SIGA O
Correio Braziliense

Senadores aprovam a transparência em todas as votações legislativas

Decisão fica para a semana que vem, mas manobra de grupo contrário ainda pode derrubar a proposta integral ou parcialmente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/11/2013 08:57

Amanda Almeida

Waldemir Barreto/Agência Senado


Depois de seis horas de muito bate-boca, o Senado aprovou ontem, em primeiro turno, a proposta que acaba com o voto secreto no Poder Legislativo. O fim do sigilo, porém, está ameaçado, já que o PSDB e parte do PMDB usarão todos os recursos previstos no regimento da Casa para aprovar a abertura apenas nas análises de cassação de mandato. A intenção é manter o segredo em situações como a eleição da Mesa Diretora, a apreciação de vetos presidenciais e de indicações de autoridades. Diante do risco de ter o projeto rejeitado total ou parcialmente ontem, senadores favoráveis à abertura em todos os casos manobraram para deixar a conclusão da votação para a semana que vem.

Os parlamentares contrários à abertura total dos votos tentaram de várias maneiras alterar o texto. Apresentaram emendas com a supressão do fim do sigilo na análise de vetos presidenciais e de indicações de autoridades. O grupo favorável à abertura total, no entanto, conseguiu derrubá-las, e os senadores contrários se viram obrigados a votar a favor no primeiro turno. Isso porque não queriam ser responsabilizados pela rejeição do texto e ainda têm a expectativa de conseguir alterar o resultado no segundo turno. O placar ficou em 54 votos favoráveis, 10 contrários e uma abstenção.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.