Publicidade

Correio Braziliense

Circuito interno da escola mostra ação de assassinos em Suzano

Cinco alunos e duas funcionárias da unidade de ensino foram brutalmente assassinados, a tiros, machadadas e disparos de besta, um tipo de arma medieval. Filmagem mostra como o ataque ocorreu


postado em 13/03/2019 20:04

(foto: Reprodução/Câmera de segurança)
(foto: Reprodução/Câmera de segurança)

O vídeo do circuito interno de segurança da escola Raul Brasil, palco de um massacre, em Suzano (SP), mostra os momentos de desespero vividos dentro do colégio estadual, na manhã desta quarta-feira (13/3). Cinco alunos e duas funcionárias da unidade de ensino foram brutalmente assassinados, a tiros, machadadas e disparos de besta, um tipo de arma medieval. Do lado de fora, a aproximadamente 500m, um comerciante já havia sido morto também pela dupla.

Nas imagens, é possível ver um dos rapazes entrando no pátio do colégioEra intervalo e diversos alunos conversavam. O assassino entrou, com o rosto parcialmente coberto, deixou um caderno no chão e se virou para o grupo. Da cintura, ele sacou a arma e abriu fogo. O Correio teve acesso à câmera de segurança da escola estadual, mas, por respeito aos leitores, familiares e vítimas do massacre, não publicará a filmagem. 

Na primeira leva de tiros, duas pessoas ficaram caídas no chão da unidade de ensino. Para se assegurar que estavam mortas, um dos atiradores desferiu golpes de machado nas costas das vítimas. 

Minutos depois, correria. Vários alunos, após ouvirem os estampidos, correram na tentativa de fugir do tiroteio. Ninguém sabia exatamente do que se tratava. No meio do corredor um dos atiradores golpeava, com a machadinha, os sobreviventes que tentava fugir. Uma das vítimas fugiu, com a lâmina presa no corpo.

Em seguida, a gravação é interrompida, com os assassinos seguindo em direção ao pátio da escola. A PM chegou oito minutos depois ao colégio. As circustâncias de todas as mortes e dos suicídios dos atiradores não estavam claras até a última atualização desta reportagem, inclusive do suícidio de um dos assassinos, que teria matado o comparsa antes. Também não se sabe se houve troca de tiros com os policiais. Vizinhos, no entanto, ouviram mais de 30 disparos.

(foto: Editoria de Arte/CB)
(foto: Editoria de Arte/CB)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade