Publicidade

Correio Braziliense

Equipes da Novacap podam árvores na 408 Sul após crime

Companhia informou que o serviço é para liberar a luminosidade do local e evitar ação de criminosos, como a registrada na última segunda-feira


postado em 10/01/2018 16:15 / atualizado em 10/01/2018 16:18

Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio, roubo com morte(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio, roubo com morte (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Dois dias após Ieda Maria Neiva Rizzo, 54 anos, ter sido baleada, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) efetua a poda das árvores da 408 Sul. De acordo com a empresa, o trabalho ocorre para que haja “liberação da luminosidade das lâmpadas e remoção de galhos mortos”.
 
Pelas imagens da câmera de segurança do local, é possível perceber que o estacionamento em que a vítima colocou carro é coberto por árvores, o que compromete a iluminação e facilita a ação de criminosos. O suspeito permanece foragido.

 
O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (8/1). Na ocasião, Ieda entrava no carro quando foi surpreendida por um suspeito entre os blocos A e B da região. A mulher reagiu ao ataque, e os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que fizeram os primeiros atendimentos informaram que ela disse ter sofrido uma tentativa de estupro. Porém, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de tentativa de latrocìnio (roubo com morte). 
 
Mesmo ferida, Ieda conseguiu relatar sobre o ocorrido ainda na ambulância. No hospital, os médicos constataram que o tiro não atingiu o coração de Ieda. Entretanto, a vítima precisou passar por cirurgia. Não há informações sobre o paradeiro do suspeito e de possíveis envolvidos no caso. 
 

Recuperação

 
Após passar por cirurgia no Hospital de Base, o estado de saúde de Ieda é estável. “Ela está lúcida, com um dreno no pulmão”, conta o irmão André Rizzo. A mulher se recupera na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade