Publicidade

Correio Braziliense

Homem é suspeito de matar a nora por causa de antena de internet

Crime aconteceu na sexta-feira em Goiás Velho, e suspeito se entregou neste domingo. Testemunhas dizem que ele não aceitava o relacionamento da vítima com a enteada. Ele responderá por feminicídio


postado em 11/02/2018 19:02 / atualizado em 11/02/2018 19:35

A vítima, Sibel dos Santos Silva, 31 anos, namorava com a enteada do suspeito de matá-la(foto: Reprodução/Internet)
A vítima, Sibel dos Santos Silva, 31 anos, namorava com a enteada do suspeito de matá-la (foto: Reprodução/Internet)


Um homem de 49 anos foi preso neste domingo (11/2) suspeito de matar a nora, de 31, em Goiás Velho, no noroeste goiano. Segundo apuração da Polícia Civil, o pedreiro Telmo José Gomes Pereira é suspeito de, durante uma discussão, esfaquear Sibel dos Santos Silva, que namorava sua enteada.

 

A apuração indica que a briga começou por causa de uma antena de internet. Sibel queria instalar o equipamento e Telmo não aprovava a ideia. Os dois moravam próximo um do outro.

 

O caso aconteceu na última sexta-feira (9/2). Há suspeitas de que o homem não aceitava a relação de sua enteada com a vítima. Telmo estava foragido e se apresentou espontaneamente na tarde deste domingo.

Ele está preso e será ouvido formalmente apenas na quarta-feira (14/2), após o feriado de carnaval, de acordo com a Polícia Civil. O pedreiro deve responder por feminicídio e, se condenado, pode cumprir uma pena de 12 a 30 anos. As investigações do caso estão sendo coordenadoas pelo delegado Gustavo Cabral.

 

Outro caso de feminicídio

 

No início do mês, a Polícia Civil do Distrito Federal prendeu um homem que assassinou a esposa a facadas, em Ceilândia. Francisco Pereira dos Santos, 27 anos, usou uma faca para matar a companheira, Glória Maria Feitosa dos Santos, 23. Ela foi ferida com 20 facadas. O crime aconteceu no dia 3 de agosto de 2017.

 

Na época, o homem confessou que assassinou a esposa por ciúmes. "Matei por ciúmes. Já desconfiava que ela tinha outro relacionamento", disse em uma entrevista ao Correio. No dia anterior ao crime, Glória havia dito a Francisco que iria para a casa de uma amiga. Contudo, na manhã seguinte, Francisco descobriu que ela estava com outro homem, e desferiu 20 facadas contra a mulher.

 

O relacionamento dos dois durou nove anos, e Francisco e Glória tinham um filho de 7 anos de idade. Eles eram naturais de Caxias (MA), e chegaram em Brasília em 2013. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade