PORTUGAL

Apaixone-se por Lisboa, a capital que abriga encantos e a nossa história

Andar na capital portuguesa é como receber um abraço de um parente distante. Nas ruas, é fácil reconhecer a história do povo brasileiro e cultura. Acredite: as raízes tão fortes despertam o desejo de voltar. Ou ficar.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/05/2017 20:00 / atualizado em 01/06/2017 11:39

José Balsas Garcia/Flickr

No sobe e desce das ladeiras do centro de Lisboa, todas as ruas e os prédios merecem alguns instantes de atenção. São construções antigas, muitas com quase três séculos, a maioria de fachadas simples, mas sempre bem cuidadas — as flores e os belíssimos azulejos estão por toda parte. As lojas comerciais, os bares e os restaurantes, em geral, são pequenos, mas aconchegantes.

 

Assim é uma perfumaria localizada perto da Igreja de Santa Catarina, no tradicional Chiado. Na vitrine, confusa visualmente, cartazes de perfumes famosos. Nada do glamour das grandes redes ou dos freeshops. Mas, acredite, lá dentro tem produtos das principais marcas, com preços competitivos. O diferencial daquela lojinha é o dono, Fernando, um português de 70 anos, um comerciante veterano, mas com ar jovial. A simpatia dele é contagiante e atrai o turista.

 

Seu Fernando contou que se instalara naquela loja havia pouco tempo. Deixou um aluguel mais caro, num prédio perto da avenida banhada pelo Rio Tejo. Ali, Lisboa vê crescer uma sólida indústria do turismo, em ruas extremamente seguras e limpas, e com atrações sofisticadas para todos os tipos de visitantes.

 

As ruas do Chiado, com seus famosos bondes e comércios como a perfumaria de seu Fernando, convivem harmoniosamente com a nova fase de Lisboa, que se abriu completamente ao mundo há mais de duas décadas e tem atraído cada vez mais visitantes. Em pouco mais de dez anos, a capital portuguesa praticamente duplicou o número de turistas, hoje, perto de 20 milhões/ano. Seu Fernando não se arrepende de ter trocado de loja, pois, mesmo num ponto sem tanta visibilidade, há chances de bons negócios devido ao fluxo crescente de turistas.

 

Há um esforço de todos os segmentos da economia para fazer de Portugal um dos mais importantes destinos de turismo da Europa e do mundo. A TAP, companhia aérea portuguesa, lançou o programa Stopover há um ano. A empresa faculta ao passageiro de longos percursos permanecer até três dias em Lisboa, sem a cobrança de taxa adicional de transferência de voo. Vale tanto para a ida quanto para a volta. A TAP também montou uma ampla rede de parceiros — mais de 150, entre hotéis, restaurantes, receptivos e lojas — que concede descontos ao participante do programa. Em seis meses, atraiu 40 mil participantes, grande parte deles, brasileiros.

 

Maratona pelas ladeiras 

Sylvie Piccolastto/Flickr

 

E neste “pit stop” de três dias em Lisboa dá para fazer muita coisa? Sim, é possível amar Portugal em poucas horas, seja num programa solitário ou com toda a família. A caminhada pelo centro histórico — a maioria das ruas e prédios foi construída após o grande terremoto de 1775, que devastou a cidade — é obrigatória para quem vai pela primeira vez ao país ou para quem é um veterano em terras lusitanas. Pequenos restaurantes e confeitarias — há também os campeões de procura pelos turistas, fáceis de achar com um guia nas mãos, mas vale uma pesquisa — estão por toda a parte assim como os elétricos, um dos símbolos da cidade e que ajudam na maratona pelas ladeiras.

 

A gastronomia portuguesa é um capítulo à parte na viagem. Do famosíssimo bacalhau — existem 108 tipos de preparo do prato no país — aos frutos do mar de primeira qualidade, passando pelos queijos e doces, existem opções para todos os gostos e idades — crianças não passam aperto em Lisboa.

Sorinj Popovich/Flickr

 Para os amantes dos vinhos, o passeio é uma experiência inesquecível. Nos restaurantes e cafés, há ampla oferta de vinhos da casa, bebidas de extrema qualidade, em taças e com preços convidativos. É possível experimentar várias marcas, sem se decepcionar. A produção vinícola portuguesa está entre as melhores do mundo — assim com a do azeite — e dificilmente há arrependimento na escolha. Pode beber sem susto.

Jochen Hertweck/Flickr
 

O centro de Lisboa também é um bom espaço para compras. Há ruas sofisticadas, com famosas grifes do mundo, mas as lojas de roupas, bebidas, brinquedos e souvenirs estão por toda parte. O preço? Bom, pesquisar é preciso. O câmbio real/euro sempre causa surpresas, principalmente para quem sai gastando. Nem tudo é tão barato quanto parece. Quem passou pela loja do seu Fernando e se encantou com a simpatia do velho comerciante sabe que as compras podem sair caro.

 

O jornalista viajou a convite da TAP 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.