NORTE

Festa de São Benedito: a tradicional marujada de Bragança (PA)

As tradições são mantidas pela comunidade, que preserva as histórias contadas de geração a geração. Tudo enfeitado com muitas cores e animado pelas cantorias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/07/2017 10:00 / atualizado em 07/07/2017 17:15

Roberto Castro/MTur

Com forte história cultural e religiosa, Bragança mantém viva a tradição iniciada pelos escravos em 1798, com a festa de São Benedito, santo de origem etíope cuja igreja foi inaugurada por volta de 1750. Nela se destaca a marujada, folguedo constituído majoritariamente por mulheres, que saem pela cidade em homenagem ao santo, no mês de dezembro. Geralmente usam blusa branca, faixa de fita vermelha e uma rosa de tecido, saia rodada comprida vermelha, azul ou branca e chapéu enfeitado com fitas e plumas.

Roberto Castro/MTur

Durante a celebração, sete tipos de dança são executadas. Além do xote bragantino, onde a rabeca acompanha a sanfona, a zabumba e o triângulo, também se dança a roda, o retumbão, o chorado, a mazurca, a valsa e o bagre. Também fazem parte dos festejos a cavalhada, o leilão e a procissão. Os cavaleiros disputam argolas vermelhas e azuis na cavalhada. Vence quem obtiver o maior número de argolas.

Roberto Castro/MTur

O comando da organização da festa fica por conta da capitoa, o cargo mais alto na hierarquia da marujada. A capitoa, que exerce o cargo até a morte, escolhe outra integrante para ser a subcapitoa, que a substitui em casos de morte e renúncia. Os preparativos começam em maio, quando uma comitiva sai pela região arrecadando doações para a realização da festa. As comemorações começam em 18 de dezembro e vão até  26 do mesmo mês. 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.