SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

AVENTURA

Vulcões em atividade são o destino perfeito para quem gosta de se aventurar

A formação vulcânica mais antiga do mundo é brasileira, possui quase dois bilhões de anos e está extinta há algumas eras. O Turismo selecionou alguns vulcões em atividade que podem ser visitados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/10/2016 09:00 / atualizado em 31/10/2016 11:26

Álef Calado - Especial para o Correio

Katrina Manson/Reuters - 11/12/09

Quem já acompanhou uma erupção, mesmo que pela TV, sabe que vulcões são verdadeiras máquinas de destruição. Imprevisíveis, indomáveis e implacáveis, eles podem surgir quando as placas tectônicas se chocam e originam longas aberturas para as profundezas da Terra, e quando o magma encontra fissuras na crosta terrestre e vai formando um caminho até a superfície.

 

Pouca gente sabe, mas o vulcão mais antigo do mundo está no Brasil; mais precisamente na Amazônia. Com 1,9 bilhão de anos, o Amazonas está localizado entre os rios Tapajós e Jamanxim, em uma região de rochas vulcânicas chamada Uatumã, que abrange outros três estados. Por sorte,  está adormecido há alguns milhões de anos e especialistas garantem que ele não voltará à ativa. Atualmente, geólogos pesquisam se uma cratera em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, também é um vulcão inativo.

Para os aventureiros, vulcões são o destino perfeito. O Turismo selecionou cinco das 1,5 mil formações ativas para visitar, com um pouco de sorte, e muita coragem, não entrarão em erupção.

Kilimanjaro, Tanzânia
Um dos Sete Cumes do planeta e a maior montanha do continente africano, o Kilimanjaro é formado por três cones vulcânicos. Não há registros de erupções, mas estima-se que a última aconteceu há mais de 300 mil anos. Entretanto, ele ainda não está extinto, graças aos gases que saem de uma das extremidades e podem causar avalanches e deslizamentos de terra. Chegar ao topo não é complicado, mas a visitação só deve ser feita com profissionais especializados.

Monte Fuji, Japão

Valentina/Flickr

O Monte Fuji é o maior vulcão em atividade no país, com 3.776 metros, e está localizado a apenas 100 km de Tóquio.  É um dos mais belos cartões-postais do Japão, porém é o mais perigoso. Sua última erupção foi em 1708, mas o aumento das atividades vulcânicas no país tem preocupado as autoridades, que estão distribuindo kits de segurança aos visitantes do local. Quem optar por subir a montanha não vai precisar de cordas, visto que o passeio não passa de uma longa caminhada. Um ditado local diz que todos devem subir o Fuji uma vez, mas só um tolo o faz duas vezes.

Kilauea, Havaí

Brenda de Sá Magalhães/Flickr

Considerado o vulcão mais ativo do mundo, o Kilauea, no Havaí, tem de 300 mil a 600 mil anos de idade e está em erupção desde 1983, quando uma parede de rochas desmoronou e um verdadeiro rio de lava começou a fluir. De lá para cá, já foram expelidos mais de 2 bilhões de centímetros cúbicos de lava. Os movimentos lentos da torrente de magma atrai, todos os anos, aproximadamente 2,6 milhões de pessoas, que realizam trilhas ao redor do material incandescente.

 

El Totumo, Colômbia

Ricardo Daehn/CB/D.A Press - 15/3/12

Já pensou em mergulhar de cabeça em um vulcão? A única sauna vulcânica do mundo fica na cratera de Totumo, em Galerazamba, a apenas 40 quilômetros de Cartagena. Dentro, em vez de lava, um caldeirão de lama que é bem pequeno e comporta, no máximo, 20 pessoas. Uma lenda local diz que o El Totumo soltava fogo, como qualquer outro, até um padre local colocar na cabeça que isso era obra do diabo. Ele jogou água benta no vulcão e a lava se transformou em lama, afogando a criatura.

Monte Bromo, Indonésia

Massimo Gorla/Flickr

O mais jovem e um dos mais ativos vulcões de East Java, na Indonésia, possui 2.770 m e está constantemente em erupção. A última, em 2015, expeliu uma quantidade muito grande de fumaça e cinzas. Para chegar ao topo do monte, é preciso desembarcar na cadeia de montanhas próximas a Cemoro Lawang e ir, caminhando ou de Jipe, até o vulcão. Além dos turistas, corajosos visitam o local para extrair enxofre das proximidades da cratera.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade