SEGURANÇA

Livre-se da bagagem em guarda-volumes de rodoviárias e aeroportos

Serviço é opção para quem precisa deixar mala, mochilas, pastas ou sacolas para um compromisso ou passeio rápidos. Valores e tempo limite de permanência variam de acordo com o local

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/07/2016 09:00

Iano Andrade/CB/D.A Press

Quem nunca fez uma conexão e teve que ficar horas no aeroporto esperando o próximo voo? Às vezes, é tanto tempo que dá até para fazer um passeio perto do terminal. O problema, em muitos casos, é onde deixar a mala, as sacolas, pastas ou mochilas por algumas horas. Sabia que os aeroportos e rodoviárias têm guarda-volumes?

 

O Aeroporto Internacional de Brasília é um dos terminais que dispõem de um local específico, localizado no térreo, ao lado de uma empresa de ônibus executivos, para guardar a bagagem dos passageiros. Por
R$ 25, para mochilas pequenas, e R$ 50, para malas grandes, os usuários podem acomodar, com segurança, os pertences. Os valores valem por um período de até 24 horas.

 

Quem não buscar os objetos em até duas horas depois do prazo-limite terá que desembolsar o valor correspondente a mais uma diária. Os bens que permanecerem no setor por mais de 30 dias são doados. Antes de se responsabilizar por um dos armários, o usuário preenche um formulário com dados pessoais e informações de contatos. Para evitar qualquer problema, as chaves são criptografadas.

 

A prova de cópias e as únicas pessoas que têm acesso ao conteúdo dos armários são os próprios funcionários do guarda-volumes. Não sabe onde deixou a chave? Calma, que nem tudo está perdido. Basta ligar no guarda-volumes e informar o ocorrido que os funcionários bloquearão o acesso ao armário. Ao chegar lá, dê as características dos objetos guardados e, caso as descrições batam (e após pagar de R$ 120 pela chave), suas bagagens são liberadas.

 

Rodoviária

Álef Calado/CB/D.A Press

Quem optar por viajar de ônibus também pode deixar os pertences guardados sem nenhuma preocupação. Na Rodoviária Interestadual de Brasília, o valor do serviço é bem mais em conta do que o do Aeroporto JK e varia de acordo com o tamanho das malas (R$ 4,25 para bagagens pequenas, R$ 6,65 para médias, R$ 9,30 para grandes e R$ 11,85 para extra-grandes). Os bens ficam no guarda-volumes por um período máximo de oito horas. Após 30 dias, os objetos abandonados são doados para instituições de caridade.

 

Para garantir a segurança e deixar os clientes ainda mais tranquilos, as malas são embaladas e lacradas ainda na frente do passageiro e recebem uma ficha com informações pessoais do responsável. Depois, vão para uma prateleira especifica, onde ficam guardadas até o momento da devolução. Caso o consumidor perca o comprovante de entrega, basta confirmar as informações fornecidas anteriormente e preencher um formulário de responsabilidade.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.