FESTA JUNINA

Junho é o mês ideal para se divertir em Campina Grande, na Paraíba

Confira um guia de atrações preparado pelo Turismo e faça uma imersão na cultura nordestina neste mês. A programação do São-joão da cidade vai até 02/7

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/06/2017 13:00 / atualizado em 23/06/2017 19:05

Rafaella Panceri/Esp.CB/D.A Press

Campina Grande — A cada esquina, um trio de forró. A sanfona, a zabumba e o triângulo são responsáveis por provocar, até nos mais tímidos, a vontade de dançar. Em cada arraial, uma quadrilha — roupas coloridas, sincronia e sorriso no rosto são constantes. As ruas, enfeitadas com bandeirolas, são invadidas pelo cheiro de quitutes feitos de amendoim, milho e carne de sol.

 

O cenário dá pistas de que, em Campina Grande, o São-joão é uma cultura. Com programação que vai até 2/7, a terra natal de Elba e Zé Ramalho, Jackson do Pandeiro e Marinês tem atrações para todo tipo de visitante. Da gastronomia à música, passando por museus, o mês de junho é a época ideal para conhecer essa jóia do agreste, que disputa com Caruaru (PE) o título de Maior São-joão do Mundo. O Turismo esteve na cidade entre 16 e 19 de junho e indica atrações que traduzem o que a festa oferece aos turistas neste mês:

 

Gustavo Messina/MTur

Memorial do Maior São-joão do Mundo

O espaço fica no centro da cidade, na Rua Tiradentes. Quem visita pode ver fotos antigas do Parque do Povo, ícone do São-joão de Campina Grande desde 1983, além dos primeiros cartazes de divulgação da festa. Há uma sala dedicada à trajetória de João Batista e outra, onde é possível vestir chapéu, paletó e saia rodada para tirar fotos.

 

Rafaella Panceri/Esp.CB/D.A Press

Parque do Povo

Separe uma noite para ir ao local, que também fica no centro, e aproveite para jantar por ali mesmo. A dica é explorar a cidade cenográfica, réplica de uma cidadezinha nordestina onde estão os bares e restaurantes. Na Pirâmide, única área coberta, dance um bom forró pé de serra. Mais adiante, no palco principal, curta os shows de música e dê uma voltinha na roda gigante.

 

Gustavo Messina/MTur

Vila do Artesão

Mais de 70 chalés reunidos no bairro São José permitem conhecer os artesãos da cidade e levar um pedacinho da Paraíba para casa. Artesanato em couro, algodão, pedra e roupas estão entre os produtos à venda. Visite a loja de vinis, com acervo específico de forró e aproveite para bailar na área da praça de alimentação.

 

Gustavo Messina/MTur

Ônibus do forró

Conhecer uma cidade a bordo de um ônibus panorâmico de dois andares é comum em vários lugares do mundo. Em Campina Grande, essa experiência é embalada pelo forró. A descrição dos principais atrativos da cidade é feita em formato de cordel, por um dos integrantes da banda, formada por sanfoneiro e tocadores de zabumba e triângulo.

» Ingressos: R$ 110 a inteira

» Em junho, funciona de quarta-feira a domingo

» Saídas às 9h e às 16h

» Ponto de encontro e vendas: Autocar Turismo (Rua Dr. Severino Ribeiro Cruz, 685, Centro)

» Informações: www.autocarturismo.com.br / (83) 3058-5022 / 3321-3521

 

Gustavo Messina/MTur

Museu de Arte Popular da Paraíba

O MAPP é dedicado à arte paraibana. Último projeto de Niemeyer inaugurado antes da morte do arquiteto, o espaço fica no Açude Velho, área central da cidade. Também chamado de Museu dos Três Pandeiros, tem, atualmente três salas de exposições dedicadas ao artesanato, à música e à literatura de cordel.

» Em junho, funciona de terça-feira a domingo, entre 9h e 20h

» Entrada franca

» Informações: www.museu.uepb.edu.br/mapp / (83) 3310-9738

 

Gustavo Messina/MTur
 

Sítio São João

Réplica de um vilarejo rural do século 19, o lugar explora a vida no sertão. Os visitantes podem circular pelas casas de pau-a-pique (chamadas, por lá, de casas de taipa), visitar bodegas (pequenos armazéns), ver como funcionam engenhos, casas de farinha e circular por um roçado de milho. A decoração é feita com objetos da época.

» Aberto de 11h às 22h

» Endereço: Rua Luíza Bezerra Mota, Catolé

 

Gustavo Messina/MTur
 

Locomotiva do Forró

A diversão começa cedo. Às 9h, a Estação Velha começa a receber centenas de passageiros que irão de Campina Grande a Galante. Cada vagão tem um trio de forró particular. Os músicos animam a viagem, que dura cerca de 1h30. Para conseguir um lugar para sentar, chegue cedo e tente entrar primeiro.

» As últimas viagens acontecem nos dias 24 e 25 de junho

» Ingressos: os três lotes variam entre R$ 120 e R$ 150

» Vagão VIP (open bar): os três lotes variam entre R$ 200 e R$ 250

» Informações: www.autocarturismo.com.br / (83) 3058-5022 / 3321-3521

 

Gustavo Messina/MTur
 

Arraiá de Cumpade

Ao desembarcar no município de Galante, aproveite para almoçar na Casa de Cumpade, restaurante localizado no Sítio Massapé. Durante o São-joão, o espaço é aberto ao público e as atrações vão muito além da refeição. A Fazenda Olho D’Água se transforma em uma autêntica vila nordestina e recebe shows de trios de forró e artistas locais.

» As últimas festas acontecem em 25 e 25/6 e no dia 1º/7

» Ingressos: R$ 102 (festa open bar) e R$ 175 (com transporte de João Pessoa)

» Informações: www.arraiadecumpade.com.br / (83) 3224-3050

 

Rafaella Panceri/Esp.CB/D.A Press

CAMPINA GRANDE

Como chegar: A cidade tem aeroporto próprio, mas também é possível desembarcar em João Pessoa. As cidades estão a cerca de 130 km uma da outra.

Onde ficar: Hotel Village Premium (com diárias a partir de R$ 277) e Garden Hotel (com diárias a partir de R$ 323)

Onde comer: Restaurante Tábua de Carne (familiar, com pratos regionais) e Bar do Cuscuz (sofisticado, com pratos regionais e música ao vivo).

 

* Viagem a convite do Ministério do Turismo

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.