REINOS DO MUNDO

Palácios e castelos abrigam riquezas das monarquias do continente europeu

Rurais ou urbanas, as moradas da realeza têm funções próprias: proteger e proporcionar luxo à nobreza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

Pinterest/Reprodução

Pensar em castelos e palácios é se lembrar de reis, rainhas e muita riqueza. Os dois tipos de construção servem de residência para a corte, mas o castelo, em especial, foi imprescindível na Idade Média. Servia para proteger um pedaço de terra com função produtiva, o feudo. Por isso, é mais robusto, fica em zonas rurais e tem características de fortificações militares. Os palácios são mais antigos que os castelos, ficam nas cidades e têm o luxo como prioridade. São construídos desde o Império Romano. O nome palazzo, em latim, era dado às residências dos imperadores no Monte Palatino, em Roma.

 

Os castelos não dispensam conforto e glamour — afinal, só a nobreza vive neles. É isso que os dois tipos de moradia têm em comum. Viajar pela Europa é a ocasião ideal para conhecê-los de perto. Confira a seleção feita pelo Turismo e passeie por castelos e palácios em três países do continente.

 

Bélgica

Dezenas de castelos e palácios integram a lista de lares da nobreza no país, atualmente uma monarquia constitucional. A residência principal da família real belga é o Castelo Real de Laeken, no entorno de Bruxelas.

 

Para conhecer:
» Castelo Real de Laeken: tem amplos jardins. Neles, a atração principal é a estufa real, cuja cúpula tem uma coroa no topo. O interior do edifício abriga raridades como uma obra de arte feita das asas de mais de um milhão de besouros tailandeses.
» Castelo de Beloeil: lar do príncipe de Ligne, tem um amplo jardim barroco em frente à fachada. Fica aberto na primavera para a exibição de orquídeas nos quartos da residência.

 

Noruega

Hans-Petter Fjeld/Wikimedia Commons

Mesmo com arquitetura simples, no estilo neoclássico, o Palácio Real de Oslo é um ícone. O rei e a rainha desfrutam de 173 quartos, cercados por gramados imensos, árvores majestosas e estátuas. O príncipe mora na mansão de Skaugum, afastada da cidade.

Para conhecer:

» Palácio Real de Oslo: a troca da guarda acontece todos os dias, às 13h30. No verão, os visitantes podem ver todas as instalações utilizadas pela família real em um tour guiado.

» Castelo de Akershus: construído em 1299, tinha função de uma fortaleza militar. No século 17, foi reformado em estilo renascentista. Hoje recebe eventos da nobreza.

 

Holanda

Robert Scarth/Wikimedia Commons

Com cinco residências reais, o país tem um dia exclusivo de celebração do aniversário do rei Guilherme I, o Dia do Rei, que muda a cara das cidades com música, festas de rua e mercados de pulgas. Na capital, conheça o Palácio Real de Amsterdã, que recebe visitas de Estado e recepções oficiais. A família real mora no palácio de Noordeinde.

 

Para conhecer:
» Palácio Real de Amsterdã: criaturas mitológicas são parte da decoração. O prédio abriga uma coleção de retratos de monarcas da dinastia Orange e atualmente exibe obras ganhadoras do Prêmio Real de Pintura Moderna de 2016.
» Palácio da Paz: fica na cidade de Haia. É conhecido como sede do direito internacional porque abriga o Tribunal Internacional de Justiça, das Nações Unidas. Visite a biblioteca, que tem um acervo numeroso sobre o assunto.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.