ESTILO DE VIDA

Morar em barcos é uma boa opção para quem quer viver uma aventura

Conheça lugares ao redor do mundo onde é possível residir nessas casas flutuantes e descubra se a opção é mais barata do que viver em terra firme

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/12/2016 09:00 / atualizado em 05/01/2017 15:59

Natalia Xavier/Flickr

Arrumar as malas, vender os móveis e comprar um barco para morar pode ser um desafio e tanto, com vantagens e desvantagens. Entre os benefícios, estão o contato com a natureza, uma vista incrível da costa e da cidade, a facilidade de um meio de transporte pronto para partir. Por outro lado,  há a maior vulnerabilidade em dias de muita chuva e ventania, cuidados constantes com a parte mecânica do barco e desafios como as tarefas domésticas. Morar em um barco se torna não apenas uma opção de moradia, mas um estilo de vida.

 

É preciso ressaltar que a mudança não é garantia de economia. e por isso é importante colocar todos os gastos no papel e comparar com a vida em terra firme. As marinas cobram um aluguel para que o barco fique ancorado — quanto maior o barco, maior a taxa. Despesas como a manutenção do barco, da parte elétrica, do motor, etc., precisam ser levadas em consideração.

 

Costa brasileira

Bahia Marina/Divulgação

Na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, não há restrições para morar na embarcação. Outra marina brasileira que permite e moradia é Bahia Marina, em Salvador. O dono que quiser morar no barco ancorado  deve pagar o valor mensal de R$ 117 por pé, valor válido neste ano. O Bahia Marina tem em seu espaço um centro gastronômico, vigilância 24 horas, sala de estar com acesso à internet e TV a cabo, posto de abastecimento, lojas e serviço de manutenção.

As marinas estão espalhadas por todo o mundo. Conheça outras cidades com locais que permitem que a população use seus barcos como moradia.

 

Port Townsend (Estados Unidos)

Mark C. Stevens/Flickr

A pequena cidade norte-americana é uma ótima opção de destino para quem gosta de barcos. Port Townsend tem duas marinas, um centro marítimo e várias empresas especializadas em construção e manutenção de embarcações. Todo ano acontece na cidade o Festival Wooden Boat: exposição de barcos, música ao vivo, comida local, programas para crianças e outras atrações.

 

Vancouver (Canadá)

Karen/Flickr

Para muitos, viver em um barco na cidade canadense é uma saída para os altos preços do aluguel, mas não são todas as marinas que aceitam moradores. A Spruce Harbour e Heather Civic são duas delas.

 

Granada (Espanha)
Quem quiser morar na cidade espanhola já tem lugar garantido: Marina Secret Harbour. Além de contar com piscinas, quadras de tênis, restaurantes e chalés — caso precise de alguns dias em terra firme —, a marina está próxima de pontos importantes de Granada, como lojas de conveniência e o aeroporto.

 

Faça um teste

Tomar a decisão de se mudar de uma casa em terra firme para uma flutuante não é a das mais fáceis. Para ter certeza de que está fazendo a escolha certa, é possível ter uma experiência curta antes de fazer as malas definitivamente. Os boatels — junção das palavras barco e hotel, em inglês — são ótimas opções de hospedagem para quem quer descobrir se consegue viver no sacolejo das casas flutuantes. Conheça alguns.

 

OFF Paris Seine (Paris, França)

OFF Paris Seine/Reprodução

Nas águas do Rio Sena, o hotel proporciona uma nova experiência na Cidade Luz. Além de aproveitar as atrações da capital francesa, o turista poderá usufruir do bar, da piscina e da vista do hotel.

Sunborn (Londres, Inglaterra)

Peter Vangeen/Flickr

A vista para os arranha-céus é uma das maiores vantagens de se hospedar no boatel ancorado no cais Royal Victoria. Outra vantagem é estar próximo da região leste de Londres, pouco explorada por turistas.

Salt & Sill (Tjörn, Suécia)

Jonathan Brown/Flickr

O primeiro hotel flutuante da Suécia tem vista para o arquipélago de Bohuslän. O deque é uma das principais atrações, por ser um ótimo lugar para aproveitar o sol e fazer uma refeição com vista para o mar.

River Dream Boatel (Renmark, Austrália)

River Dream Boatel/Divulgação

O hotel promete uma experiência única no Rio Murray e no outback, o deserto australiano. A estrutura conta com bar, lounge, área para mergulho, entre outros.

Libra (Key West, Estados Unidos)
A casa flutuante, ancorada no iate clube de Key West, hospeda até oito pessoas em seus três quartos. Os hóspedes podem ainda usar a piscina, praia privada, academia, sauna e outros ambientes do clube.

 

Antes da mudança
Morar em um barco requer tanto planejamento quanto qualquer outro tipo de moradia. O Turismo destaca alguns pontos que precisam ser levados em consideração antes de fazer a mudança para uma casa flutuante.
» Documentação: Alguns documentos são necessários para manter um barco, como o Título de Inscrição de Embarcações, ou seja, o cadastramento nas Capitanias, Delegacias e Agências
» Custos: Assim como qualquer outra residência, morar em um barco requer investimento. Entre as despesas da casa flutuante, estão seguro, custo da Marina, combustível, entre outros

» Manutenção: Ter um barco requer cuidados constante com o motor, parte elétrica, óleo, correia, filtros, hélice, por exemplo.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.