NATUREZA

Descubra por que viajar pelo Pantanal é uma experiência transformadora

Conheça a maior planície alagável do mundo e os diferentes encantos que ela pode oferecer ao turista. Lá, o sol ilumina com mais força, o céu se enfeita de cores e a natureza descortina o que há de mais belo com toda a sua força

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/06/2017 20:00 / atualizado em 28/06/2017 15:36

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

Cenas pantaneiras...

 

Não há nada mais bonito

que o pantanal alagado,

e na linha do infinito,
ver o céu amplo e azulado!

 

Os jacarés bocejantes,

mormacentos, preguiçosos,
as araras revoantes,
tuiuiús esplendorosos!

 

Nos corixos, nas baías,

o pantaneiro pescando,
nas canoas flutuantes...

 

As garças tão alvadias

os periquitos cantando
nas palmeiras mais distantes…


(Edir Pina de Barros)

 

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

Poconé (MT) — A vida no Pantanal começa com os primeiros raios do Sol, mas não para quando a Lua aparece. O bioma tão rico em cores, ruídos e aromas exibe uma beleza estonteante que cativa diuturnamente tanto os visitantes quanto os seus moradores. A paz transmitida pela natureza pode ser sentida nas pequenas demonstrações como os cantos dos pássaros, o soprar do vento, o mover das águas e a presença de centenas de animais que escolheram esse pedacinho de céu para chamar de lar. Independentemente da época do ano, a aventura pelo Pantanal será marcada por cenários e experiências inesquecíveis.

 

Desbravar o Pantanal é escolher ficar longe das luzes fortes da cidade, do trânsito intenso, dos prazos e metas que se deve cumprir diariamente. É certeza de viver dias de imersão na natureza. A vida pantaneira segue um ritmo próprio. As regras são ditadas pelas águas, pelas fases da lua e pelo ciclo de vida dos animais. Todos esses fatores influenciam diretamente a rotina dos moradores da região, além de afetar as rotas turísticas, que precisam se adaptar ao cotidiano do lugar.

 

Quem pretende ir ao Pantanal precisa entender que o ciclo das águas rege a vida do lugar.E é marcado por três épocas determinantes: a cheia, a vazante e a seca. Em cada um desses períodos, a natureza se manifesta de uma forma diferente. Os pantaneiros afirmam que em cada temporada o que se verá por lá é totalmente diferente da estação seguinte e que cada visita é única. Há quem diga que nem parece o mesmo lugar.

 

» Para saber mais

Onde fica o Pantanal?

Por se tratar de uma área de quase 250 mil km² e abranger 2% do território brasileiro, o Pantanal não se restringe apenas a um estado. No Brasil, ele está localizado em parte do Mato Grosso (Pantanal Norte) e Mato Grosso do Sul (Pantanal Sul), além de ocupar parte do território da Bolívia e do Paraguai.

 

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

Um destino de paz 

Desligar-se das cidades e mergulhar na imensidão do Pantanal exige organização. Se o objetivo é contemplar a flora, o período das chuvas, entre os meses de fevereiro e maio, é ideal para agendar a visita. As plantas ficam ainda mais verdes e muitos dos animais precisam se esconder para sobreviver. A vegetação é a grande protagonista. Os peixes nadam onde antes era pasto e os rios entram floresta a dentro. Os pantaneiros têm suas casas totalmente cercadas pela água e trocam os cavalos por barcos e canoas para conseguirem se locomover.

 

Para ver os animais de pertinho, a época da seca é o momento perfeito. Os bichos saem dos seus esconderijos em busca de alimento e podem ser vistos por turistas e moradores da região. É comum se deparar com jacarés, capivaras, tuiuiús, onças (se tiver com sorte), cobras, macacos e outros tantos nativos da região. Os animais já se acostumaram com a presença humana e demonstram a todo momento que são eles quem mandam por lá.

 

Por uma semana, o Turismo percorreu diversos pontos da região, onde respeitar o meio ambiente é uma das tarefas mais importantes realizada por todos, tendo Mato Grosso como base da aventura. Lá, o turismo ecológico é voltado para a valorização da diversidade natural. É um olhar que não se cansa de ver. Por todos os lados, a vida pulsa e impulsiona os visitantes. A região tem símbolos tão marcantes quanto impressionantes.

 

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

O céu

Sem dúvidas, é um dos mais belos cartões-postais do Pantanal. É maravilhoso como os tons de amarelo, laranja e lilás se casam perfeitamente com os elementos da natureza. Presenciar o pôr do Sol e o alvorecer é um programa obrigatório para quem vai até lá. São momentos em que tudo se cala e o Sol faz seu show. Os pássaros voam e se tornam o grande ápice desse espetáculo pantaneiro diário.

 

Uma maneira de interagir ainda mais com esse cenário e de fazer fotos dignas de capas de revista é experimentar observar o espetáculo de dentro do rio. Fazer um passeio de barco para contemplar o anoitecer e o amanhecer é uma das experiências mais incríveis que o Pantanal pode oferecer.

 

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

O tuiuiú 

Dentre os muitos animais que vivem no bioma, o tuiuiú é considerado a ave-símbolo do Pantanal por ser a maior entre as espécies pantaneiras. Cerca de 50%  dos exemplares existentes no mundo se concentram em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Também conhecido como jaburu, ele tem um grande porte — pode chegar a 1,6m de altura, com 2,8m de envergadura e pesar 8kg — o que o destaca dos demais pássaros. Sua alimentação é rica em peixes, moluscos, répteis e insetos. Além da importância para o ecossistema, o tuiuiú representa a cultura local. Em vários lugares da região existem estátuas no formato do pássaro, peças de artesanato, músicas e poemas que exaltam a sua existência.

 

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

O cavalo

Os equinos da região são diferentes de todas as raças do país e conhecidos por serem mais valentes e ariscos. Por viverem na maior área alagável do mundo, esses animais precisaram se adaptar ao grande volume de água na época da cheia. Os cavalos pantaneiros conseguem se alimentar mesmo quando tudo está submerso e se locomover com destreza nas águas dos rios e dos pastos inundados durante meses.

 

 

 

» Viajou a convite do Sesc Pantanal

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.