Publicidade

Correio Braziliense

Ministério da Saúde nega suspeita de coronavírus em Belo Horizonte

Pasta diz que caso de paciente internada em Minas Gerais não se enquadra nos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre infecção pelo vírus


postado em 22/01/2020 16:22 / atualizado em 22/01/2020 16:56

(foto: AFP)
(foto: AFP)
O Ministério da Saúde negou, nesta teça-feira (22/1), que uma paciente internada no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, seja um caso suspeito por infecção pelo coronavírus 2019-nCoV, que já matou 17 pessoas e contaminou outras 440 na China.   

 

De acordo com a pasta, a cidade de Xangai não tem transmissão ativa do vírus até o momento. "O caso noticiado pela SES/MG (Secretaria de Estado de Saúde) não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus. De acordo com a definição atual da OMS, só há transmissão ativa do vírus na província de Whuan", diz um trecho da nota. 

 

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil vem adotando medidas de prevenção da epidemia que atinge o país asiático. "O Governo Federal brasileiro adotou diversas ações para o monitoramento e o aprimoramento da capacidade de atuação do país diante do episódio ocorrido na China. Entre essas ações, estão a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias", completa o órgão.

 

Na tarde desta quarta-feira (22), a Secretaria de Saúde de Minas Gerais informou que uma mulher que desembargou em Minas Gerais no último sábado (18), após decolar da China, apresentou sintomas da doença. A paciente foi atendida em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e foi levada ao hospital por conta dos sintomas. A paciente vai ficar internada até o resultado dos exames de testagem.    

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade