Publicidade

Correio Braziliense

Luto toma conta do Ceará após mortes em tentativa de assalto a banco

Tentativa de assalto a banco na cidade de Milagres termina com 14 mortos, sendo cinco da mesma família, incluindo um menino de 10 anos e um adolescente de 14. Seis pessoas foram feitas reféns pelos criminosos e perderam a vida


postado em 08/12/2018 07:00

Corpos das vítimas foram recolhidos em caixões improvisados. Secretário de Segurança diz que não está claro como os reféns morreram(foto: Normando Sóracles/Agência Miséria/AFP)
Corpos das vítimas foram recolhidos em caixões improvisados. Secretário de Segurança diz que não está claro como os reféns morreram (foto: Normando Sóracles/Agência Miséria/AFP)
  

Um ataque covarde contra uma pequena cidade no interior do Ceará deixou 14 mortos. Na lista de pessoas que perderam a vida na tentativa de assalto a um banco no município de Milagres, a 400 quilômetros de Fortaleza, estão criminosos e reféns utilizados como escudo humano durante a ação. Dos reféns que morreram, cinco são da mesma família, sendo uma criança de 10 e um adolescente de 14 anos. A cidade, que estremeceu durante a madrugada com o barulho dos tiros de armas de grosso calibre, se fechou em luto durante o dia. A luz do sol trouxe a visão da tragédia que se abateu sobre o município de 28 mil habitantes.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, a ação começou por volta das duas horas da madrugada. A quadrilha parou o trânsito da BR 116, no quilômetro 495, usando uma carreta para bloquear a pista, e abordou os motoristas que passavam. A estrada, que corta o país de Norte a Sul, se transformou no caminho da morte da família que seguia de carro para Serra Talhada, em Pernambuco. Cinco pessoas que estavam no automóvel foram levadas como reféns. A vida do grupo terminou quando os criminosos foram surpreendidos pela polícia.

Morreram o empresário João Batista Magalhães, o filho dele, de 14 anos, a cunhada Claudineide, o marido dela, Cícero, e o filho, Gustavo, de 10 anos. Além deles, cinco bandidos foram baleados e não resistiram aos ferimentos. Uma mulher, também sequestrada na rodovia, foi a sexta vítima. Um homem, com colete à prova de balas, foi encontrado sem vida em uma caminhonete próximo ao banco. A principal suspeita é de que ele seja um dos assaltantes. Dois homens ainda não identificados morreram no hospital. O empresário João Magalhães buscava parentes que saíram de São Paulo e estavam na cidade de Juazeiro do Norte (CE). O filho, identificado como Vinícius, estava com ele no carro desde o começo da viagem.

O secretário de Segurança e Defesa Social do Ceará, André Costa, disse que não está claro como os reféns morreram, se foi durante o confronto, atingidos por balas disparadas pelos criminosos e pela polícia, ou se foram executados à queima roupa pelos delinquentes. No entanto, o secretário afirmou que um dos autores do crime confessou ter atirado contra quem estava no local e não pertencia ao seu grupo. “A gente não sabe ainda o que aconteceu. Houve uma troca de tiros. A informação preliminar que recebemos é de que um dos criminosos presos acabou dizendo que matou pessoas que estavam no local e não eram da quadrilha. Mas toda informação é insuficiente. O trabalho da perícia e a investigação são importantes. Confio muito no trabalho da nossa polícia”, disse.

A sexta vítima entre os reféns foi identificada como Francisca Edenice. Ela estava com o pai e o irmão, Genário. Por conta da situação, o pai dela passou mal e o irmão foi liberado pelos bandidos para socorrê-lo. Desta família, Francisca foi a única obrigada a ficar, sendo morta alguns minutos depois.

Monitoramento


Informações preliminares indicam que o grupo já estava sendo acompanhado pela polícia. O prefeito de Milagres, Lielson Landin, confirmou que a polícia realizava uma investigação por conta do elevado número de assaltos a bancos no estado, que, neste ano, chega a 48. Equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Comando Tático Rural (Cotar), da Força Tática (FT) e do Batalhão de Divisas (PMCE) e da delegacia de Brejo Santo foram mobilizadas para a ocorrência. Uma equipe da Delegacia de Furtos e Roubos (DRF) também atuou no caso.

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará informou que três suspeitos foram presos e que a polícia apreendeu uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 38, uma arma calibre 12 e explosivos. Vários criminosos continuam foragidos e são alvo de buscas. A prefeitura cancelou ontem as aulas nas escolas e suspendeu o atendimento nos órgãos públicos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade