seguir em frente por mais ou menos 10 quilômetros e entrar em uma estrada de terra à esquerda. Há uma placa indicando Conselheiro Mata. São 20 quilômetros de terra, também em estrada boa.

 

Onde ficar

» Pousada do Kussu

Elizabeth Colares/EM/D.A Press

Rua Principal.

Telefone: (38) 3534-4017

 

» Pousada Minha Casa

Rua de Trás.

Telefone: (38) 3534-4022

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.