Saúde à mesa

Alimentação adequada na infância é crucial para o bom desenvolvimento. Veja como estimular as crianças a escolherem os cardápios mais saudáveis.

Apresentado por
Little Kids

postado em 11/01/2018 04:45 / atualizado em 11/01/2018 16:40

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

Nos primeiros anos de vida, as crianças estão no auge do desenvolvimento social e motor. Garantir uma alimentação de qualidade nessa fase é essencial para que elas tenham acesso a todos os nutrientes necessários ao crescimento saudável. Estimular bons hábitos na hora da refeição também é importante. Assim, será mais fácil perpetuá-los até a vida adulta.
 
Com o objetivo de garantir um acompanhamento de qualidade e o desenvolvimento completo das crianças, o colégio Little Kids montou uma estrutura de assistência individual personalizada, com direito a nutricionista, odontopediatra e pediatra.
 
A dieta é oferecida pela própria instituição e segue as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS): sem açúcar, óleo, leite ou derivados. As refeições são todas assadas e não levam nenhum produto industrializado, apenas alimentos colhidos na horta da escola, que procura seguir ainda os 10 passos da alimentação saudável (veja o quadro). 

Aprendizado


Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press
Uma vez por mês, as crianças participam de oficinas na horta, para entrarem em contato com os legumes — tocar, mexer, trabalhar o olfato e o sabor. “Eu explico o valor nutricional de cada alimento. Nós fazemos algumas receitas e, depois, trabalhos de aproveitamento com as cascas”, conta a nutricionista da escola, Ludmila Lopes. 
 
As crianças também têm a experiência de pisar na grama, subir nas árvores, colher frutas do pé e comer ali mesmo. “O projeto da horta é muito importante para as crianças entenderem como funciona, desde o plantio até a colheita, esquecer um pouco esses produtos industrializados e perceber que o legume e a fruta também são saborosos."
 
Camila Amaral, 39 anos, decidiu matricular a filha Mariah, 2, no Little Kids após ser apresentada ao projeto pedagógico e nutricional. “Havia muito amor e zelo pelo projeto, e isso me chamou a atenção. Eu acho muito legal também que eles procuram os pais ao notar algo diferente na rotina alimentar da criança", conta.

Interação


A escola conta com cinco turmas de berçário, do Little 1 ao Little 5. Todas as salas são equipadas com fraldário, banheiro, jogos e brinquedos pedagógicos ao alcance das crianças. Já a área externa, tem parque, horta e viveiro. São oferecidas opções de período parcial, integral e semi-integral, e as crianças têm contato com o inglês em todos os níveis de ensino.
 
A diretora, Adryana Leony, explica que a metodologia adotada engloba conceitos do construtivismo, de Jean Piaget, e do sócio-interacionismo, de Vygotsky. Isso significa que a instituição preza pelo aprendizado a partir de conhecimentos prévios trazidos pela criança e por meio da interação com o outro.
 
Alessandra, 39, e Cássio Veludo, 37, pais de Leonardo, 4, e de Arthur, 1, buscavam uma escola que atendesse bem as duas faixas etárias. “Achei diferente a relação com a escola, e o fato que todos se conhecem. Meu filho vai para o Little 4, mas conhece todas as professoras e se relaciona com coleguinhas em todas as turmas, inclusive com o irmão, que ainda está no berçário”, conta a mãe. A família acredita que o essencial é brincar e tornar o aprendizado uma atividade lúdica. “Eles trabalham com músicas, pinturas, folclore”, elenca. “Certa vez, fizeram um teatrinho. Achei fantástico, algo feito por eles, para eles”, completa.

Nutrição ideal

Confira quais são os 10 passos da alimentação saudável


» Dar somente leite materno até os seis meses de idade

» Ao completar seis meses, introduzir de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois anos de idade ou mais

» Alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) três vezes ao dia

» A alimentação complementar deve ser oferecida de acordo com os horários da família, em intervalos regulares e respeitando o apetite da criança

» A alimentação deve iniciar com consistência pastosa e mudar gradativamente

» Oferecer uma alimentação variada e colorida

» Estimular o consumo de frutas, legumes e verduras

» Evitar açúcar, café, enlatados, frituras e guloseimas nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação

» Cuidar da higiene e garantir manuseio e conservação adequados dos alimentos

» Estimular a criança doente com seus alimentos favoritos, dentro da alimentação habitual saudável
 
Estúdio de produção de conteúdo para estratégias de comunicação de marcas 

publicidade