Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro sobrevoa a região de Brumadinho

O presidente ainda se reunirá com autoridades e representantes da Vale


postado em 26/01/2019 10:20 / atualizado em 26/01/2019 10:54

(foto: AFP / Douglas Magno)
(foto: AFP / Douglas Magno)

O presidente Jair Bolsonaro chegou por volta das 9h30 ao Aeroporto de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ele seguiu em direção a Brumadinho (MG), onde ontem rompeu uma barragem da Vale deixando mais de 150 pessoas desaparecidas, para um sobrevoo. 

Bolsonaro vai sobrevoar a região e depois retornará ao aeroporto para uma reunião com autoridades e representantes da empresa. Ele não deve descer no local do desastre.

O governo federal publicou um decreto que institui o Conselho Ministerial de Supervisão de Resposta a Desastre. A criação foi anunciada na manhã deste sábado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), no Twitter. Segundo Bolsonaro, o Conselho será coordenado pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O conselho terá função de acompanhar e fiscalizar as atividades a serem desenvolvidas em decorrência do desastre, explicou o presidente. 

"Para o alcance de seus objetivos, o Comitê poderá convidar para as reuniões representantes do governo do Município de Brumadinho e do Estado de Minas Gerais, de outros órgãos e entidades da administração pública federal, do Ministério Público Federal e do Estado de Minas Gerais, da Defensoria Pública da União e do Estado de Minas Gerais, da Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais, além de representantes do governo, do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Advocacia Pública dos Estados e Municípios eventualmente atingidos", escreveu. 

Até a manhã deste sábado (26/1), nove corpos já haviam sido localizados em meio à lama. Equipes de socorro e de assistência trabalharam durante toda a noite. Bombeiros e agentes da Defesa Civil do Rio e de São Paulo estão na região para apoiar as buscas.

Mais de cem pessoas foram resgatadas com vida entre a lama nas horas após o acidente.

Ver galeria . 43 Fotos Corpo de Bombeiros/Divulgação
(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )


De acordo com funcionários da Vale deslocados para Brumadinho, diferentemente do acidente em Mariana, quando outra barragem da empresa se rompeu há três anos, dessa vez o impacto foi mais concentrado. A avalanche de lama atingiu fortemente áreas da própria empresa, inclusive o refeitório no horário de almoço.

A Vale montou duas estruturas de apoio às vítimas e familiares, além do Centra primeira na faculdade ASA de Brumadinho, para onde estão sendo levadas doações e prestados esclarecimentos. o segundo ponto fica na Estação do Conhecimento da companhia, que funciona de base para as equipes de socorro.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade