PARÁ

Roteiro explora 400 anos da história de Belém sem comprometer o orçamento

Não é preciso gastar muito para conhecer as belezas naturais, monumentos históricos e atrações culturais da capital paraense

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2016 09:00 / atualizado em 22/06/2016 17:44

Leonardo Varuzza/Reprodução

Fundada em 1616, Belém tem muita história para contar. O período colonial ainda está estampado nas tradicionais fachadas dos casarões. No século 20, a cidade viveu seu período áureo, com o ciclo da borracha. E, hoje em dia, os edifícios modernos começam a dar uma nova cara à capital paraense.

 

As atrações turísticas são muitas e vão de caminhadas nos parques estaduais a exposições culturais. O Turismo montou um roteiro de dois dias para os que quiserem aproveitar Belém sem gastar muito dinheiro.

 

DIA 1
Mangal das Garças

O parque tem várias atrações gratuitas. Entre as opções de passeio, estão o Viveiro das Aningas, com 35 espécies de aves; o Orquidário e suas 360 plantas; o Mirante do Rio, que tem uma bela vista do Rio Guamá; o centro histórico; o Lago Cavername e o Lago da Ponta; a Fonte de Caruanas; e o Amarzém do Tempo, antigo galpão usado como oficina de barcos que hoje abriga um centro de exposições.

» Onde fica: Rua Carneiro da Rocha, Cidade Velha

» Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h

 

Complexo Feliz Luzitana

Daniela Nogueira/Reprodução

Do parque, siga para uma das regiões mais históricas de Belém. No local, estão a Praça Dom Frei Caetano Brandão; a Casa das 11 Janelas, onde é possível visitar exposições de arte; a Igreja de Santo Alexandre, que abriga o Museu de Arte Sacra; a Catedral Metropolitana; o Forte do Presépio; e o Museu do Encontro, com seu acervo de vestígios arquitetônicos, cerâmica tapajônica e marajoara. Às terças-feiras, a entrada é gratuita.

» Onde fica: Praça D. Frei Caetano Brandão, 117, Cidade Velha

» Informações: (91) 4009-8828/4009-8802

 

Mercado Ver-o-Peso

Uchoa Silva/Divulgação

O lugar ideal para quem quer saborear as iguarias da região. Na maior feira a céu aberto da América Latina é possível provar, por exemplo, o tacacá e o açaí, que ainda pode vir acompanhado de peixe frito ou assado. O espaço, um dos principais cartões-postais de Belém, abriga ainda barracas de frutas, peixes, doces e artesanato. O burburinho do mercado e as negociações entre os pescadores e comerciantes ajudam a criar o clima único do ponto turístico.

» Onde fica: Boulevard Castilhos França, Cidade Velha

» Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 19h; e, aos domingos, das 7h às 15h.

 

Estação das Docas

Dubbi/Reprodução

Em 2000, o antigo porto fluvial da capital paraense deu lugar à Estação das Docas. Desde então, o local respira cultura regional e nacional. São apresentações folclóricas, de músicas regionais e nacionais, sessões de filmes que estão fora do circuito comercial e peças infantis. Os pratos típicos do Norte do país não poderiam ficar de fora do cardápio dos bares e restaurantes da Estação.

» Onde fica: Avenida Castilho Franca, Campina

» Horário de funcionamento: de segunda a sábado, a partir das 10h; domingo, a partir das 9h

 

DIA 2

Parque do Utinga

Augusto Pantoja/Reprodução

Comece o dia ao ar livre, em uma das oito trilhas do parque estadual. O local é uma área de proteção ambiental e busca — por meio do contato com o meio ambiente — conscientizar o público da importância de se preservar os lagos Bolonha e Água Preta, que abastecem 70% da cidade de Belém. As visitas guiadas para, no mínimo, sete pessoas são gratuitas e ocorrem de segunda a quinta-feira, das 8h às 18h; sexta-feira, até as 12h; e sábado e domingo, até as 14h.

» Onde fica: Avenida João Paulo II, Curió-Utinga

» Horário de funcionamento: a partir das 6h

» Informações: (91) 3184-3613/3276-2778 ou parquedoutinga@sema.pa.gov.br

 

Parque da Residência

Secult Pará/Reprodução

Em 1998, a antiga residência oficial dos governadores do Pará abriu espaço para um centro cultural e artístico. Hoje, o local abriga um orquidário, um coreto, a Praça das Águas e Canto do Paranatinga, um gazebo e a Praça do Trem. Ainda é possível ir a restaurantes e à sorveteria durante a visita ao parque. O interior da antiga residência continua decorado com os móveis originais dos governadores. A entrada é gratuita.

» Onde fica: Avenida Governador Magalhães Barata, Nazaré

» Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 19h

» Informações: (91) 4009-8700

 

Basílica Santuário de Nazaré

Noel/Reprodução

A história do local se mistura com a da procissão católica do Círio de Nazaré, que ocorre há mais de dois séculos em Belém. Construída em 1852, é a única basílica da Região Amazônica. O santuário de estilo neoclássico teve seu projeto inspirado na Igreja de São Paulo de Roma e, em 2006, passou a ser considerado um santuário.

» Onde fica: Avenida Nazaré, Nazaré

» Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 7h às 18h; sábado, das 7h às 17h; domingo, das 7h às 20h

» Informações: (91) 4009-8400

 

Theatro da Paz

Cristiano Martins/Reprodução

Inspirado no Teatro Scalla de Milão, na Itália, foi construído para atender às necessidades da comunidade paraense de ter uma casa de espetáculos do gênero lírico. É o maior teatro do norte e um dos mais luxuosos do país. Às quartas-feiras, a entrada é gratuita.

» Onde fica: Rua da Paz, Campina

» Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 17h; sábado, das 9h às 12h; domingo, das 9h às 11h

» Informações: (91) 4009-8750

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.