FRIO

Que tal neve e vinho? Veja os melhores destinos para aproveitar o inverno

A temporada de inverno na América do Sul transforma a paisagem de países vizinhos. Confira a programação selecionada pelo Turismo e curta o período em grande estilo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/07/2017 10:00 / atualizado em 19/07/2017 17:56

Sebastian Abramovich/Divulgação

Com a chegada do inverno no Hemisfério Sul, o Chile e a Argentina se preparam para receber milhares de visitantes. O número de brasileiros que estiveram nos dois países vizinhos diminuiu em 2016 em comparação com os anos anteriores, mas nem por isso as estações de esqui, vinícolas e hotéis deixaram de preparar novidades para quem quer curtir o frio na neve neste ano. Na semana passada, uma forte nevasca atingiu os dois países. Na Argentina, brasileiros ficaram presos na cidade após o aeroporto fechar.   Siga as recomendações do Turismo e divirta-se por lá, apesar de alguns transtornos causados pelo tempo.

 

Argentina

A temporada de esqui mais extensa da América do Sul  ocorre na cidade mais austral do planeta — Ushuaia, chamada de “fim do mundo”. Desde 23 de junho, é possível se divertir nas pistas de esqui da região. A diversão vai até outubro, com temperatura média entre -5ºC e 5ºC e neve caindo com regularidade. O centro invernal Cerro Castor fica a 26km do centro de Ushuaia e tem 34 pistas de diferentes níveis de dificuldade.


O acesso é simples — são 30 minutos de carro e a estrada é asfaltada. O complexo tem vários restaurantes, pontos de aluguel de equipamentos e professores à disposição para dar aulas. Na próxima semana, entre 27 e 30 de julho, quem for ao local poderá esquiar ao som de música eletrônica, a exemplo das estações de esqui europeias. As picapes serão comandadas por DJs brasileiros, a partir do meio-dia. O complexo firmou uma parceria com o Hotel Arakur, em Ushuaia. Quem estiver na estação de esqui poderá, a partir das 22h, curtir mais música e drinques no hotel, um dos mais conceituados da região. As diárias no resort custam a partir de US$ 475, mas caem para US$ 390 em 31 de julho.

Entre um dia de esqui e outro, aproveite para conhecer o Parque Nacional Tierra del Fuego e o Canal Beagle. Algumas agências de viagem organizam eventos exclusivos, como idas noturnas ao centro invernal de Tierra Mayor. Lá, os turistas assistem à apresentação artística Neve e fogo e passeiam de trenó guiado por cães da raça husky siberiano.


» Anote
Cerro Castor

» Informações: www.cerrocastor.com

Roteiro em Ushuaia
» Pacotes: a partir de US$ 1.177 por pessoa
» Reservas: www.visualturismo.com.br

Chile

Pia Vergara/Divulgação

Um dos símbolos do país, a Cordilheira dos Andes fica tomada por neve durante o inverno. Além de esquiar nas redondezas, os turistas podem visitar as vinícolas chilenas, reconhecidas internacionalmente pela produção de rótulos de qualidade. A estação de esqui Portillo fica a 164km de Santiago — duas horas de carro cordilheira acima. Um trunfo para quem visita a estação-hotel é a Laguna del Inca, no meio da propriedade. A temporada vai de junho a outubro e é servida por 34 pistas e 14 meios de elevação para todos os níveis de esquiadores.

Um dos diferenciais do local é o momento de descanso depois de horas de esqui, chamado de ‘aprés-ski’. Em Portillo, as opções para relaxar incluem aulas de ioga, alongamento, sauna, massagem, piscina ao ar livre e jacuzzi. Quem quiser curtir a noite pode experimentar os drinques e aperitivos do bar do hotel, que tem música ao vivo e discoteca aberta todos os dias, até de madrugada.

» Anote
Ski Portillo

» Pacotes: a partir de US$ 3.750 até  US$ 4.440
» Informações: www.skiportillo.com

 

Inverno em casa

No Brasil, a estação mais fria do ano também tem seu valor. Nos últimos dias, houve queda de neve, chuva congelada e sensações térmicas negativas em  vários municípios gaúchos, como Canela, Gramado, São Marcos e Palmeira das Missões. Se o frio aumenta, o turismo nacional deve ficar mais aquecido. O brasileiro tem dado prioridade a viagens domésticas, conforme pesquisa da agência on-line de turismo ViajaNet. Uma das causas é a alta do dólar registrada em maio.

Por isso, houve aumento na procura por voos nacionais no quinto mês do ano. As passagens, procuradas para julho de 2017, estavam mais baratas do que no mesmo período do ano passado. Mesmo sem ter garantido os bilhetes aéreos, tire o carro da garagem, o casaco do armário e vá curtir a estação nos destinos selecionados pelo Turismo:

Garanhuns (PE)

3BP Blog/Reprodução

Nada mais original do que aproveitar o inverno no agreste pernambucano, a 230km de Recife. Essa é a proposta do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). Entre amanhã e 29 de julho, o festival fará tributo ao cantor e compositor cearense Belchior. Ariano Suassuna e Hermilo Borba Filho também serão homenageados.  

Petrópolis (RJ)
Vinícius Magalhães/Flickr

Destino dos cariocas no inverno, a cidade combina o charme das construções do período imperial ao friozinho da serra. A 65km do Rio de Janeiro, é bem servida de hotéis e restaurantes, além de ser vizinha do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Lá, as atrações são trilhas, cachoeiras e mirantes naturais.

Gramado (RS)

Blog Gramado/Reprodução

A temporada de inverno é a mais aguardada do ano, tanto em Gramado quanto na vizinha Canela. Apesar de pequena, a cidade é repleta de atrações que honram a estação. Para chegar, é preciso voar até Porto Alegre. De lá, serão 100km de estrada. A cidade é bem servida de hotéis. A cena gastronômica acompanha o ritmo e oferece o clássico café colonial, vinhos de boa qualidade, fondues e pratos da culinária europeia — principalmente italiana.

Ao pensar em diversão é impossível não se lembrar do Snowland. O parque de neve agrada a quem quer ter a experiência de conhecer o gelo, mas dentro do Brasil. O Dreamland é outro lugar que merece a visita. O complexo reúne museu de cera, carros clássicos antigos, o Harley Motor Show e o Vale dos Dinossauros, com esculturas realistas dos bichos. Os que apreciam vinhos devem incluir no roteiro o tour Uva e Vinho pela Serra Gaúcha, que conta com passeio em trem maria-fumaça e degustação de vinhos, sucos de uva, espumantes e champanhe.

Campos do Jordão (SP)

Viajei Bonito/Reprodução
 

A cidade mais alta de São Paulo fica na Serra da Mantiqueira, a 181km do centro da capital. O clima, por lá, é ideal para curtir baixas temperaturas, embaladas por romantismo. A arquitetura  lembra cidades da Europa. Restaurantes, bistrôs e pousadas atraem visitantes mesmo fora da alta temporada. 

 

* Estagiária sob a supervisão de Ana Sá 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.