Comodidade

Passageiros com restrição alimentar podem optar por cardápios alternativos

Opção oferecida pelas empresas aéreas não é obrigatória, mas é disponibilizado gratuitamente por muitas companhias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/07/2017 10:00 / atualizado em 26/07/2017 15:54

Arquivo Pessoal


Durante uma viagem de avião, especialmente se o trajeto for longo, não há por que se preocupar com o que comer: basta relaxar e esperar a hora da refeição ser anunciada pelos comissários de bordo, certo? Sim, se você não tiver nenhuma restrição alimentar. Intolerantes a lactose ou glúten, vegetarianos, veganos e diabéticos estão entre a parcela da população que pode ficar apreensiva antes de uma viagem pensando no que comerá no avião.


De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), não existe uma lei que regulamente o serviço, que é inteiramente opcional: cabe a cada companhia aérea escolher se oferecerá um menu alternativo. Como a preocupação com a alimentação é cada vez mais comum, a maioria das empresas tem colocado a opção de refeições especiais à disposição dos clientes.

Como funciona
O fato de o serviço de bordo não ser regulamentado afeta a maneira como cada empresa oferece e aceita pedidos dessas refeições, mas é preciso solicitar com antecedência.

A estudante Juliana Teles, 25 anos, sempre solicita uma refeição diferenciada quando viaja, por causa da sua intolerância à lactose. Ela já usou o serviço em diferentes companhias aéreas e segue o procedimento de fazer o pedido da sua refeição no ato da compra da passagem. “A minha melhor experiência foi na Copa, em duas viagens para os Estados Unidos, a comida foi realmente surpreendente. Sempre marco a opção de comida vegetariana, porque eles servem tudo que se adequa à minha dieta”, conta ela.

Arquivo Pessoal


Todas essas opções são gratuitas e que a refeição especial não altera o valor da passagem. As companhias brasileiras Latam, Azul e Avianca oferecem  o cardápio diferenciado apenas em viagens internacionais com duração superior a três horas e meia. São oferecidas alimentação para crianças e diabéticos, dietas suaves, baixas em glúten, calorias, colesterol, sódio, lactose, vegetariana, vegana (sem lácteos ou ovos) e vegetariana lacto-ovo (pode incluir lácteos e ovos), comida kosher (permitida para judeus) e halal (permitida para muçulmanos).

Passageiros da Latam precisam solicitar o serviço pelo site www.latam.com ou entrar em contato com a central de vendas até 24 horas antes do voo. Já na Azul, a refeição deve ser pedida com até 48 horas de antecedência da viagem pela Central de Atendimento ao Cliente Azul pelo telefone 4003-1118. A Avianca também pede que o serviço seja solicitado no ato da compra, no site www.avianca.com.br, ou na Central de Vendas pelo telefone 4004-4040, com 48 horas de antecedência.

 

* Estagiária sob supervisão de Taís Braga, editora de Turismo.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.