CANADÁ

Entre umas e outras, conheça umas das facetas comerciais de Toronto

Passeio pelas antigas instalações da destilaria The Gooderham and Worts é uma das belezas históricas de Toronto. Após a revitalização, comércio e pequenas indústrias abriram as portas no local

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2017 09:00 / atualizado em 15/11/2017 17:22

Kwong Yee Cheng/Flickr
 

Aproximar-se do complexo do Distillery District é como voltar no tempo. Mais precisamente à Era Vitoriana. Ali, em 1832, fundou-se a The Gooderham and Worts Distillery, que alcançou o fim dos anos 1860 como uma das maiores produtoras e exportadoras de uísque do mundo. Os 47 prédios de tijolos aparentes, além de algumas torres e chaminés, explicam a magnitude do empreendimento à beira do Lago Ontário. Diante deles, fica impossível não imaginar como, nos áureos tempos, se movimentava aquela engrenagem industrial.



A destilaria funcionou por 153 anos. Mas a recessão econômica do início dos anos 1990 determinou o fim das atividades da empresa e mudou completamente o cenário de parte da zona portuária. Com isso, o vaivém dos operários perdeu lugar para a criminalidade, que tomou conta dos becos e das vielas de paralelepípedos. Há 10 anos, no entanto, um grupo de investidores percebeu o potencial turístico e transformou o lugar em visita obrigatória para qualquer turista de passagem por Toronto.

Algumas particularidades tornam a atração imperdível. Além das construções históricas, é proibida a circulação de carros. A caminhada permite reparar em detalhes como as placas de identificação da antiga The Gooderham and Worts. Também é fácil perceber a combinação entre o moderno e o antigo, principalmente pelos edifícios residenciais erguidos ao redor do complexo. Por causa da riqueza de informações sobre o local, vale a pena pagar pela visita guiada. É possível fazê-la a pé ou com o auxílio de segways, diciclo que funciona com a inclinação do corpo. Também há tours com histórias de fantasmas.

 

Guilherme Goulart/CB/D.A Press

 

Para curtir tudo com calma, é preciso reservar algumas horas. Espalham-se pelo local os mais variados estabelecimentos, entre lojas de roupas e de artesanatos, restaurantes, bistrôs, cafés, sorveteria, chocolaterias, cervejaria e, claro, destilarias. Muitos deles oferecem degustações, incluídas na visita guiada. Por isso, melhor forrar o estômago com os chocolates da Soma Chocolatemaker — que usa cacau brasileiro em parte da produção — e os queijos da Wildly Delicious antes de partir para as provas de bebidas alcoólicas.

A Spirit of York, estrategicamente colocada logo na entrada do Distillery District, abre a sessão de experimentações etílicas. As instalações são uma atração à parte. O visitante é recebido por um grande bar em hexagonal e por um salão com pé direito alto e cercado de vidros e vigas grossas de madeira. Ali, reina a transparência. Até os equipamentos usados para a produção de vodca, gin e aquavita, além de destilados frutados, ficam à mostra. As garrafas, todas trabalhadas, também se destacam, assim como a degustação das três principais bebidas feitas pela fábrica. Todas de excelente qualidade.

 

Guilherme Goulart/CB/D.A Press

 

Os mais empolgados podem prosseguir com o circuito das bebidas pela Izumi, que produz sakê em solo canadense. São oito tipos desse destilado à base de arroz, um deles vendido como mix de cocktail. É possível experimentar os principais rótulos da casa, como o Nama-Nama e suas notas de melão.

Depois disso tudo, nada como um bom café. A aprazível Balzac convida ao descanso e à contemplação, aproveitando a histórica construção para distribuir balcões, escadarias, mesas e cadeiras pelo aconchegante salão. Canecas, posters e cafés da própria marca são bons presentes para os apaixonados pelo grão, combinando traços vintage a frases de efeito. Melhor despedida não há de um dos lugares mais interessantes de Toronto.
 

