VERÃO

Frio do Hemisfério Norte garante a diversão de quem não gosta de calor

Nem todo mundo gosta de passar as férias torrando ao sol. Estações de esqui ou spas nas baixas temperaturas do Hemisfério Norte são boas opções para curtir a folga de fim de ano longe do calor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/12/2016 09:00 / atualizado em 21/12/2016 11:42

Chad Case/Flickr

Enquanto os moradores do Hemisfério Sul tiram suas férias de verão, a população do Norte precisa lidar com as temperaturas congelantes — muitas regiões ficam bem abaixo dos 0ºC. O inverno é exatamente o oposto da estação mais quente do ano: dias mais curtos, com neve ou geada, e muito, mas muito, frio. Como gostar do calor não é unanimidade, os turistas que preferem uma xícara de chocolate quente no lugar de uma bebida estupidamente gelada podem escapar para o outro lado durante as férias de fim de ano.

 

Para fugir do verão, que tal ir para o Canadá e se hospedar num parque nacional, cheio de pistas de esqui? Banff, que é também patrimônio da Unesco, foi criado em 1885 e é o primeiro parque do país. As pistas de esqui são as principais atrações da cidade.

 

O turista pode escolher entre três: Norquay, Lake Louise e Sunshine Village. Mas praticar o esporte não é a única atividade para se fazer por lá. O centro da cidade, com suas construções de madeira, é tão aconchegante que é impossível resistir a um passeio ou a fazer uma refeição em um dos restaurantes da região. Não deixe de visitar o Lago Louise, um dos cartões-postais de Banff. Quando o assunto é hospedagem, o turista se vê cheio de opções, contudo o Sunshine Mountain Lodge é um dos que mais chamam atenção pela localização. Incrustado na montanha, o hotel encanta com sua vista — principalmente nas noites de aurora boreal.

 

Pueblo do esqui

Anton Ratsa/Flickr

A cidade norte-americana de Taos, no Novo México, é famosa por seu resort Taos Ski Valley .  No inverno, as características da cultura indígena e dos colonos espanhóis, assim como a paisagem desértica, se transformam com o branco da neve, e o esqui se torna a principal atração. São dezenas de pistas para os praticantes do esporte, desde os que querem aprender aos experts. Os turistas têm outras opções de atividades em Taos: passeios em motos de neve, relaxar em spas e apreciar a culinária local nos restaurantes da cidade. O Turismo também separou outros destinos ideais para fugir do calor brasileiro.

 

Niseko, Japão

NigelEmma Jones/Flickr

Atravessar o mundo para esquiar pode parecer loucura, mas a vila japonesa é considerada o “país das maravilhas do inverno”. São quatro opções de estação: Annupurri, Grand Hirafu, Niseko e Hanazono.

 

Zermatt, Suíça

Moccafaux/Flickr

Nesse famoso destino de inverno, é possível fazer trilhas nas montanhas, descer de picos altíssimos sobre os esquis, patinar e praticar curling, esporte em que o objetivo é lançar pedras de granito o mais próximo do alvo.

 

Chamonix-Mont-Blanc, França

Arnaud Bachelard/Flickr

Ao pé da montanha mais alta da Europa, Mont Blanc, a cidade é famosa pela prática do esqui, mas vai muito além do esporte radical. É possível conhecer atrações como o Mer de Glace, maior glacial europeu.

 

Frio aconchegante

Iceland4Me/Reprodução

Planejar uma viagem para um spa é garantia de que o friozinho será bem-aproveitado, com dias calmos e de puro relaxamento. Com a agenda cheia de compromisso — com horários reservados para massagem e banhos em águas termais —, será difícil querer voltar para o calor intenso do Hemisfério Sul. Em Grindavík, Islândia, por exemplo, o turista encontra o lugar ideal para viver dias de puro deleite. O Blue Lagoon, que recebe esse nome por causa da coloração da água geotermal de suas dependências, oferece tantas opções de relaxamento que não vai ser fácil escolher o que fazer primeiro. Além do banho nas águas quentes que dão nome ao local, o visitante pode se hospedar no local para aproveitar as férias, enquanto recebe massagens, conhece a região do Blue Lagoon e aprecia a culinária local e as paisagens de tirar o fôlego.

 

O spa islandês não está sozinho na categoria de locais para relaxar a temperaturas muito baixas. Conheça outros spas ao redor do mundo, onde o lema é desligar dos problemas.

 

Lanserhof Tegernsee (Waakirchen, Alemanha)

Lanserhof Tegernsee/Divulgação

Em um pequeno município alemão, próximo a Munique, o spa oferece o ambiente ideal para passar dias muito tranquilos. A intenção não é apenas ficar de pernas para o ar, mas cuidar da saúde também. No pacote estão inclusos check-up médico, massagens, drenagens e outras consultas médicas. O spa tem unidades em Hamburgo e na cidade austríaca Lans.

 

Chewton Glen (Hampshire, Inglaterra)

Chewton Glen/Divulgação

O hotel é um espaço com atividades para a família. O clube das crianças e a casa na árvore prometem deixar os pequenos sempre ocupados, enquanto os pais aproveitam o spa. No cardápio de tratamentos tem aromaterapia, reiki, massagens, entre outros. O Chewton Glen ainda oferece aulas de dança, atividades físicas na academia do hotel e hidroterapia.

 

Devil’s Thumb Ranch Resort & Spa (Tabernash, Estados Unidos)

Anne & Bill Holland/Flickr

Entre banhos, massagens e tratamentos relaxantes, o hóspede pode aproveitar outras atividades. Ao ar livre, é possível esquiar, andar de bicicleta com pneus próprios para a neve, fazer trilhas de raquete de neve — calçado que não afunda na neve. O restaurante do hotel é uma atração à parte, com pratos para comer rezando.

 

Amber Sea Hotel & Spa (Jurmala, Letônia)

O hotel oferece vários pacotes: energizantes, antiestresse, para a família toda, e até antitrabalho. Mesmo com tantos momentos de relaxamento, também vale a pena deixar o spa um pouco de lado para conhecer um pouco melhor Jurmala — e quem sabe, outras cidades próximas.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.