CENÁRIOS

Conheça as cidades que embalaram grandes sucessos do cinema

Quando dramaturgia e turismo se completam, não tem pra onde fugir: é amor à primeira vista. Inspire-se em cidades que serviram de locação para grandes filmes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/11/2017 10:00 / atualizado em 23/11/2017 16:04

Quem nunca assistiu a um filme e ficou imaginando como seria conhecer os locais onde as cenas foram gravadas? Um café da tarde em Paris, as ruas agitadas de Nova York, as casas charmosas de Santorini… esses e muitos outros cenários já foram reproduzidos no cinema, encantando pessoas de todas as idades e nacionalidades. Seja por razões históricas ou por sua beleza monumental, as cidades inspiram cineastas, e muitas passam a ser quase um personagem do próprio filme, afinal, quem não lembra de Meia-Noite em Paris (2011)?



Algumas pessoas visitam New Orleans para escutar jazz, outras preferem ir à Bélgica para participar do maior festival de música eletrônica do mundo, a Tomorrowland. Assim como existe o turismo musical, cinéfilos ao redor do mundo visitam cidades que se tornaram históricas através do cinema. O professor do Departamento de Centro de Excelência de Turismo da Universidade de Brasília UnB), Neio Lúcio de Oliveira, explica que um dos fatores que fazem as pessoas escolherem seus próximos destinos turísticos é justamente o imaginário delas. “Não é só o atrativo natural e cultural que conta. O imaginário é um forte influenciador, e o cinema ajuda muito esse fator, pois ele cria um cenário que desperta a curiosidade do espectador”, afirma. 

Ele ainda explica que, no Brasil, as novelas possuem mais influência no imaginário dos brasileiros, mas que muitos filmes nacionais também despertam a curiosidade. Um exemplo seria o filme O Quatrilho (1995), que se passa no Rio Grande do Sul e foi o responsável pelo aumento do turismo na região. Conheça lugares que inspiraram cineastas. Prepare o passaporte e a pipoca!

Olaia irigoyen/Flickr

Para Roma com amor 
(Woody Allen, 2012)

Facebook/Divulgação
O filme é, em todos os sentidos, uma comédia italiana, começando com a clássica canção Nel blu dipinto di blu (Volare). Desde este momento o espectador entra totalmente no clima da Itália. Nesse longa-metragem repleto de celebridades, como Penélope Cruz, Alec Baldwin e Judy Davis, quatro romances são narrados. No primeiro, os pais de uma americana visitam Roma para conhecer a família do rapaz que acaba de noivar com a moça. No segundo, um homem comum se torna repentinamente famoso sem ao menos saber a razão. No terceiro, um arquiteto conhece um estudante que passa por um impasse amoroso e tenta aconselhá-lo. No quarto, um casal que vive uma inusitada lua-de-mel em Roma: a moça se perde no caminho para o cabeleireiro e o rapaz recebe a visita de uma prostituta em seu quarto de hotel.

Shawan Park/Flickr

La La Land 
(Damien Chazelle, 2016)

Facebook/Divulgação
Na verdade, La La Land é um apelido para Los Angeles, cidade na qual o filme se passa. O musical tem Hollywood como cenário, e a cidade foi perfeita para representar a história. No filme, o pianista Sebastian cruza seu caminho com a atriz iniciante Mia, e os dois começam um lindo romance na “Cidade das Estrelas” (música tema do longa). Atrás de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso. Além de um roteiro brilhante e tocante, o musical impressiona pela fotografia e figurino: o colorido passa a impressão de que a história se passa nos anos 1950/ 1960, um meio de homenagear a “Era de Ouro” dos musicais.

 

Yoann Jezequel/Flickr

Meia Noite em Paris
(Woody Allen, 2011)

Facebook/Divulgação
Mais uma vez Woody Allen leva os espectadores a mergulhar no ambiente da cidade cenário. O diretor é mestre nas homenagens a cidades. Entretanto, este filme é o mais delicado da sua carreira. O espectador é levado por anos de história parisiense, já que é possível conhecer a Paris atual e a do começo do século 20, cada uma com o seu glamour e efervescência contagiantes. O longa conta a história de Gil, um roteirista americano que sonha publicar um romance. Em uma viagem para Paris com a família da noiva, o escritor delibera sobre viver na Cidade das Luzes, reduto de seus artistas favoritos. Certa noite, senta-se à escadaria de uma igreja e, ao soar a meia-noite, um carro com pessoas animadas o leva até uma festa em plena década de 20, numa viagem mágica pelo tempo.

Matt Be/Flickr

Chicago 
(Rob Marshall, 2002)


Facebook/Divulgação
O musical conta a história de Velma e Roxie, celebridades de Chicago que assassinaram seus companheiros e acabaram atrás das grades. Ambas contratam o advogado Billy Flyn para as defender, mas o advogado é um aproveitador que usa as moças para se promover nos tabloides. Enquanto tentam lidar com suas frustrações e sentimentos, as personagens não desistem na fama — até na cadeia. O filme conta com um figurino impecável e cenários de tirar o fôlego, retratando as belezas da Chicago de 1920. Esse clássico do cinema e do teatro é estrelado por Catherine Zeta-Jones e Renée Zellweger, Richard Gere e Queen Latifah.

Bernd/Flickr

Munique 
(Steven Spielberg, 2005)

Facebook/Divulgação
O filme retrata o ataque do movimento islâmico Setembro Negro que resultou na morte de onze atletas da delegação israelense durante os Jogos de 1972. O ataque também custou a vida de cinco dos oito terroristas palestinos —  três foram presos. A trama se concentra na caçada assassina liderada pela polícia secreta de Israel, o Mossad, aos idealizadores do Setembro Negro. É uma história de vingança, que retrata a atmosfera desse triste acontecimento.

Gabriele Frau/Flickr

Casablanca 
(Michael Curtiz, 1942)

Facebook/Divulgação
Este filme homônimo se passa durante a segunda guerra-mundial num bar em Casablanca, Marrocos. O dono do local, Rick, é o único que pode ajudar o líder da resistência, Victor Lazlo, a fugir dos nazistas para os Estados Unidos. No entanto, a esposa de Victor, Ilsa, teve um romance mal resolvido com Rick no passado. A desavença entre os dois pode atrapalhar a fuga do casal. Dona de um dos maiores portos do mundo, Casablanca tornou-se mundialmente conhecida depois do longa, e nem mesmo as imagens em preto e branco, que restringiram a vibração da colorida cidade, conseguiram acalmar o turismo crescente da cidade. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.