Alta gastronomia em Toronto

 

The Lockhart

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


Trata-se de um bar temático inspirado na saga Harry Potter — o nome se refere a um dos professores de Hogwarts. Drinks e coquetéis encantam a clientela, que tem à disposição um ambiente decorado com elementos que lembram o universo criado por J.K. Rowling. Por questões de licenciamento, foi preciso não ser tão literal. Por isso, não estranhe se encontrar no cardápio "betterbeer" e não "butterbeer". Reservas: www.thelockhart.ca/home.

Lavelle

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


Esse restaurante localizado na cobertura de um condomínio do centro de Toronto reserva um momento de relaxamento e contemplação. Além da bela visão aérea da cidade canadense, ele permite uma vivência de clube. Piscinas, bar e salão amplo dão a ideia de que é possível desacelerar durante o almoço em pleno dia de trabalho. Aperitivos e pratos como o ravioli com lagosta mantêm o alto nível da vivência no Lavelle. Informações: chezlavelle.com.

Drake Commissary

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


Esse centro comercial de comidas e bebidas é para os apaixonados pela boa cozinha. Além de temperos, queijos, pães e embutidos, quem visita o Drake Commissary sai maravilhado com a instalação. Fica em uma antiga área industrial e oferece, em um ambiente descontraído, cardápio variado e cervejas artesanais. O vinho também é de produção própria, feito na região das Cataratas do Niágara. Detalhes: www.drakecommissary.ca.

Kasa Moto

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


Sofisticação. Nenhum termo resume melhor o restaurante e lounge estilo japonês localizado em uma das regiões mais chiques de Toronto. Os peixes frescos são preparados com tanta delicadeza e cuidado que derretem na boca. Vá direto no salmão e no atum, que, certamente, renderão uma experiência inesquecível. Para acompanhar, um dos belos vinhos oferecidos pela casa. Reservas: www.kasamoto.ca.

La Banane

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


Se há uma experiência gastronômica imperdível em Toronto, esta será nesse restaurante cercado de surpresas. Aconchegante e à meia luz, chama a atenção pela excelência dos pratos. Destaques para a apresentação — e o sabor — da combinação de ostras, vieiras e mexilhões e para o robalo servido em uma massa bem salgada. Os garçons e as garçonetes são um espetáculo à parte, sempre brincando e fazendo dancinhas bem-humoradas. Reservas: www.labanane.ca.

Her Father’s Cider Bar + Kitchen

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


O primeiro bar do Canadá especializado em sidra abriu as portas em 2016. Destaca-se pela variedade da bebida feita a partir da fermentação da maçã. São 12 sabores nas torneiras e mais de 150 garrafas. Há misturas exóticas, com pera, abóbora e uvas pinot noir. Uma delas é feita pelos pais do dono, Josh Nott. O ambiente é aconchegante, e o garçom domina o cardápio. Há petiscos como frango frito e hambúrguer. Informações: www.herfathers.ca.

 

Museu Aga Khan

Guilherme Goulart/CB/D.A Press

O local erguido como celebração à luz não só abriga um espetacular acervo de arte islâmica como serve de espaço de contemplação. O arquiteto Fumihiko Maki pensou cada detalhe do edifício como uma  experiência de vida, como explica o dedicado e bem-informado guia Mohammad. Mas o que isso tem a ver com gastronomia? Ah, sim, o museu tem um prestigiado restaurante, com menu diversificado. Informações: www.agakhanmuseum.org.

 

The Carbon Bar

Guilherme Goulart/CB/D.A Press


É um dos mais badalados restaurantes de Toronto, com decoração moderna e elegante, além de espaço amplo. Tomado por trintões descolados, oferece um excelente cardápio de frutos do mar. O salmão com macarrão de legumes e mandioca frita é um dos destaques. Há opções de cerveja, vinho e drinks, perfeitamente acompanhados pelo som ambiente dedicado ao rock n’ roll e, em alguns momentos, ao hard core. Saiba mais em thecarbonbar.ca.

 

O jornalista viajou a convite da Toronto Visitors & Convention Association

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.