NOVIDADE

Na terra de Gulliver: conheça o novo museu de miniaturas de Nova York

Novo museu em Nova York se abre ao público com réplicas de pontos turísticos de vários países recriadas em miniaturas, com detalhes minuciosos, como aviões que decolam e pousam e veículos que se movem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/05/2017 09:00 / atualizado em 27/04/2017 17:30

Gulliver's Museum/Divulgação

Nova York — O mundo vai caber, literalmente, em Nova York, a partir do próximo mês. A cidade inaugurou o Gulliver’s Gate, um museu dedicado às miniaturas, com réplicas de 50 países minuciosamente montadas, ricas em detalhes de locais emblemáticos, pontos turísticos como a Cidade Proibida, em Pequim (China), O Santo Sepulcro, em Jerusalém (Israel) e a Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro (Brasil). O Cristo Redentor, no Corcovado, ganhou uma iluminação exclusiva.

 

A abertura oficial do museu será no dia 9 de maio, mas o trabalho já pôde ser visto em algumas pré-estreias. O novo espaço já é conhecido pelo nome de Lilliput (numa referência à ilha onde o médico britânico Lemuel Gulliver chega e encontra pessoas minúsculas) e foi construído e montado durante quatro anos.

 

Mini avatar

O mundo de Gulliver é conectado por trilhos de trens, rodovias e todos os meios de transportes, que funcionarão normalmente. Os aviões decolarão e aterrissarão de um aeroporto em miniatura interativo e centenas de trens e milhares de veículos circularão pela instalação de 4.500 m2. São mais de 10 mil carros e caminhões. Muitos deles se movem.

 

Gulliver's Museum/Divulgação

Centenas de profissionais como arquitetos, engenheiros, artistas plásticos trabalharam no projeto, em que foram investidos US$ 40 milhões. Os detalhes chegam a requintes como a intervenção de policiais em um acidente de trânsito em Manhattan. O visitante pode escolher, por exemplo, entre The Clash, Adele ou The Beatles para ouvir em um show ao ar livre, em Londres.

 

Os proprietários do museu explicam que o objetivo é estimular o espírito aventureiro do homem do século 21, a exemplo do personagem Gulliver, com uma tela imersiva que utiliza a mais recente tecnologia interativa “para tornar a experiência de um mundo intrincado e minúsculo ainda mais rico e envolvente.”

 

Gulliver's Museum/Divulgação

A expectativa dos administradores é que o novo museu seja visitado por um milhão de pessoas a cada ano, a exemplo do Miniatur Wunderland, em Hamburgo (Alemanha), um dos mais famosos do mundo.“Isto é apenas o começo”, disse um dos criadores do projeto, Michael Langer. “Nossas equipes estão construindo novas regiões e novos países”.

 

A entrada do museu custará US$ 36 para os adultos (cerca de R$ 112) e US$ 32 (cerca de R$99) se for comprada pela internet. E por mais US$ 44, os visitantes poderão ser escaneados para produzir o próprio mini-avatar em 3D se juntar às 100.000 figuras já exibidas. O Gulliver’s Gate prevê, inclusive, o crescimento populacional e nesses planos há a possibilidade de povoar novos planetas.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.