Publicidade

Correio Braziliense

Carcaça de baleia jubarte é retirada da Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro

Cerca de 50 profissionais ajudaram na remoção da carcaça, entre garis, agentes de trânsito, guardas municipais, bombeiros e funcionários da Defesa Civil


postado em 16/11/2017 09:35 / atualizado em 16/11/2017 10:09

Baleia morta encalha na Praia do Arpoador, em Ipanema, na zona sul do Rio -(foto: Tomaz Silva/Agência Brasil )
Baleia morta encalha na Praia do Arpoador, em Ipanema, na zona sul do Rio - (foto: Tomaz Silva/Agência Brasil )
 
A carcaça da baleia jubarte que encalhou na Praia de Ipanema, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, foi retirada do local por volta das 23h dessa quinta-feira (15/11). Segundo informações da companhia municipal de limpeza Comlurb, o trabalho durou cerca de três horas e envolveu três escavadeiras hidráulicas.

Cerca de 50 profissionais ajudaram na remoção da carcaça, entre garis, agentes de trânsito, guardas municipais, bombeiros e funcionários da Defesa Civil. A baleia era um macho de 26 toneladas e 14 metros de comprimento e já estava morta quando encalhou na areia da praia, na manhã de ontem.

Ainda de acordo com a Comlurb, a carcaça foi transportada para o Centro de Tratamento de Resíduos, em Seropédica, na Baixada Fluminense. A Ciclus, concessionária que administra o aterro bioenergético, enterrará a baleia em local reservado.

O gás gerado na decomposição da carcaça será coletado e utilizado para a geração de energia limpa e créditos de carbono. A Comlurb acredita que, em um ano, o esqueleto poderá ser desenterrado para estudos.

Depois da remoção, foram feitas a limpeza da areia e a lavagem do calçadão e da pista, com inibidor de odores.
 
Ver galeria . 10 Fotos LEO CORREA
(foto: LEO CORREA )

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade