Publicidade

Correio Braziliense

347 beneficiários do Nota Legal foram vítimas de hackers, diz governo

Créditos de 142 pessoas chegaram a ser desviados. Afetados pela falha terão até o fim de fevereiro para indicar os créditos


postado em 09/02/2018 16:00 / atualizado em 09/02/2018 16:41

Segundo o GDF, falha no sistema foi corrigida(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Segundo o GDF, falha no sistema foi corrigida (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
Balanço final da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal (Sefaz/DF) mostrou que o hackeamento do Nota Legal, em janeiro, atingiu as contas de 347 beneficiários. Desse total, o crédito de 142 pessoas foi desviado. À época do problema, há um mês, o GDF informou que corrigiu a falha e que nenhum usuário teve prejuízo.

Por causa do hackeamento do Nota Legal, a Sefaz/DF adiou para o fim de fevereiro o prazo para a indicação dos créditos dos contribuintes afetados. No entanto, os beneficiários terão de utilizar o atendimento virtual da secretaria para o procedimento, e não entrar no sistema já bloqueado.

O GDF garantiu, ainda, que entrará em contato com as vítimas do hackeamento do Nota Legal por e-mail ou telefone. A Sefaz/DF negou envolvimento de servidores, e a investigação está sob responsabilidade da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos, da Polícia Civil.
 
Segundo balanço da Sefaz/DF de janeiro, mais de 353 mil contribuintes indicaram créditos a serem abatidos pelo Nota Legal neste ano. No total, os descontos somam R$ 57 milhões, valor 15,8% menor do que os R$ 66 milhões devolvidos em 2017.

Saiba o que fazer se você teve seu cadastro hackeado


1- Acesse a página de atendimento virtual da Secretaria de Fazenda;
2- No menu Cidadão, clique no Nota Legal;
3- Preencha o formulário, marcando créditos — utilização e informação no campo Tipo de Formulário;
4- Na descrição da solicitação, informe o número do Renavam do veículo ou a inscrição do imóvel para o qual o crédito deve ser utilizado;
5- Indique a quantia que deseja abater em cada imposto.
 
Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade